PT admite não lançar candidato próprio para apoiar Fruet em Curitiba

Roseli Isidoro, presidente do PT, lidera movimento pelo diálogo.

A maioria da executiva municipal do PT de Curitiba, integrantes do campo majoritário Construindo um Novo Brasil, emitiu uma carta nesta quinta-feira (14) admitindo pela primeira vez que o partido poderá não lançar candidato à  prefeitura em virtude da desfiliação de Gustavo Fruet do PSDB.

Em trecho da carta, os 21 membros da executiva petista que a subscrevem dizem que reconhecem como legitimo o movimento que vem sendo construído pelas forças do PT que lançam manifestos em defesa de uma candidatura própria.

Mas, adiante, colocam um freio:

“Entretanto não podemos fechar as portas ao diálogo com partidos que historicamente sempre caminharam com o PT e os quais integram hoje a base do governo da Presidenta Dilma”.

Fruet deverá agasalhar-se mês que vem no PDT, partido da base de Dilma.

O grupo majoritário na executiva do PT não vê empecilho no fato de o ex-deputado, em passado recente, ter sido um crítico ácido do governo Lula e dos próprios petistas. Segundo informações colhidas pelo blog, o ex-presidente deu aval para a aproximação política com Fruet.

“Eduardo Paes [ex-deputado do PSDB e atual prefeito do Rio pelo PMDB] também foi um ferrenho adversário do PT, mas hoje é um dos melhores amigos do ex-presidente Lula”, compara um integrante do CNB.

A seguir, leia a íntegra da carta divulgada pelo CNB:

Carta ao conjunto do Partido dos Trabalhadores de Curitiba
GANHAR EM CURITIBA E FORTALECER O NOSSO PROJETO NO BRASIL

Prezados Companheiros e Companheiras,

Os membros da Executiva e do Diretório Municipal do PT de Curitiba, que integram o Campo Construindo um Novo Brasil, vem através do presente manifestar:

Em dezembro de 2010 na Sede do Sindicato dos Petroleiros, realizamos a Plenária Municipal do PT, cujo objetivo além de analisar os resultados eleitorais do período, serviu também para que definíssemos as tarefas e desafios do Partido para 2011.

A proposta aprovada consistiu na realização de um Seminário de Planejamento do PT de Curitiba, que levasse em conta a necessidade de mobilizar, organizar e preparar o partido para além de 2011 considerando como um dos objetivos estratégicos as eleições Municipais de 2012.

O seminário foi precedido de um momento de análise de conjuntura e a convocação para que os membros da Executiva do Partido, representada pelas diversas forças, trouxessem suas contribuições possibilitando assim a elaboração de um planejamento estratégico que desse conta de todos os desafios propostos ao conjunto do PT.

Várias reuniões foram necessárias até a elaboração final do Planejamento Estratégico que foi submetido ao Diretório Municipal do PT e aprovado em 05/05/2011.

Muito embora no tocante ao objetivo estratégico que tratou das eleições 2012 tenha sido debatida a necessidade de trabalharmos para a construção de candidatura própria, definiu-se como ação estimular o consenso gradativo em torno do tema.

Não foi tratado em nenhum momento deliberar exclusivamente sobre a questão de candidatura própria dissociada do conjunto do planejamento. Ademais outras ações compuseram esse objetivo estratégico como, por exemplo, a construção de uma chapa forte de candidatos a vereador, a elaboração de um programa de governo, qualificar a ação da bancada de vereadores em consonância com as bancadas de deputados do PT entre outras tarefas.

Nossas lideranças do PT, vereadores, deputados estaduais, federais, nossos Ministros representando o Estado, entre outras que integram a base de apoio, estão trabalhando para fazer dar certo nosso governo da Presidenta Dilma, além de acompanhar e construir as pautas dos movimentos sociais e organizações da sociedade civil que justamente perseguem uma vida digna e plena de direitos.

Entretanto, o debate eleitoral de 2012 tem sido antecipado. Na imprensa local, por exemplo, existem várias cogitações sobre o processo inclusive pautando a posição do PT para o próximo ano quase sempre sem ouvir o ator principal das especulações: o próprio PT, querendo decidir por nós. Precisamos ter cautela e não entrar no jogo daqueles que primam principalmente pela discórdia interna.

Não nos parece correta as manifestações que vem sendo veiculadas, de que a Direção Partidária representada pela maioria esteja se negando ao debate. A Executiva Municipal reunida no último dia 08/06/2011 referendou por maioria dos presentes, a proposta de calendário construído no planejamento e que dá conta de formular esses debates nas Zonais a partir do mês de agosto de 2011.

Oportuno salientar que o método de debates e a pauta a ser levada para as Zonais, ficou a cargo da comissão organizadora composta por 1 representante de cada força que integra a Executiva Municipal.

Afirmamos que nossa preocupação inicial é e deve ser com a cidade. Com a falta de desenvolvimento, ausência de ações inovadoras, com problemas que só se agravam nas varias áreas de atendimento a população principalmente os mais carentes e com a falta de perspectiva de futuro a médio e longo prazos.

O atual governo municipal do PSB, não só manteve a mesma composição dos partidos e personalidades conservadoras da gestão anterior do PSDB, como optou pela continuidade na forma de gestão que intensifica a crise na saúde, burocratiza e dificulta o acesso aos serviços prestados, trata com descaso os servidores públicos e mantém o perfil de clientelismo e apadrinhamento na gestão.

O objetivo do PT de Curitiba se sustenta na tese de governar a cidade num ambiente com desenvolvimento econômico e social ambientalmente sustentável e de democracia participativa e popular.

Sempre defendemos que anterior a qualquer debate que resulte em opção por nomes, é necessário debater proposta de governo que levem em consideração a necessidade de oferecer ao povo da nossa cidade, alternativas e caminhos para enfrentar problemas como da mobilidade (vias estruturais e transporte coletivo), recuperar a qualidade dos serviços públicos e das políticas de saúde, educação, segurança, cultura e infraestrutura urbana entre outros.

Acreditamos que enquanto dirigentes, militantes, filiados, parlamentares, temos a tarefa de fazer com que o nosso partido seja protagonista da sua própria história.

Temos a clareza de que compete ao conjunto do Partido, dizer aos setores da sociedade que simpatizam com a nossa legenda que não abriremos mãos dos nossos princípios, nossas bandeiras e nosso poder criativo.

Vivemos em um regime democrático. As pessoas têm direito de se organizar e se mobilizar em torno do partido. Reconheçamos como legitimo o movimento que vem sendo construído pelas forças do PT que lançam manifestos em defesa de uma candidatura própria.

Entretanto não podemos fechar as portas ao diálogo com partidos que historicamente sempre caminharam com o PT e os quais integram hoje a base do governo da Presidenta Dilma.

Importante ressaltar que O Diretório Nacional do PT, reunido no último dia 30 de maio em Brasília, aprovou Resolução Política onde destaca as entre as tarefas prioritárias para o partido em 2011:

!¦!¦. Cabe ao PT, desde já, preparar-se nacionalmente para as eleições de 2012, quando nos impõe o desafio de responder à s disputas locais de forma articulada com o projeto nacional que vem recebendo o apoio da maioria do povo brasileiro. Devemos destacar companheiros da CEN para definirem com precisão uma tática que favoreça nosso crescimento nas prefeituras e câmaras de vereadores e que coordenem o diálogo com todas as forças políticas e sociais interessadas na ampliação, no plano local, das conquistas alcançadas durante o governo Lula e que continuam com a presidenta Dilma. Uma grande vitória em 2012 será fundamental para o avanço da hegemonia democrática e popular, além de fortalecer nosso governo para sua continuidade em 2014.
Essa resolução política do DN nos remete a refletir que o projeto de disputa local será fundamental para o fortalecimento do nosso governo e sua continuidade em 2014.

Curitiba, 14 de julho de 2011

Assinam os Membros da Executiva e do Diretório Municipal do PT de Curitiba

Integrantes do Campo Construindo um Novo Brasil.
Roseli Isidoro !“ Presidente Diretório
Vereador Jonny Stica !“ Líder da Bancada do PT na Câmara Municipal
Vereador Pedro Paulo Costa
Mirian Gonçalves !“ Vice-Presidente
Jair Colatusso !“ Tesoureiro
Arielto Conceição Alves !“ Secretário de Organização
Joel Estevão !“ Secretário Geral
Roberto Fernandes Silva !“ Secretário de Formação
Edna Dantas !“ Secretaria de Mulheres
Anderson Fasolin !“ Secretário de Relações Institucionais
Sebastião Castilho !“ Presidente Zonal Boqueirão
Ana Celia Lourenção !“ Presidente Zonal Portão
Paulina C. Marciano !“ Presidente Zonal CIC
José Casconcelos (Zezinho) !“ Presidente Zonal Pinheirinho
Igor Barros Cordeiro !“ Assessor Vereador Jonny Stica
Roni Barbosa !“ CUT/PR !“ Diretório Municipal
Ex-Vereador André Passos !“ Diretório Municipal
Ton Vargas !“ Diretório Municipal
Antonia Passos de Araujo !“ Diretório Municipal
Profa. Natalia S. Silva !“ Diretório Municipal
José Marques B. Filho (Marron) !“ Diretório Municipal

22 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. E a PTzada já estão se matando para ver quem senta no colinho do Fruet. Assim é muito facim…Tem que se fazer de difícil as vezes!

    • este palhares nunca foi PT, sempre esteve no PMDB, começou a trabalhar o nome do ducci em 2008, quando era candidato a vereador, pedia votos pro moreira, mas sempre defendia o vice do beto, dizendo que os programas do vice todos deram certo, e que curitiba melhoraria muito em 2011, ja prevendo a grande votação do beto no governo, disse que o bom politico é aquele que apos a campanha senta pra negociar em favor do povo do parana, vai entender, sempre deu as cartas, mas nunca joga o jogo.
      de onde vem tamanha influencia?

  2. Dúvida: a militância do PT terá ânimo para segurar a bandeira de um ex-PSDB? Acho q essa bandeira tem cara de mico. Relembrando: já segurou a bandeira do Flavio Arns e deu no que deu.
    De qqr forma há instâncias de decisão no PT que ainda serão convocadas. À parte disso que tal uma pesquisa na base do partido?

  3. É prof. Dimas, vc tem razão, até agora parecia que não existia Direção do PT Curitiba. Agora que o Fruet saiu do PSDB a presidente Roseli dá as caras. Porque não fez seu papel de presidente antes disso, para por exemplo colocar em prática o Planejamento que o PT fez no início do ano. Agora em julho ela aparece. É o fim da picada. Pior ainda em sendo para falar que apóia um ex PSDB, que foi ferenho crítico do nosso governo Lula.

  4. O PT não deve contaminar a candidatura do Gustavo. O Rosinha hoje “mete o pau” no Gustavo no blog do Campana. Deixe ele ser candidato para nunca mais ficar falando besteira.

  5. Pois é, sendo assim, voto Greca…

  6. Existe PT em Curitiba? Não sabia!

  7. O ano que vem o bicho vai pegar.
    Adeus Ducci e Richa em Curitiba

  8. Adoro a Roseli.
    Inteligencia não lhe falta!

  9. É pena que as decisões políticas não respeitem a vontade das bases. Na hora que a “chapa esquenta” correm pedir o apoio mas na hora de ouvir preferem acordos pela cúpula.

    • Este acordo não é da cúpula, palhares sempre foi o homem forte do Governo Estadual, nos bastidores, articulou o apoio do Lula ao Requião, trouxe o Osmar para junto do PMDB, facilitou, a caminhada da Gleise, para o Senado, agora articula, a prefeitura para o Ducci! quem serviu o quartel sabe que na guerra só se vence se colocar os aliados no lado de lá.

  10. Para vice (se for o caso) tem gente com mais representatividade dentro do PT de Curitiba. A notícia não é inverídica mas parece ter um “tempero” a mais. Aliança com o Fruet é possível, mas não é certa. Não dá pra entregar os dedos com os anéis e muito menos deixar que “os importantes” decidam o que o PT deve fazer. Não pode haver subordinação a vontade de quem vê nessa eleição só um tranpolim para a próxima, com parece ser o desejo de alguns.

    • todo e qualquer partido quer um rapaz como o palhares, jovem, politico honesto, que ajuda a todos, e não tem inimizade com ninguem, como o sro. citou acima que a noticia não é “inveridica”, este tempero a mais meche com toda população da cidade, o fato de ter gente nova, sem vicios pliticos, palhares é do bem.

  11. Duvido que a Roseli Isidoro e Jonny Stica abram mão de serem vereadores…para ir de vice no risco…lanço portanto a candidatura do palhares…porque ai sem o apoio do palhares o Ducci enfraquece…fruet e palhares!

    • O palhares saiu do PMDB para apoiar o Ducci em qualquer partido, em qualquer situação, dúvido que ele vá para o PT para ser o vice do Gustavo, alem do mais quem é o palhares na ordem do dia? se tem um politico que é Ducci de carteirinha , este é o palhares.

  12. A chefa da Roseli a Gleisi deve estar que é só alegria em Brasilia, deve estar falando esta minha presidenta ta fazendo o combinado. Rumo a aliança com o PT na vice é claro, de outa forma não da.

  13. Com certeza esta moça daria uma boa vice

  14. E ai Augusto e Gringo arranquem os cabelos a partir de agora, vocês provocaram rsrsrsrsrsrsrs.

  15. Caramba até que enfim alguém da municipal vê esta possibilidade, fui candidato a vereador pelo PT nas eleições passadas sou pré candidato para o ano que vem, mas estava preocupado com possibilidade do Tadeu ou Rosinha ser os nossos candidatos a prefeito “são ótimos deputados” mais não elegeria nem 1 vereador. Agora as coisas poderá ser diferente

  16. Muito bem! Ate que enfim… Candidatura para fazer 3% não dava ne! Muito melhor apoiar o fruet e tirar de vez esse grupo do poder eterno de Curitiba! Parabéns Roseli, Jonny Stica, Pedro Paulo!

  17. Na verdade, esse grupo que assina o documento tem uma representatividade ” monstruosa” em Curitiba. Nem a Gleisi
    ganha eleição em Curitiba. Fruet com apoio de Dilma vai bem
    Se tiver apoio do PT local, tiram-lhe votos …O Melhor caminho
    mesmo no primeiro turno seria todos os partidos lançarem seus
    nomes. É mais democratico – Todas as vezes que o PT fez alianças
    para ganhar no primeiro turno – levou ferro – (lembre de VANHONI 2004 e Osmar Dias ano passado)