Lula foi condenado com base em fake news, diz papa Francisco

Lula foi condenado com base em fake news, diz papa Francisco

O presidente diplomado do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), foi condenado à prisão com base em fake news. A declaração foi do papa Francisco em uma entrevista divulgada neste domingo (18/12). Segundo o santo padre, trata-se de um “caso paradigmático” e não dá a “impressão de que foi decente” o processo judicial no âmbito da Lava Jato.

O papa Francisco deu essa declaração ao editor do jornal espanhol ABC, Julián Quirós, e o correspondente no Vaticano, Javier Martínez-Brocal, sobre o que acha do caso do petista, eleito presidente do Brasil novamente após ser julgado e preso.

“É um caso paradigmático. O processo de julgamento começou com notícias falsas na mídia, ‘fake news‘, que criaram uma atmosfera que favoreceu seu julgamento”, declarou o papa argentino.

Economia

Segundo Pontífice da Igreja Católica, “o problema das ‘notícias falsas’ sobre líderes políticos e sociais é gravíssimo”, porque “podem destruir uma pessoa”. Francisco já havia se manifestado contra o lawfare nesses tempos de lavajatismo.

Lula passou 580 dias ilegalmente na prisão, em Curitiba, e foi impedido de concorrer às eleições presidenciais de 2018. Devido a seu impedimento forçado, a disputa foi vencida pelo presidente cessante Jair Bolsonaro (PL), que deixará o cargo daqui duas semanas.

Turismo Foz

A reportagem recorda que, em 2021, no entanto, o Supremo Tribunal Federal (STF) revogou todas as sentenças ao reconhecer a parcialidade do ex-juiz Sergio Moro – recém-eleito senador da República pelo Estado do Paraná – na condução do processo que condenou o petista no caso do tríplex no Guarujá (SP).

Com a confirmação da decisão do colegiado, o processo terá que ser retomado do início e ser remetido para a Justiça Federal em Brasília e não Curitiba, como havia sido feito. Antes disso, a pena do então ex-presidente era de 8 anos e 10 meses de prisão.

“Não sei como acabou. Não dá a impressão de que foi um processo decente. E a esse respeito, cuidado com aqueles que criam o clima para qualquer processo”, adverte Francisco, lembrando que “eles fazem isso através da mídia de forma a influenciar aqueles que devem julgar e decidir”.

Jorge Mario Bergoglio disse na entrevista que “um julgamento deve ser o mais limpo possível, com tribunais de primeira classe que não tenham outro interesse senão manter a justiça limpa”.

“Esse caso no Brasil é histórico, não estou querendo fazer política. Estou contando o que aconteceu”, disse o papa Francisco, que em 2019 chegou a enviar uma carta a Lula pedindo para ele não “desanimar” e citando as “duras provações” enfrentadas pelo petista, como as mortes de sua então esposa, Marisa Letícia, de seu irmão Vavá e de seu neto Arthur.

Em fevereiro de 2020, no Vaticano, Lula se reuniu com o Papa para debater sobre a intolerância, desigualdade social e forme.

Na sexta-feira (17/12) pelo Twitter, Lula parabenizou o papa Francisco por seu aniversário de 86 anos e exaltou a luta do religioso contra à fome e desigualdade, afirmando que ele “é um exemplo de vida, solidariedade e dedicação”.

LEIA TAMBÉM

Prefeitura de Londrina Sustentabilidade