Assembleia discute como barrar pedágio mais caro e 15 novas praças no Paraná [ao vivo]

Ratinho Junior mente sobre negociata do pedágio com governo Bolsonaro [vídeo]

O deputado Arilson Chiorato (PT-PR), coordenador da Frente Parlamentar sobre o Pedágio, em discurso, afirmou que o governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), mente sobre a negociata que faz com o governo Jair Bolsonaro (sem partido). “Não existe baixar pedágio que já tem tarifa superfaturada”, disse. “É roubo, é roubo, é roubo!”, denunciou.

De acordo com o parlamentar, o conteúdo do projeto de lei encaminhado na tarde desta quarta-feira (04/08) pelo Governo do Paraná, assinado pelo governador Ratinho Júnior, sobre a cessão das rodovias estaduais causou estranheza na sessão plenária da Assembleia Legislativa.

O texto original falava-se em 30 anos de concessão, prorrogáveis por mais 30, ou seja, poderá durar 60 anos –até o ano de 2081.

Após repúdio de vários parlamentares, esse trecho foi retificado, porém a matéria foi vista como uma manobra política para não discutir o pedágio com a população, mesmo após 18 audiências públicas realizadas por todo o Paraná.

Leia também
Governo do Paraná pode conceder rodovias para exploração de pedágio durante 60 anos

Veja essa: Bolsonaro e Ratinho se unem para colocar pedágio até no ‘mar’ da Ilha do Mel (PR)

Ratinho e o medo do debate público sobre o pedágio

"Não existe baixar pedágio que já tem tarifa superfaturada", disse. "É roubo, é roubo, é roubo!", denunciou Arilson Chiorato.
“Não existe baixar pedágio que já tem tarifa superfaturada”, disse. “É roubo, é roubo, é roubo!”, denunciou Arilson Chiorato.

O deputado Arilson Chiorato observa que o projeto de lei é uma entrega velada das rodovias estaduais paranaenses.

“Ao conceder as rodovias paranaenses antes de saber como será, de fato, o edital do pedágio, quem garante que as reivindicações colhidas durante as 18 audiências públicas realizadas pelo estado serão atendidas? Até o momento não sabemos como será essa concessão. Se vai ser pelo modelo de menor tarifa, aporte ou com outorga? Atualmente, só temos releases e apresentações de PowerPoint, e não documentos”, afirma o petista.

Chiorato sugeriu que o governo realize um plebiscito para saber se o povo paranaense aceita ou não o pedágio nas rodovias. “O povo paranaense quer se livrar desse modelo que trava a economia”, disse, salientando que as empresas do estado perderão mais competitividade em relação aos vizinhos Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O coordenador da Frente Parlamentar sobre o Pedágio, a pedido de Ratinho Junior, foi excluído das discussões sobre a concessão das rodovias paranaenses. Além de Arilson, outros deputados críticos à picaretagem do pedágio também foram defenestrado dos debates com o governo do estado.

Assista à fala de Arilson Chiorato: