violencia

Os nomes dos 28 mortos na chacina da favela Jacarezinho, segundo a polícia do Rio

A Polícia Civil do Rio de Janeiro, no começo da noite deste sábado (8/5), divulgou a lista com os 28 mortos na chacina da favela Jacarezinho, na quinta (6/5), Zona Norte.

A chacina repercutiu mundialmente porque foi a mais letal da história do Rio de Janeiro, 28 suspeitos e o policial André Frias, atingido na cabeça por um disparo de fuzil, morreram.

Ou seja, além do agente, 28 civis foram executados na operação policial.

Veja a lista completa dos mortos abaixo:

André Frias – policial civil
Jonathan Araújo da Silva
Jonas do Carmo Santos
Márcio da Silva Bezerra
Carlos Ivan Avelino da Costa Junior
Rômulo Oliveira Lúcio
Francisco Fábio Dias Araújo Chaves
Cleyton da Silva Freitas de Lima
Natan Oliveira de Almeida
Maurício Ferreira da Silva
Ray Barreiros de Araújo
Guilherme de Aquino Simões
Pedro Donato de Sant’ana
Luiz Augusto Oliveira de Farias
Isaac Pinheiro de Oliveira
Richard Gabriel da Silva Ferreira
Omar Pereira da Silva
Marlon Santana de Araújo
Bruno Brasil
Pablo Araújo de Mello
John Jefferson Mendes Rufino da Silva
Wagner Luiz Magalhães Fagundes
Matheus Gomes dos Santos
Rodrigo Paula de Barros”
Toni da Conceição
Diogo Barbosa Gomes
Caio da Silva Figueiredo
Evandro da Silva Santos

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) disse que nem todos os mortos eram bandidos, como faz crer a polícia.

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, Álvaro Quintão, questiona a criminalização dos mortos.

“Já dá para dizer que nem todos são bandidos. Isso com certeza. Nós já identificamos pessoas que nunca tiveram nenhuma passagem pela polícia. E existem sim algumas pessoas que já têm passagens, algumas cumpriram penas, já não têm mais pena, já não estão mais cumprindo nenhuma pena”, contestou.

As mortes foram registradas em pelo menos 10 pontos diferentes da comunidade.

Veja abaixo os locais das execuções:

Rua Darci Vargas: 1 morto
Travessa Santa Laura: 6 mortos
Travessa João Alberto: 2 mortos
Beco da Síria: 3 mortos (um deles sentado na cadeira)
Beco da Areal: 1 morto
Beco da Zélia: 1 morto
Rua São Manuel: 2 mortos (Isaac Pinheiro e Richard Gabriel)
Campo do Abóbora: 1 morto
Valão: 2 mortos
Travessa próxima à Rua do Areal: 2 mortos
Rua Areal (perto do Pontilhão): 7 mortos
Local não especificado: 1 morto

De acordo com a polícia, em uma única ocorrência, seis pessoas morreram. Eles supostamente entraram em confronto com os agentes na travessa Santa Laura. Todos foram levados para o Hospital Evandro Freire, na Ilha do Governador, onde morreram.

No local foram feitas as seguintes apreensões: dois fuzis, cinco pistolas, 13 carregadores, 54 cartuchos de 9 mm, 83 cartucho de fuzil calibre .556, e 9 cartuchos de pistola .40.