Levantamento do TSE mostra alta na violência contra candidatos em 2020

Compartilhe agora

Um levantamento feito pela Assessoria Especial de Segurança e Inteligência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) revela um aumento de crimes violentos contra candidatos e pré-candidatos nas eleições municipais de 2020.

De acordo com o levantamento, entre janeiro e novembro deste ano, foram registrados 99 casos de homicídio tentado ou consumado. Somando-se ainda os crimes de ameaça e lesão corporal contra candidatos, obtêm-se um total de 263 registros. Foram 63 casos em oito meses – de janeiro a agosto – e 200 nos últimos dois meses, entre setembro e novembro.

Os dados foram obtidos a partir de informações do Instituto Terra de Direitos, Justiça Global, sistema Córtex, do Ministério da Justiça e Segurança Pública e ainda de notícias oriundas dos veículos de comunicação.

A linha do tempo do estudo revela que, desde 2016, houve um salto de crimes violentos na política. Naquele ano, 46 candidatos e pré-candidatos foram vítimas de atentados. Em 2018, outros 46 candidatos também foram alvo de ataques, chegando aos 263 registros em 2020.

Conforme as informações, 83% das ocorrências de homicídios tentados e consumados foram registradas em municípios pequenos, com menos de 200 mil eleitores.

Os dados também mostram que o recorde de homicídios tentados e consumados em 2020 ocorreu nos dias anteriores à votação do dia 15 de novembro.

Do TSE, com edição do Blog do Esmael

Ibope vê avanço de Manuela em Porto Alegre

Pesquisa Ipespe sobre o 2º turno em Recife: Marília Arraes tem 54% e João Campos 46%

Datafolha: Guilherme Boulos dispara e vai a 45% em SP

Eduardo Bolsonaro arregou depois de China ameaçar com “consequências negativas” a calúnia sobre 5G