Orlando Silva acusa CNN de censura em defesa de Bolsonaro

O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) acusou o canal de TV CNN Brasil de censura por afastar o o advogado Marcelo Feller do programa “O Grande Debate”.

Feller disse que está havendo assassinato em massa no país por negligência do governo Bolsonaro em um debate com Caio Coppola e Arthur Weintraub.

O deputado Orlando Silva tuitou:

“URGENTE! A censura está rapidamente se instalando no Brasil. O debatedor disse que a OMISSÃO de Bolsonaro é responsável pela morte de milhares de brasileiros. Nada que todos já não saibam. Faltou dizer que as AÇÕES de Bolsonaro também são. Não se pode mais dizer a verdade?”

Segundo a Folha de São Paulo, o advogado confirmou que recebeu uma comunicação de que não fará parte do programa desta quinta, que vai ao ar às 21 horas.

A CNN dá pinta de chapa-branca da extrema-direita mesmo, não é?

Com informações da Folha de São Paulo. 

LEIA TAMBÉM

Bolsonaro surtou com a ajuda de Trump para Flávio Dino combater a Covid-19 no Maranhão

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ficou com ciúmes do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), que vai receber ajuda do presidente americano Donald Trump para enfrentar a pandemia de Covid-19.

Trump trocou Bolsonaro por Dino, que receberá ajuda do Departamento de Defesa do governo dos Estados Unidos para custear a construção de um hospital de campanha para o combate ao novo coronavírus em Bacabal, cidade a 240 km de São Luís, no Maranhão.

Segundo ofício do cônsul-geral do país norte-americano John M. Barrett ao governo Flávio Dino, o hospital terá 40 leitos e “contará com qualidade semelhante à dos hospitais de campanha utilizados em nível doméstico e internacional pelos Estados Unidos”.

O governo americano contribuirá com macas, ar condicionado e geradores, que têm chegada prevista para o mês de agosto.

Além da estrutura, o governo dos EUA já doou equipamentos de proteção individual –os EPIs–e cestas básicas para a administração do Maranhão.

Os insumos e os profissionais do hospital serão fornecidos pelo governo do Maranhão, que solicitou a doação ao governo americano por meio de sua secretaria de Indústria, Comércio e Energia.

“Bacabal é uma região central, precisamos de reforços para a cidade e para a região. Com a dificuldade econômica do Maranhão, que já existia, é difícil combater um inimigo invisível. Precisamos da ajuda de todos. Sendo os Estados Unidos, a gente agradece muito, já que não temos muita ajuda do governo federal”, diz Simplício Araújo, secretário de Indústria do Maranhão.

Ele diz que tem recebido provocações de bolsonaristas, que apontam que o governo de esquerda foi buscar apoio dos Estados Unidos.

“Digo para eles que aprendi na China que não importa a cor do gato, o importante é que mate o rato”, afirma, aos risos.

Na prática, Bolsonaro ficou com ciúmes porque foi trocado por um comunista –o governador Flávio Dino é só “love you” com Trump.

Bolsonaro surtou com ajuda de Trump para Flávio Dino combater a Covid-19.

Com informações de agências.

Brasil passa de 2 milhões de casos confirmados da Covid-19 em 16/07

O balanço do ministério da Saúde publicado no início da noite desta quinta-feira (16) aponta que o país ultrapassou a marca de 2 milhões de casos oficialmente confirmados da Covid-19.
Os principais números da pandemia no Brasil são:
  • 1.322 mortes registradas nas últimas 24 horas;
  • 76.688 mortes registradas desde o início da pandemia;
  • 45.403 novos casos registrados nas últimas 24 horas;
  • 2.012.151 casos registrados desde o início da pandemia;
  • 1.296.328 casos recuperados;
  • 639.135 casos em acompanhamento.

Médico que tomou mata-piolhos contra a Covid-19 está internado em UTI

Um cirurgião-geral infectado com o novo coronavírus deu entrada na Unidade de Terapia Intensiva de um Hospital em Goiânia (GO), após defender o uso da Ivermectina no combate à Covid-19.

No dia 6 de julho, o médico Joaquim Inácio Melo Júnior afirmou durante entrevista na TV Serra Dourada, uma afiliada do SBT em Goiás, que estava infectado há 8 dias, mas estava reagindo “muito bem” graças a ivermectina.

O médico afirmou ainda que era favorável ao uso preventivo do vermífugo, negou que exista contra-indicação e comparou o uso do vermífugo a uma vacina contra a Covid-19.