Desemprego e informalidade fazem Previdência deixar de arrecadar R$ 25 bi

Pandemia do coronavírus afetou a renda de 71% dos brasileiros

Pesquisa veiculada nesta sexta-feira (26), pelo jornal Valor Econômico, revela que a pandemia de Covid-19 afetou negativamente a renda de 71% dos brasileiros. O dado foi levantado pelo Instituto Travessia.

O levantamento constatou que, nos últimos quatro meses, os rendimentos “diminuíram pouco” para 35% da população. Um grupo formado por 25% dos entrevistados, contudo, disse que eles “diminuíram muito” nesse período. Por fim, outros 9% relataram ter ficado sem renda como resultado da crise sanitária, cujo marco, no Brasil, deu-se com a confirmação do primeiro caso, em 26 de fevereiro, em São Paulo.

LEIA TAMBÉM:

Novo ministro da falta de Educação ‘corrige’ currículo após desmentido de Universidade da Argentina

Pancadaria: Lava Jato x PGR

Moro é acusado de plagiar artigo de advogado; ex-juiz acusa coautora

É uma situação dramática e que tende a piorar no segundo semestre. O FMI projeta uma queda de 9,1% do PIB e há quem considera a estimativa ainda modesta. O fato é que a crise sanitária agravou os efeitos da crise econômica que vêm desde o impeachment de Dilma Rousseff.

Nesta sexta, o IBGE divulgou que o número de desempregados no país subiu para 11,2 milhões na primeira semana de junho. O contingente de ocupados se manteve em 83,7 milhões, dos quais 13,5 milhões foram afastados do trabalho devido ao distanciamento social.

Com informações do Valor Econômico