Brasil ultrapassou as 16 mil mortes por Coronavírus neste domingo 17/05

No dia em que completamos dois meses desde a primeira morte por Covid-19 no Brasil, o país ultrapassa as 16 mil mortes.

As informações são do balanço diário do ministério da Saúde e indicam que a pandemia segue crescendo e piorando no Brasil.

Os principais números do Coronavírus no Brasil neste domingo são:

  • 16.118 mortes registradas;
  • 485 mortes nas últimas 24 horas;
  • 241.080 casos confirmados
  • 7.938 casos incluídos nas últimas 24 horas;

O Brasil chega a dois meses de registro de morte pela Covid- 19. A primeira morte foi no dia 17 de março, um mês depois, eram 2.141. De 17 de abril até este domingo (17) foram mais 13.977 mortes.

Veja a tabela de casos por estados:

As informações são do ministério da Saúde via G1.

América Latina tem mais de 500 mil infectados por Covid-19; Brasil é país mais afetado da região

O número de casos de coronavírus na América Latina ultrapassou neste domingo (17) meio milhão. O Brasil é o país mais afetado pela doença na região, com mais de 233 mil contaminados e 15.633 mortes.

Segundo a contagem da agência AFP, a América Latina registra atualmente mais de 500 mil casos confirmados de coronavírus. No total, a Covid-19 deixou mais de 28 mil e 400 mortos na região desde o início da pandemia. No entanto, estima-se que esse número deva ser muito maior, devido à falta de testes e de acessos das populações aos hospitais.

LEIA TAMBÉM:
Bolsonaristas fazem música para a Cloroquina “em nome de Jesus”; assista

Teste de Mourão para coronavírus deu negativo, diz assessoria

País quebrado, contratos descumpridos

Madero vê encalhe de sanduíches após declaração sobre mortes por coronavírus

O Brasil é o país mais afetado pela doença na América Latina, com 15.633 óbitos, sendo o sexto em quantidade de óbitos. Segundo dados das autoridades sanitárias brasileiras, o país registrou 816 mortes nas últimas 24 horas. O Brasil também ultrapassou a Itália e a Espanha em número de contaminados e ocupa atualmente a quarta posição, com mais de 233.142 mil casos confirmados da doença.

Apesar do avanço vertiginoso do coronavírus no país, o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, voltou a atacar no sábado (16), as medidas de confinamento. “O desemprego, a fome e a miséria será (sic) o futuro daqueles que apoiam a tirania do isolamento total”, tuitou.

Até o momento, o presidente não definiu quem será o novo ministro da Saúde. Na sexta-feira (15), o oncologista Nelson Teich deixou o cargo, que assumiu durante apenas quatro semanas, após a demissão de Luiz Henrique Mandetta por divergências com Bolsonaro. O secretário executivo da pasta, o general Eduardo Pazuello, assumiu interinamente o comando do ministério.

Mais de 500 mil casos
No total, a América Latina contabiliza 501.563 casos confirmados do coronavírus. Depois do Brasil, em número de infectados, o Peru é o segundo país mais castigado da região, com 88.541 casos e 2.523 mortes.

Em terceiro lugar em quantidade de contaminados está o México, com 47.144 casos. Mas com um balanço de mortos de 5.045 óbitos, o país ocupa o segundo lugar da lista.

O Chile registra 41.428 infectados e 421 mortos. Ontem, uma “megaquarentena” foi imposta, após o forte aumento de casos e mortes nas últimas 24 horas. No Equador, são 32.723 casos de contágio e 2.688 óbitos.

Os outros países com maior número de casos são Colômbia, com 14.939 e 562 mortes, República Dominicana (11.739 e 424), Panamá (9.449 e 269) e Argentina (7.792 e 363).

Em todo mundo, mais de 4,6 milhões de pessoas foram infectadas com o novo coronavírus, que apareceu na China no final de 2019. Destas, mais de 309.000 morreram da doença, e mais de 1,6 milhão se recuperaram.

Os Estados Unidos continuam sendo o país mais castigado pelo coronavírus no mundo. Nas últimas 24 horas, o país registrou 1.237 mortes, elevando o balanço de óbitos para 88.730. Os Estados Unidos contabilizam 1.466.682 contaminados.

Por RFI, com informações da AFP.