Pandemia aumentará fome e pobreza na América Latina, alerta FAO

A pandemia do novo coronavírus trará um aumento da fome e da pobreza nos países da América Latina, informou a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) em um relatório divulgado nesta terça-feira (28).

“A região viu sua segurança alimentar piorar nos últimos anos e essa nova crise pode ter um impacto particularmente severo em certos países e territórios”, disse a agência no documento que o México encomendou como presidente pro tempore da Comunidade de Estados da América Latina e do Caribe (Celac).

A FAO destacou os países onde há aguda insegurança alimentar devido a fatores econômicos e climáticos: Venezuela, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua e Haiti.

Acrescentou que o maior risco no curto prazo é não conseguir garantir alimentos “à população que está cumprindo as medidas de segurança sanitária para impedir a propagação do vírus e que, em muitos casos, perdeu sua principal fonte de renda”.

A agência sugeriu que os governos devem declarar alimentos e agricultura como atividades estratégicas de interesse público nacional.

LEIA TAMBÉM:

Mulher de Ramagem pede impeachment de Doria e ataca Maia nas redes sociais

Urgente: STF revoga nomeação de amigo da família Bolsonaro na PF

Lula: ‘Falta respeito de Bolsonaro com as vítimas do coronavírus’

“É essencial manter o sistema alimentar vivo para que a crise da saúde não se transforme em crise alimentar”, disse Julio Berdegue, representante regional da FAO, citado em comunicado divulgado pelo governo mexicano.

A agência recomendou o reforço de programas de apoio nutricional para mães em idade fértil e menores de cinco anos, além de garantir alimentação escolar e expandir os programas de proteção social.

*Com informações de agências internacionais