Facebook remove convocação de protesto contra a quarentena nos EUA


O Facebook anunciou nesta segunda-feira (20) que removeu de sua plataforma eventos nos Estados norte-americanos de Nebraska, Nova Jersey e Califórnia que promovem protestos contra medidas de distanciamento social, em meio à pandemia de Covid-19.

A empresa de conteúdos nas redes sociais afirmou que apenas removerá eventos de protestos anti-quarentena se eles desafiarem recomendações governamentais.

O Facebook disse que se alinhará às medidas oficiais e que removerá eventos que desafiem as orientações de distanciamento.

Grupos de extrema-direita têm convocado manifestações contra as medidas de distanciamento social adotadas por governos estaduais. No plano federal, o presidente Donald Trump tem defendido o relaxamento das medidas e a volta das atividades comerciais e fabris.

A Covid-19 já provocou a morte de mais de 40 mil norte-americanos.

LEIA TAMBÉM:

Caixa antecipa pagamento da 2ª parcela de auxílio emergencial para quinta-feira (23)

Bolsonaro passa recibo e diz que não é coveiro; assista

Para evitar o coronavírus, centrais sindicais farão 1º de maio unificado pela internet

O porta-voz da empresa Andy Stone informou que o Facebook não vai divulgar em suas páginas atividades contra o distanciamento social. “Eventos que desafiem as orientações de distanciamento social não são permitidos no Facebook ”, disse.

*Com informações da Reuters

URGENTE: Lula abre a discussão do “Fora Bolsonaro” em reunião do PT nesta terça-feira

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa nesta terça-feira (21), 9 horas, de reunião com as bancadas do PT na Câmara e no Senado sobre a atuação do partido no Congresso em relação ao aprofundamento da crise causada pela pandemia do Coronavírus e os atos recentes de Jair Bolsonaro na presidência da República.

O debate será por videoconferência e terá transmissão aberta pelas redes sociais do ex-presidente e do Partido dos Trabalhadores, podendo ser acompanhada por todos.

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, os líderes da bancada Enio Verri (Câmara) e Rogério Carvalho (Senado) e o candidato do partido nas eleições de 2018, Fernando Haddad, participarão da reunião.

O PT tem a maior bancada na Câmara dos Deputados, com 53 parlamentares, e também seis senadores, sendo o maior partido de oposição.

Em entrevista semana passada ao jornal inglês The Guardian, Lula afirmou que Bolsonaro está conduzindo o Brasil “ao matadouro” pela forma com que está lindando com a pandemia de covid-19 e que não tem condições psicológicas de presidir o país.