Com Maia, FHC e Alcolumbre no 1º de maio virtual, Boulos e FPSM desistem de participar

As presenças do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, do presidente do Senado, Davi Alcolumbre e do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso provocaram a desistência de Guilherme Boulos e da Frente Povo Sem Medo do “palanque virtual” de 1º de Maio organizado pelas centrais sindicais – CUT, Força Sindical, UGT, Nova Central CSB e CTB.

A Frente Povo Sem Medo divulgou nota em que nega a participação no ato virtual do 1º de maio e convoca uma “Panelaço da Periferia” para amanhã (sexta) às 20h30 pelo Fora Bolsonaro.

“Reconhecemos também a necessidade da construção de uma Frente Ampla contra o fascismo e em defesa da democracia, incluindo todos os setores políticos que queiram lutar por democracia. No entanto, entendemos que o convite a Fernando Henrique Cardoso, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre não é compatível com o Ato de 1 de Maio, que além da defesa da democracia, tem o objetivo de defesa dos direitos dos trabalhadores. Foram justamente esses setores que comandaram o ataque a direitos no último período, como na Reforma da Previdência e Trabalhista”, diz a nota da Frente liderada por Boulos.

LEIA TAMBÉM:

Acordo entre Boeing e Embraer proibia desistência em caso de pandemia, diz agência

Maioria quer o adiamento das eleições municipais de 2020, diz pesquisa

Desemprego cresce no mês de março, antes do agravamento da Covid-19

Leia a íntegra da nota da Frente Povo Sem Medo:

Em relação ao ato virtual do 1º de Maio convocado pelo Fórum das Centrais, nós da Frente Povo Sem Medo:

1. Reconhecemos a importância da articulação do Fórum das Centrais enquanto espaço de defesa dos direitos da classe trabalhadora.

2. Reconhecemos também a necessidade da construção de uma Frente Ampla contra o fascismo e em defesa da democracia, incluindo todos os setores políticos que queiram lutar por democracia.

3. No entanto, entendemos que o convite a Fernando Henrique Cardoso, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre não é compatível com o Ato de 1 de Maio, que além da defesa da democracia, tem o objetivo de defesa dos direitos dos trabalhadores. Foram justamente esses setores que comandaram o ataque a direitos no último período, como na Reforma da Previdência e Trabalhista.

Por esse motivo a Frente Povo Sem Medo não participará da manifestação on-line. Seguimos firmes nos esforços pela mais ampla unidade em defesa das liberdades democráticas e de direitos, assim como na luta pelo Fora Bolsonaro e Mourão e reforçamos a divulgação do Panelaço da Periferia que vai acontecer no dia 1 às 20h30. Aqui está o povo sem medo de lutar!

Frente Povo Sem Medo