Federação das trabalhadoras domésticas repudia fala de Paulo Guedes

Publicado em 13 fevereiro, 2020
Compartilhe agora!


A Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (Fenatrad) divulgou nota de repúdio à declaração classista e preconceituosa do ministro da Economia Paulo Guedes em que comemora o aumento do dólar, pois a moeda a “R$ 1,80 permitia a doméstica ir à Disney”.

“Trata-se de uma declaração extremamente preconceituosa e infeliz. Como um representante do alto escalão do Governo Federal pode emitir uma fala discriminatória contra uma classe tão importante para a sociedade? As domésticas contribuem para a economia mundial. São representantes da classe trabalhadora, e que tem direito de gastar seu dinheiro como desejar”, afirma Luiza Batista, presidenta da Federação.

Ela também frisou que esta situação colocada pelo ministro não condiz com a realidade da categoria. “Com o salário que recebe uma doméstica neste país, elas só podem viajar para Disney acompanhando seus patrões, para tomar conta de seus filhos. Ou seja, a viagem é a trabalho. O salário mal dá para garantir uma cesta básica, nem mesmo financiar um momento de lazer com a sua família”, frisou a dirigente sindical.

De acordo com Luiza Batista, com o aumento do desemprego o trabalho da categoria das domesticas está cada dia mais precarizado. “Muitas perderam seus locais de trabalho, precisando fazer diária para sobreviver”, disse.

LEIA TAMBÉM:

Falabella sobre comparação entre Paulo Guedes e Caco Antibes: “Vergonha para o ministro”

Extra chama Paulo Guedes de Caco Antibes: ‘Tem horror a pobre’

Vídeo: Guedes reclama que as domésticas estavam indo à Disney; assista

“O ministro Paulo Guedes precisa respeitar os trabalhadores brasileiros. Olhar com respeito e dignidade as trabalhadoras domésticas”, protestou.

Segundo ela, o governo Bolsonaro demonstra que odeia o Brasil e os trabalhadores deste país.

*Da CUT

Compartilhe agora!