damares alves

Damares quer Carnaval sem o ‘rala e rola’


Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e Direitos Humanos, prepara o lançamento de sua inusitada campanha pela abstinência sexual no próximo dia 3 de fevereiro, no início do mês do Carnaval. A campanha do governo bolsonarista visa a faixa etária de 10 a 18 anos e pretende “combater a iniciação sexual precoce”.

A campanha foi criada pelo Ministério de Damares em parceria com o Ministério da Saúde. No início, as peças serão divulgadas nas redes sociais. A ideia é controversa nos meios científicos e educacionais.

O sentido da campanha indica e reforça os preconceitos mais primitivos contra a sexualidade, apontam os críticos da iniciativa.

Após o início do projeto, os ministérios devem construir a “Política Nacional de Prevenção ao Risco da Atividade Sexual Precoce”.

A campanha faz parte de uma lei sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, que instituiu a Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência. Todos os anos, serão realizadas ações na primeira semana de fevereiro para “disseminar informações sobre medidas preventivas e educativas que contribuam para a redução da incidência da gravidez na adolescência”.

O governo não ainda informou se a campanha será veiculada pela televisão e emissoras de rádios em todo país.

LEIA TAMBÉM:

Damares diz que busca um ‘príncipe encantado’, mas prega abstinência sexual

Lei e decreto sobre contratação de militares têm vícios de constitucionalidade, dizem juristas

‘Torço para que não saia queimada’, diz Fagundes sobre Regina Duarte

Damares que anunciou sua vontade de entrar no aplicativo Tinder para encontrar uma “alma gêmea”, agora quer um Carnaval sem o “rala e rola”.