Ciro vira alvo de fúria da esquerda

Compartilhe agora

Não convide para a mesma missa de domingo o ex-governador Ciro Gomes (PDT) e militantes de partidos de esquerda. Eles estão furiosos com o ex-presidenciável pedetista.

Ciro virou alvo da esquerda, sobretudo no PT, depois que ele levou uma ‘sabugada’ da deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR). A presidenta da agremiação petista chamou o ex-candidato à Presidência de ‘oportunista’ e ‘fujão’.

Durante o segundo turno de 2018, Ciro Gomes preferiu viajar para Paris a fazer campanha para Fernando Haddad (PT). A subida do pedetista no muro [omissão/ação] ajudou a vitória do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

LEIA TAMBÉM
Reforma da previdência e recessão econômica dão ‘dor de barriga’ no Congresso Nacional

Depois de abandonar o bolsonarismo, o MBL está virando #LulaLivre

‘Lava Jato fecharia o Congresso, se estivesse no poder’, afirma Gilmar Mendes

Nos últimos dias, o ex-candidato do PDT ainda atacou o PT dizendo que não se arrependeu de ter deixado o país no segundo turno e que Haddad era uma ‘fraude’ política. “Unidade é o cacete”, disparou Ciro.

De acordo com os estrategistas, a retórica antipetista de Ciro tem o objetivo de angariar os bolsominions arrependidos e tirar a bandeira anti-Bolsonaro das mãos do PT.

Os ataques contra Lula e os petista, portanto, seriam a extensão do movimento “Direito Já” lançado no dia 2 de setembro em São Paulo.