Que tal doar as estatais ao invés de privatizá-las? É isto que defende professor dos EUA

Compartilhe agora!

Sabe aquela velha retórica da esquerda segunda qual o governo pretende vender as estatais brasileiras a preço de banana? Esqueça, ficou para trás. A coisa sob Jair Bolsonaro pode ser muito pior. Os “liberais” querem agora o patrimônio público de graça, doado mesmo. Eles perderam a vergonha na cara.

O porta-voz dessa esdrúxula proposta é o professor norte-americano Christopher Lingle, doutor de Economia pela Universidade da Georgia (EUA), que está no Brasil para “ensinar” os brasileiros a torrar seus ativos.

“Muito melhor seria doá-las ao público, com base em um sorteio. Algo como uma loteria da privatização”, diz o ‘professor do diabo‘ em entrevista à Folha.

LEIA TAMBÉM
Mélenchon, líder da esquerda na França, vai visitar Lula na prisão

Efeito Bolsonaro: Surto de sarampo se espalha pelo país

Gisele Bündchen, Di Caprio, Anitta e outros famosos contra as queimadas

Dentre os discípulos de Lingle figuram o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o guru Olavo de Carvalho. De “gorjeta” ainda vêm Bolsonaro e os filhos como fãs do americano.

Aliás, ontem, Guedes anunciou a venda de 17 estatais na “bacia das almas”. Nem a Casa da Moeda e os “cemitérios” escaparão da fúria neoliberal.

Em 1991, teve Christopher Lingle de sair às pressas de Cingapura, onde morava, por criticar o modelo vigente no país em um artigo, pois corria o risco de ser preso.

No Brasil, país mais “democrático”, pode-se falar asneiras à vontade. Não é mesmo, Bolsonaro?

Resumo da ópera: eles perderam a vergonha na cara.

Compartilhe agora!