É inconcebível procurador investigar ministro do STF, diz Marco Aurélio

Compartilhe agora

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou nesta quinta-feira (1) que é “inconcebível” que procuradores da República tentem investigar ministros do Supremo.

“É inconcebível que um procurador da República de primeira instância busque investigar atividades desenvolvidas por ministros do Supremo”, declarou o ministro. Ele ressaltou que “apenas o procurador-geral da República pode investigar os ministros” da Corte.

LEIA TAMBÉM:
Intercept/Folha: Dallagnol investigou e tentou encurralar Toffoli

Dallagnol agiu para barrar a nomeação de ministro do STJ ao STF

Marco Aurélio defendeu que o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) deve ser acionado para que as devidas punições sejam aplicadas, se for o caso.

Novos diálogos revelados hoje pelo site Intercept em parceria com o jornal Folha de São Paulo mostram que o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força tarefa da Lava Jato em Curitiba, buscou informações sobre as finanças pessoais do presidente do STF, ministro Dias Toffoli, e sua mulher e evidências que os ligassem a empreiteiras envolvidas com a corrupção na Petrobras.

Com informações do Correio Braziliense.