Parlamentares do Nordeste representam contra Bolsonaro na PGR

Publicado em 25 julho, 2019
Compartilhe agora!

A Frente Parlamentar em Defesa do Nordeste entrou nesta quinta-feira (25) com uma representação na Procuradoria Geral da República (PGR) acusando o presidente Jair Bolsonaro (PSL) de racismo por ele ter chamado os nordestinos “paraíbas”.

“As palavras do presidente expressaram o seu sentimento de desprezo e repúdio contra os indivíduos nascidos na região nordeste, bem como evidenciam a prática de racismo pelo representante máximo da nação”, alega a representação, lembrando que o crime de racismo está tipificado pela Lei nº 7.716/1989.

Para a frente, Bolsonaro também feriu os objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil (incisos III e IV do artigo 3º da Constituição) ao discriminar o governador do Maranhão Flavio Dino (PCdoB).

“Ao afirmar que não tem que ter nada para o Governador do Maranhão, toda a população daquele estado também sofrerá retaliação. Tal discurso, bise-se, fere o pacto federativo, penaliza a população do Maranhão e, além disso, tensiona a unidade nacional, sendo, pois, atitudes antagônicas àquelas que devidas pelo representante máximo do povo brasileiro”, afirma a representação.

Entenda o caso:
Durante um café da manhã com jornalistas estrangeiros no último dia 19, Bolsonaro não percebeu que seu microfone estava aberto e atacou os governadores nordestinos, se referindo à região como “paraíbas”. Ele comentou com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni: “Daqueles governadores de ‘Paraíba’, o pior é do Maranhão. Não tem que ter nada com esse cara”.

Com informações do Congresso em Foco

Compartilhe agora!