Por Esmael Morais

URGENTE: ESTUDANTES DO COLÉGIO ESTADUAL DO PARANÁ VOLTAM ATRÁS E DECIDEM MANTER OCUPAÇÃO

Publicado em 29/10/2016

Na madrugada de hoje, os estudantes do CEP haviam informado que iriam desocupar o prédio porque, segundo eles, não queriam ser protagonistas e não desejariam ser a principal escola ocupada. “Nós não queremos ser protagonistas. A gente não vai ficar com o nome principal”, declararam.

No entanto, nesta tarde, os adolescentes voltaram atrás e decidiram continuar ocupando o CEP por tempo indeterminado.

Na tarde de ontem (28), por determinação da juíza Patrícia de Almeida Gomes Bergonese, da 5ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, houve uma tentativa de reintegração de posse no CEP a pedido do governador Beto Richa (PSDB). O BOPE e a tropa de choque da PM chegaram se posicionar para invadir o local, mas recuou devido à mobilização de populares e a repercussão internacional do caso.

Os estudantes do CEP Eles rejeitam a proposta do Ministério Público e do governo do estado de adiar a desocupação por 10 dias, pois, destacam, a ocupação é por tempo indeterminado até o governo de Michel Temer (PMDB) retirar da pauta a MP 746 (reforma do ensino médio) e a PEC 241 (agora PEC 55, no Senado, que congela investimentos na educação por 20 anos).

Pelo sim pelo não, Richa e Temer convocaram a Força Nacional para dar conta da “revolução” dos estudantes no Paraná.

Assista ao comunicado anterior, que encerrava a ocupação: