Por Esmael Morais

Cunha ameaça: “só saio em fevereiro”

Publicado em 02/05/2016

Cunha diz ainda que manterá posição contra um impeachment de Michel Temer, mas avisa que o vice não pode tratar deputados como empregados, assim como faz o governo do PT: “a Câmara não será uma empregada de Temer”.

Segundo ele, “Temer pode mandar medida impopular, mas se não houver acordo, terá enfrentamento todo dia”. “O grande erro do governo do PT foi achar que ia ter no Congresso empregados para poder dizer “amém” a tudo aquilo que queria implementar. Medidas eram conhecidas pelo Diário Oficial. Certamente o Michel não fará uma união que não seja com todos participando do processo decisório, de tudo (leia aqui).