Movimentos sociais põem nas ruas brigadas contra o golpe em todo país

Frente Brasil Popular (FBP) orientou ontem (6) à noite como deverão ser as mobilizações dos movimentos sociais – nos próximos dias -- contra o golpe e a favor da democracia em todo o país; ocupação das ruas começa já neste domingo (10), em Brasília, quando trabalhadores sem-terra tomarão conta da Esplanada dos Ministérios para aguardar chegada de caravanas de militantes que ali também acamparão até a votação do impeachment na Câmara; paralelamente, haverá nos estados abordagens de parlamentares nos aeroportos pressionando-os pelo voto contra o golpe; dia 15 de abril, está prevista uma “Jornada Nacional de Mobilização contra o Golpe”, que consistirá no fechamento de estradas, paralisações e assembleias em fábricas, dentre outras ações de impacto a serem definidas nos estados; "Dia D", dia 17 de abril, quando deverá ser votado o relatório do impeachment na Câmara, além da concentração em Brasília, ocorrerão mobilizações em diversas cidades do país. Essas manifestações dar-se-ão em locais públicos.

Frente Brasil Popular (FBP) orientou ontem (6) à noite como deverão ser as mobilizações dos movimentos sociais – nos próximos dias — contra o golpe e a favor da democracia em todo o país; ocupação das ruas começa já neste domingo (10), em Brasília, quando trabalhadores sem-terra tomarão conta da Esplanada dos Ministérios para aguardar chegada de caravanas de militantes que ali também acamparão até a votação do impeachment na Câmara; paralelamente, haverá nos estados abordagens de parlamentares nos aeroportos pressionando-os pelo voto contra o golpe; dia 15 de abril, está prevista uma “Jornada Nacional de Mobilização contra o Golpe”, que consistirá no fechamento de estradas, paralisações e assembleias em fábricas, dentre outras ações de impacto a serem definidas nos estados; “Dia D”, dia 17 de abril, quando deverá ser votado o relatório do impeachment na Câmara, além da concentração em Brasília, ocorrerão mobilizações em diversas cidades do país. Essas manifestações dar-se-ão em locais públicos.

A Frente Brasil Popular (FBP) orientou ontem (6) à noite como deverão ser as mobilizações dos movimentos sociais – nos próximos dias — contra o golpe e a favor da democracia em todo o país.

A FBP é entidade guarda-chuva que reúne milhares de organizações de trabalhadores, estudantes e sem tetos, enfim, fora constituído para barrar o golpe e avançar a luta dos brasileiros por mudanças, sobretudo, na economia.

Explicado isto, vamos ao plano de mobilização da Frente.

Já neste domingo (10), os trabalhadores sem-terra tomam conta da Esplanada dos Ministérios, em Brasília, onde eles aguardarão a chegada de caravanas de militantes que ali também acamparão até a votação do impeachment na Câmara.

Paralelamente, haverá nos estados abordagens de parlamentares nos aeroportos pressionando-os pelo voto contra o golpe.

Na semana que vem, dia 15 de abril, está prevista uma “Jornada Nacional de Mobilização contra o Golpe”, que consistirá no fechamento de estradas, paralisações e assembleias em fábricas, dentre outras ações de impacto a serem definidas nos estados.

No “Dia D”, dia 17 de abril, quando deverá ser votado o relatório do impeachment na Câmara, além da concentração em Brasília, ocorrerão mobilizações em diversas cidades do país. Essas manifestações dar-se-ão em locais públicos.

4 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Vivemos um tempo horrível!
    Tempo de ver pessoas indevidas espalharem a injustiça, o mal, o partidarismo tendencioso.
    Fico abatida, entristecida e inconsolada de ver tantos transgressores da lei dirigindo e dando ordens nesse Brasil, como se a sujeira deles não fosse vista e ouvida.
    São seres quaisquer, não considero humanos… São como destruidores, insensíveis com a dor alheia e a vontade do povo. A necessidade do povo não esta em 1º plano, nem o clamor dos desfavorecidos é ouvido, quanto mais atendido.
    Enriquecer desonrosamente e injustamente é como acariciar um câncer…
    São pessoas que maquinam o mal, a traição e o roubo durante a noite para que, ao amanhecer, possam executar tudo, a fim de sua própria causa, razão e para seu próprio estômago.
    A política de nosso país esta vergonhosa, caótica, pestilenta e perniciosa.

  2. O que podemos esperar de Cunha e desse idiota do Bolsonaro. Somente besteiras e idiotices.Lamentavel a falta de respeito.

  3. A qualidade do voto popular é a causa da maior parte das desgraças.

    A culpa é nossa se esses trastes sonegadores estão no congresso. Não entraram pela porta dos fundos.
    Entraram com nosso voto. (Simbolicamente)

  4. Hoje na Câmara, mais repressão.

    ⁠⁠⁠PESSOAL, MAIS UMA ARBITRARIEDADE E AGRESSÃO DO PRESIDENTE DA CÂMARA EDUARDO CUNHA E DO FAMIGERADO DEPUTADO BOLSONARO

    Temos agora uma audiência no plenário da Câmara, presidida pela deputada Luiza Erundina, no Dia Mundial de Saúde, sobre a questão do Zika Vírus, e simplesmente o presidente da Câmara, o ditador Cunha, impediu trabalhadores, docentes, pesquisadores, estudantes e conselheiros de saúde de participar do debate.

    É uma audiência pública, no Plenário Ulisses Guimarães, que sempre foi aberta ao público, ainda mais para a comunidade científica, do SUS e do controle social. NUNCA ESTE TIPO DE ATIVIDADE FOI VETADA AO PÚBLICO.

    Algumas pessoas conseguiram entrar nas galerias e começaram a protestar contra o que estava acontecendo. Simplesmente o deputado Jair Bolsonaro subiu às galerias e agrediu verbalmente as pessoas, dizendo que aqui estava proibido manifestação.

    Consegui entrar no Plenário, na condição de docente médico, com muito custo e dificuldade para entrada ( tem umas 10 pessoas somente no plenário). O Chefe da Segurança, no momento da minha entrada, disse que era para eu me “comportar”, porque aqui é proibido se manifestar.

    A colega que respondeu a Bolsonaro, diante da agressão dele, está sendo indiciada aqui, e terá que prestar esclarecimentos na Polícia Legislativa.

    Estou horrorizado com tudo isto que está acontecendo! Olha, vim pra uma audiência técnica sobre o Zika, mas vou me manifestar aqui e não vou aceitar esta arbitrariedade que está acontecendo. Estes caras são fascistas ditadores !!!

    Pessoal, por favor, divulguem isto nas redes sociais.

    Isto está acontecendo agora. Precisamos gerar onda de pressão.

    O clima aqui é de apreensão.

    Vinicius Ximenes
    Médico de Família e Comunidade
    Sanitarista
    07/04/2016 às 10:30 hs.