Bate na trave licitação milionária de Fruet, dizem agências de propaganda

Compartilhe agora!

CCZ e Trade, desclassificadas por causa de uso "exagerado" de fita crepe nos envelopes das propostas, prometem melar licitação milionária na Justiça; certame da Prefeitura de Curitiba tem valor de R$ 100 milhões para os próximos cinco anos; concepção de campanhas foram fotografadas e material já teria vazado nas redes sociais; mercado publicitário trabalha com a hipótese de prorrogação de contrato de emergência na propaganda de Fruet.
CCZ e Trade, desclassificadas por causa de uso “exagerado” de fita crepe nos envelopes das propostas, prometem melar licitação milionária na Justiça; certame da Prefeitura de Curitiba tem valor de R$ 100 milhões para os próximos cinco anos; concepção de campanhas foram fotografadas e material já teria vazado nas redes sociais; mercado publicitário trabalha com a hipótese de prorrogação de contrato de emergência na propaganda de Fruet.
Duas agências de propaganda foram desclassificadas na última segunda-feira, dia 2, na licitação para a escolha de quatro empresas que iriam administrar R$ 100 milhões da Prefeitura de Curitiba nos próximos cinco anos. Eu cravei “iriam” porque, como antecipou o Blog do Esmael, o certame tinha tudo para bater na trave. E bateu, segundo participantes.

O mercado publicitário dava como certo o cancelamento da concorrência pública milionária do prefeito Gustavo Fruet (PDT), pois, segundo as agências, havia erros insanáveis no edital (clique aqui).

Nem foi preciso questionar a parte burocrática do certame, haja vista que a derrapada da comissão de licitação fez o bonde sair dos trilhos antes do tempo ao deixar que os concorrentes fizessem registros fotográficos de propostas abertas. Orelha seca deste blog afirma que já tem imagens dos projetos das agencias e se comprometeu a repassá-los aqui. Vinte e uma agências estão inscritas na peleja.

Além disso, as empresas CCZ e Trade foram desclassificadas porque colaram uma fita crepe em forma de cruz e duplicou a fita adesiva nos envelopes com as propostas técnicas (clique aqui para ler a ata da comissão de licitação). O Blog do Esmael soube que as duas agências vão à  Justiça para cancelar o certame.

A tendência é que Fruet recorra a contratos de emergência para continuar gastando dinheirinho dos curitibanos com propaganda. Agora, existe justificativa plausível para dilatar os contratos vigentes com publicidade do naipe de Vovó Gertrudes, o Dr. Sigmundo (psicanalista do pão, etc.)?

Outra pergunta pertinente: o governador Beto Richa (PSDB) vai continuar mandando na propaganda de Curitiba até quando? As agências que atendem ao tucano, no Palácio Iguaçu, são as mesmas que atendem Fruet na Prefeitura (Master, CCZ e Opusmultimídia).

Compartilhe agora!

Comments are closed.