Por Esmael Morais

Pelotão de frente terá três candidaturas ao governo do Paraná

Publicado em 09/03/2014

Corrida pelo governo do Paraná tem semelhança com uma "Corrida Maluca" cujos personagens de desenho animado embalavam as tardes dos anos 70 e 80; frente política paranaense prevê três candidaturas do

Corrida pelo governo do Paraná tem semelhança com uma “Corrida Maluca” cujos personagens de desenho animado embalavam as tardes dos anos 70 e 80; frente política paranaense prevê três candidaturas do “primeiro time”, liderando o pelotão de frente, com Richa, Gleisi e Requião; o ex-governador Orlando Pessuti avalia que está no páreo, pois antecipa que disputará com Requião a indicação do PMDB; “Ele [Requião] é que tem que me derrotar, não eu derrotar a ele”, diz; a senadora petista aposta no cardápio de obras! do governo federal para derrotar o governador tucano, que agora tem dúvidas sobre um plebiscito! (confronto direto) com a ex-ministra.

Quem esperava um Fla-Flu com apenas duas candidaturas fortes ao governo do Paraná, nas eleições de outubro, pode ir tirando o cavalinho da chuva. Aos menos três nomes estarão no ‘pelotão de frente’ da disputa pelo Palácio Iguaçu.

O governador Beto Richa (PSDB) até pouco tempo atrás considerava uma ‘barbada’ um confronto mano a mano com a senadora Gleisi Hoffmann (PT). Agora, os estrategistas do tucano não tem mais essa certeza. A avalanche de notícias negativas em cima do governador seria suficiente para defenestrar o projeto de reeleição em um plebiscito, avaliam os palacianos.

Gleisi Hoffmann acredita que pode tirar Richa do Palácio Iguaçu. Aposta na presença de aliados de peso em seu palanque. Nesta sexta (14), Lula e Dilma deverão fazer força para “empinar” sua pré-campanha. à€ frente política, a petista tem afirmado que trabalha com cenário de três candidaturas: a de Richa, Requião e sua.

Roberto Requião, ao blog, informa que contará com 100% dos delegados dos municípios da região de Cornélio Procópio e Ponta Grossa; "Ao final, a tese da candidatura própria será aprovada por 90% dos delegados na convenção estadual do partido em junho", contabiliza o senador; seu desafeto e adversário interno, Orlando Pessuti, garante que também tem realizado encontros partidários, no entanto, não tem disponibilizado imagens dessas reuniões.

Roberto Requião, ao blog, informa que contará com 100% dos delegados dos municípios da região de Cornélio Procópio e Ponta Grossa; “Ao final, a tese da candidatura própria será aprovada por 90% dos delegados na convenção estadual do partido em junho”, contabiliza o senador; seu desafeto e adversário interno, Orlando Pessuti, garante que também tem realizado encontros partidários, no entanto, não tem disponibilizado imagens dessas reuniões.

Em conversa com este blogueiro, neste domingo (9), Requião afirmou que a tese da candidatura própria será aprovada por 90% dos delegados do PMDB. Neste final de semana, ele fez um périplo pelos municípios de Cornélio Procópio e Jacarezinho, no Norte Pioneiro, e Ponta Grossa, nos Campos Gerais.

O senador revelou que vem conversando com partidos para compor seu leque de alianças. Frequentemente se reúne com PV e PCdoB, legendas que pretende puxar para seu palanque.

O ex-governador Orlando Pessuti jura que vai surpreender na convenção estadual do partido, em junho. A seus correligionários, ele tem dito que já derrotou duas vezes Requião — na convenção que escolheu Osmar Serraglio presidente estadual e na que elegeu Stephanes Júnior presidente do diretório de Curitiba. “Ele [Requião] é que tem que me derrotar, não eu derrotar a ele”, diz.

Enfim, a pré-disputa pelo governo do Paraná e seus personagens lembra muito um antigo desenho animado chamado “Corrida Maluca”. Veja o vídeo abaixo, mas qualquer semelhança é mera coincidência: