Richa promove rombo de R$ 358 mi com novo pacto de acionistas na Sanepar, denuncia Veneri

Compartilhe agora!

por Chico Marés, via Gazeta do Povo

Tadeu Veneri, líder da oposição na Assembleia, denuncia que venda de ações da Sanepar vai deixar rombo ao estado; petista argumenta que novo pacto de acionistas da estatal dará prejuízo de R$ 358 milhões; governo Richa diz que avaliação é superficial.
Tadeu Veneri, líder da oposição na Assembleia, denuncia que venda de ações da Sanepar vai deixar rombo ao estado; petista argumenta que novo pacto de acionistas da estatal dará prejuízo de R$ 358 milhões; governo Richa diz que avaliação é superficial.
O líder da oposição na Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Tadeu Veneri (PT), disse ontem que governo do estado pode receber menos do que lhe é devido pela Sanepar no processo de venda de ações da estatal anunciado recentemente pelo Executivo. Segundo dados apresentados por Veneri, o valor estabelecido para as ações da empresa, que serão repassadas ao governo com o novo pacto de acionistas, é maior do que o seu real valor de mercado. Veneri alega que o governo pagará! R$ 12,75 pelas ações, mas só conseguirá vendê-las por R$ 6,90 !“ o que significaria um rombo de R$ 358 milhões. O governo contesta os dados e diz que os R$ 6,90 não representam o valor real das ações e que a avaliação apresentada pela Sanepar foi feita por entidades confiáveis.

A Sanepar tem uma dívida de pouco mais de R$ 1 bilhão com o governo. Pelo novo acordo de acionistas, anunciado na semana passada, a empresa pagaria R$ 283,4 milhões em dinheiro ao estado, até 30 de novembro, e emitiria o equivalente a R$ 781 milhões em ações preferenciais. O valor de cada ação seria deliberado a partir da cotação de três bancos: BTG Pactual, Credit Suisse e Bradesco.

O valor definido pela Sanepar para essas ações, a partir da média das três cotações, é de R$ 12,75. Isso significa que o governo do estado teria direito a 61,2 milhões de ações. Entretanto, para Veneri, se considerado o valor da ação no mercado na terça-feira (R$ 6,90), o governo poderia ter acesso a 113,2 milhões ações !“ ou seja, 51,9 milhões a mais.

Me parece que, nesse processo, o governo fica com um mico de R$ 358 milhões. Não dá para saber o que o governo vai fazer com essas ações, pois não dá para colocá-las no mercado a R$ 12,75!, disse Veneri. à‰ a primeira vez que eu vejo um estado fazer uma negociação com uma companhia da qual é acionista majoritário, aceitar um deságio nessa proporção e ainda achar bom.!

O deputado Antônio Carlos Belinati (PP), que foi diretor comercial da Sanepar até julho, contestou a avaliação de Veneri. Ele disse que não está sendo considerado o valor real das ações. De acordo com ele, o valor apresentado pela empresa considera o potencial de crescimento da companhia, o fluxo de caixa e outras variáveis além da cotação de mercado atual dos papéis.

De acordo com Belinati, a empresa seguiu uma das três metodologias estabelecidas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e o valor apresentado seria compatível com o mercado. Ele ressaltou também que, desde 2011, quando o governador Beto Richa (PSDB) assumiu o governo, as ações da empresa já subiram mais de 130%.

Já o governo, por meio da assessoria de imprensa, comunicou que o valor foi definido a partir da média dos valores apresentados pelos três bancos, e considerou a avaliação de Veneri superficial por não considerar outros fatores além do valor de mercado das ações !“ incluindo o patrimônio, o potencial de mercado e os investimentos realizados pela companhia.

Compartilhe agora!

Comments are closed.