Após protestos, André Vargas fica ‘sensibilizado’ e recua na PEC 37

Deputado André Vargas, sensibilizado pelas ruas, defende adiar votação da PEC 37 para o segundo semestre; como não direção política nos movimentos, velha mídia aproveitou-se para colocar essa questão na pauta sem ninguém" perceber; entretanto, nenhuma palavra sobre pedágios e juros bancários.

Deputado André Vargas, sensibilizado pelas ruas, defende adiar votação da PEC 37 para o segundo semestre; como não direção política nos movimentos, velha mídia aproveitou-se para colocar essa questão na pauta sem ninguém” perceber; entretanto, nenhuma palavra sobre pedágios e juros bancários.

Sem pedir licença para ninguém, a velha mídia inseriu na pauta das manifestações que ocorrem em todo o país a questão da PEC 37 — Proposta de Emenda Constitucional que retira o poder de investigação dos promotores do Ministério Público.

Pois bem, sensível aos apelos das ruas, o vice-presidente da Câmara, André Vargas (PT-PR), entusiasta da proposta que põe freio no MP, defendeu hoje o adiamento para o segundo semestre a votação da PEC 37 !“ um dos pontos mais importantes do rol de exigências dos manifestantes.

Vargas reconheceu que o tema é polêmico e que nenhum partido tomou posição a respeito. Dessa forma, não há consenso entre os líderes sobre a matéria.

“Devemos gastar nossas energias para chegar a um ponto de vista comum ou próximo disso”, propôs.

Agora uma perguntinha para a velha mídia: por que não levantas as bandeiras do fim do pedágio nas rodovias e da queda nos juros bancários, por exemplo? Por quê?

Com informações da Agência Senado.

Comentários encerrados.