Tucanos censuram Ratinho Júnior

Josef Goebells do Palácio Iguaçu manda censurar Ratinho Júnior, cujo pecado maior foi trabalhar; político do PSC, que antes era prestigiado diariamente na Agência de Notícias, agora virou "persona non grata"; por descuido, com auxílio de uma lupa, o blog localizou o moço numa das 34 fotos divulgadas pela propaganda oficial; será que o secretário da SEDU ficará calado diante dessa censura tucana? O rapaz tem brio? Sim ou não?

Josef Goebells do Palácio Iguaçu manda censurar Ratinho Júnior, cujo pecado maior foi trabalhar; político do PSC, que antes era prestigiado diariamente na Agência de Notícias, agora virou “persona non grata”; por descuido, com auxílio de uma lupa, o blog localizou o moço numa das 34 fotos divulgadas pela propaganda oficial; será que o secretário da SEDU ficará calado diante dessa censura tucana? O rapaz tem brio? Sim ou não?

A Agência Estadual de Notícias, site oficial do governo do Paraná, censurou ontem (11) o secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano (SEDU), Ratinho Júnior, líder do PSC e um dos auxiliares de Beto Richa (PSDB) com maior visibilidade na mídia.

Em uma matéria de mais de 4 mil caracteres, Ratinho Júnior não mereceu sequer uma citação “en passant”.

Na galeria com 34 fotos do evento que formalizou o subsídio ao ônibus na região metropolitana, o blog precisou de uma lupa para localizar Ratinho Júnior. Pelo jeito, Josef Goebells das araucárias vai defenestrar o fotógrafo pela tamanha desatenção.

Há dois meses, quando entrou no governo tucano, Ratinho era mais festejado e prestigiado. Não tinha dia que não aparecia nos despachos oficiais da Agência de Notícias. Agora, a ordem é esconder o pequeno camundongo.

A censura tucana não é recente no Paraná. Disso este blogueiro sabe bem. O apresentar Carlos Massa, o Ratinho, pai de Júnior, durante a campanha eleitoral de 2012, chegou a taxar a trupe de Richa de “cuecas de seda” quando quiseram censurá-lo nos palanques de seu próprio filho.

A censura a Ratinho Júnior, desta vez, tem a ver com ciúmes do governador. O secretário da SEDU, que levanta antes das 6 da manhã, estava aparecendo mais que Richa. Não é à  toa que Ratinho anunciou antes que o próprio tucano o subsídio de quase R$ 40 milhões à  integração do transporte na região metropolitana.

O governador e o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), até apareceram na matéria e nas fotos da Agência de Notícias, mas quem faturou graúdo politicamente foi Ratinho Júnior. O moço não gosta de dormir de touca.

Resta saber: Ratinho Júnior vai ficar calado diante da censura tucana imposta a ele? O rapaz tem brio? Sim ou não?

A seguir, publico a íntegra da matéria divulgada na Agência Estadual de Notícias:

Richa aumenta subsídio para R$ 76,6 milhões e garante integração

O governador Beto Richa anunciou neste sábado (11/05) a ampliação do subsídio ao transporte de Curitiba e Região Metropolitana, que passa a ser de R$ 76,6 milhões por ano. Os recursos garantem a integração do sistema e a tarifa baixa!, afirmou Richa em solenidade realizada no Palácio Iguaçu para a assinatura do novo convênio com a Prefeitura de Curitiba, que é gestora da rede integrada da capital e mais 12 cidades da região.

A maior parte do subsídio, R$ 53,3 milhões, virá por meio de repasse do Governo do Estado para a Prefeitura de Curitiba. A outra parte, de R$ 23 milhões, vem da isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o óleo diesel, conforme lei assinada por Richa na última segunda-feira. Antes deste novo convênio e da isenção do ICMS, o subsídio para Curitiba e RMC era de R$ 63 milhões.

Nosso compromisso é com as pessoas, e estes valores que estamos liberando demonstram o respeito da nossa equipe de governo com os usuários do transporte coletivo na Região Metropolitana de Curitiba, que passam a ser beneficiados com duas ações do Estado!, afirmou Richa.

O governador ressaltou que é a primeira vez na história do Paraná que o Estado adota medidas em benefício do transporte coletivo. Quando era prefeito, pedi apoio do Estado e não fui atendido. Por isso, sei o que esta ajuda significa para os municípios e para os usuários do transporte coletivo!, afirmou Richa.

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, destacou a medida tomada por Beto Richa. Agradeço ao governador pelo compromisso em favor do transporte, vai representar uma diminuição de custo importante para a rede. Criamos um diálogo para o avanço, hoje damos demonstração de avanço.!

O prefeito de Pinhais, Luiz Goulart, presidente da Associação de Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (ASSOMEC), disse que prevaleceu o bom senso. O bom diálogo entre os prefeitos e o governador Beto Richa garantiu o valor da tarifa acessível para a população.!

ISENà‡àƒO DO ICMS – A lei sancionada por Richa para isenção do ICMS do óleo diesel do transporte coletivo atende municípios com 140 mil habitantes. Com a desoneração, o Estado transfere R$ 38 milhões para subsidiar a tarifa de ônibus urbanos das maiores cidades paranaenses.

A iniciativa atende 21 municípios, onde vivem aproximadamente 6 milhões de pessoas, e foi aprovada por unanimidade pela Assembleia Legislativa. A nova legislação determina que o benefício seja aplicado na planilha de custos dos sistemas de transporte coletivo, o que pode reduzir as tarifas em até R$ 0,06 (seis centavos).

O governador cobrou a desoneração de impostos federais que incidem sobre as tarifas do transporte urbano. Richa explicou que os tributos chegam a 25% do preço final da tarifa. Em 2005, reuni em Curitiba os principais prefeitos do País e levamos a reivindicação ao governo federal, mas infelizmente não fomos atendidos!, disse.

Na Região Metropolitana de Curitiba (RMC) a isenção do ICMS atende os 13 municípios que compõem a Rede Integrada de Transporte (RIT): Curitiba, São José dos Pinhais, Fazenda Rio Grande, Bocaiuva do Sul, Rio Branco do Sul, Itaperuçu, Campo Largo, Campo Magro, Almirante Tamandaré, Colombo, Araucária, Contenda, Pinhais e Piraquara.

No interior, quatro cidades beneficiadas já anunciaram redução no preço da tarifa. O prefeito de Ponta Grossa determinou uma queda de R$ 0,10 nas passagens a partir deste domingo para quem usa o sistema eletrônico de bilhetagem. Em Londrina, Cascavel e Foz do Iguaçu a redução deve chegar a R$ 0,05. Maringá, Guarapuava e Paranaguá estudam como transferir o benefício da lei para os usuários.

Do ato, no Palácio Iguaçu, participaram o deputado federal Fernando Francischini; o presidente da Assembleia Legislativa, Valdir Rossoni; o presidente da Câmara de Vereadores de Curitiba, Paulo Salamuni; o secretária estadual da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa; deputados estaduais, secretários estaduais e municipais, vereadores e prefeitos das cidades da RMC.

Comentários encerrados.