Sem rumo: Globo insiste no apagão em 2014 e oposição se reduz a um tomate

No início deste ano, o jornal da família Marinho abraçou a tese de que o Brasil já estava vivendo um apagão um informal, com racionamento de energia nas indústrias. Era mentira. Agora, entre um tomate e outro, a publicação, que já ganhou o apelido de "O Corvo", volta a prever o colapso do setor elétrico, mas só em 2014, em meio à  Copa do Mundo; por que tanto mau agouro?

No início deste ano, o jornal da família Marinho abraçou a tese de que o Brasil já estava vivendo um apagão um informal, com racionamento de energia nas indústrias. Era mentira. Agora, entre um tomate e outro, a publicação, que já ganhou o apelido de “O Corvo”, volta a prever o colapso do setor elétrico, mas só em 2014, em meio à  Copa do Mundo; por que tanto mau agouro?

Quem assistiu aos telejornais e folheou os jornalões da velha mídia, neste final de semana, teve a nítida certeza de que a oposição capitaneada por esses veículos de comunicação está reduzida a um tomate. A falta de projeto político de Nação leva a esse sofrível debate, cujo preço alto do legume se tornou a principal bandeira anti-Dilma Rousseff; uma lástima, pois até mesmo o mais imbecil dos capadócios sabe que a produção de frutas, legumes e verduras, enfim, dos grãos, depende do fator clima e seu valor está sujeito à  lei da oferta e da procura. Aliás, quem inventou esse sistema de cotação?

Depois de a TV Globo abrir espaço nobre ao debate acerca do preço do tomate, no programa Fantástico, ontem à  noite, nesta segunda-feira (8) o jornal O Globo volta a insistir no tema apagão. Mais uma vez, amanheceu como O Corvo. E o mau agouro, agora, diz respeito a 2014.

Na primeira semana de janeiro, os jornais brasileiros abraçaram a ideia de que o País estaria prestes a viver um novo apagão. O mais explícito foi O Globo, da família Marinho, que colocou em sua manchete que as indústrias já estavam racionando energia (leia mais aqui). O apagão, como se sabe, não veio, mas o jornal manteve seu viés extremamente negativo em relação ao governo Dilma, o que fez com que passasse a ser chamado de “O Corvo”, e não mais “O Globo”, durante certo período, pelo 247 (leia mais aqui).

Segundo o jornal, os atrasos nas obras de infraestrutura fizeram dobrar o risco de apagão. Ou seja: o racionamento que não ocorreu neste ano agora está previsto para ocorrer em 2014, em plena Copa do Mundo.

No entanto, de acordo com os dados da reportagem, o risco de colapso do setor elétrico é menor do que a manchete faz supor. Segundo o Globo, a possibilidade de um racionamento subiu de 5% para 9%.

Com informações do Brasil 247.

25 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. como se tem projetos de hidreletricas sequer consegue sair do papel,por causado ibama ,iap ,e pv. o brasil poderia estar melhor ,mas as politicas ambientais travam tudo, isso tambem e um gagalo que pais tem que resolver. piraquara perdeu uma industria devido leis ambientais.proteger e bom .mas a rasão precisa estar na frente . as leis ambientais deficultam o cabate a dengue ,que nunca existiu isso ,que segundo o meu conhecimento e coisa nova. mas essas leis ambientais vão provocar o propliferação da malaria no parana ,que o parana ainda e um estado livre da malaria. a malaria e doenças de regiões virgens ,em relação a mão humana .quanto maior a distancia do ser humano mais malaria existe.e um fato. existe coisas que no passado era feito, como esgotar possas daguas nas lagoas pequenas ,muitas aguas paradas em regiões de proteção que serve de criame de mosquitos,mas não pode mexer ! então o progresso pode parar mesmo.não pode fazer mais nada. mas a malaria pode atingir cidades como paragua ,e outras cidades litoraneas do brasil, a dengue e apenas o indicio de um projeto para a malaria aparecer. posso estar errado mas o fato é esse.

  2. Se opor a Dilma é a coisa mais fácil do mundo. O problema é a posição conseguir alinhar o discurso.

  3. Deixa eu dizer uma coisa que lendo o livro “honoráveis bandidos”,isto talvez possa responder essa questão.
    Sarney e Globo mandam no país desde o fim da ditadura,Sarney dita algumas regras e impõe alguns ministros.
    Isto aconteceu no governo Lula,quando Dilma tentou barrar um nome que Sarney havia indicado.
    Sendo assim, não me recordo no momento se o Ministro das minas e energia é ligado ao clã da Familia Sarney,logo se for, terá muito investimento e podemos imaginar o que pode acontecer.

    Não deixem de ler este livro,ele narra acontedimentos da ditadura aos momentos atuais.

    Se vocês procurarem no Google pelo livro,verão que teve problemas no seu lançamento no Maranhão

    • Ouvindo a Band News indo para o Trabalho eles disseram quem é o ministro das Minas e Energia sobre uma matéria:
      Edison Lobão;
      Curiosamente ele herdou de Sarney a concessão da Globo do Maranhão e Sarney ganhou o SBT do mesmo Estado,segundo o livro

  4. Essa REDE (Bobo) GLOBO de televisão que era uma grande caixa de ressonância das elites nos momentos anti-democráticos do Brasil, está perdendo sua utilidade para o PIG (Partido da Imprensa Golpista), pois, na sua (des) programação, por força dos projetos, programas e planejamentos do governo federal petista muito aceitos no meio popular, estão tendo que trabalhar neste nível, ou seja, que vai ao encontro do povão!
    Devido a isto ás elite capitalistas despeitadas, “ficam de cheliques e petis”, via invencionices e fofoquinhas inúteis na opinião pública!

    Esmael e demais a questão básica e elementar é que uma imprensa livre informa o público, responsabiliza os dirigentes e proporciona um fórum para o debate das questões locais e nacionais. Como é o caso desta mídia alternativa que é este blog e deveria ser o caso também de boa parte da imprensa no Brasil! As democracias como a nossa, apoiam e sempre apoiarão a existência de uma imprensa livre, de um Poder Judiciário independente, de uma sociedade civil num Estado de Direito e liberdade de expressão para que todos possam receber informação de uma imprensa livre. E por ser um estado democrático exige que o público faça escolhas e tome decisões. E para que o público confie na imprensa, os jornalistas e os instrumentos de mídia em que trablham, devem relatar fatos com base em fontes e informações fidedignas. O plágio e as informações falsas são contraproducentes para ela imprensa livre! As democracias incentivam uma luta sem fim entre dois direitos: o dever do governo de proteger a segurança nacional e o direito das pessoas à informação, com base na capacidade do jornalista de acesso à honesta e verdadeira informação. Nas democracias como a nossa sempre haverá a proibição da liberdade de expressão que possa incitar à violência, a calunia, que coopere indevidamente para derrubar um governo constitucional ou a promover um comportamento licencioso.
    Resumindo: Nas democracias, a própria imprensa deve agir com responsabilidade onde o governo deve ser responsável pelos seus atos!

    • Pois é, mas isto não isenta a Dilma de engavetar o projeto de lei dos meios de comunicação para não enfrentar a Globo e o resto da camarilha, não obstante seu grau de aprovação popular, não quer trilhar o caminho de desgaste experimentado por Chaves e Cristina, pior ainda, porque esta esta imprensa golpista pode esperar, sua hora vai chegar, mas os leilões do petroleo, não, este cala no fundo da alma de qualquer militante, historico ou não, por mais entusiata deste governo que seja, não dá para engolir.

  5. O risco de apagão existe sim!!
    O governo não está investindo no sistema e não podemos deixar acontecer no Brasil o que aconteceu no transporte de Curitiba.

    Dilma deveria baixar os impostos dos produtos de geração solar e aeólica, para que o povão tivesse condições de investir nestas energias.

    • Essas leis de redução existem, até isenções em alguns casos. Mas ainda demorará alguns anos para que essas tecnologias estejam em condições de serem produzidas à custo menor. É um esforço à nível mundial.

  6. Essa oposição é muito medíocre mesmo. Dilma reeleita em 2014 e Gleisi no Palácio Iguaçu.

  7. Risco de apagão existe no mundo inteiro, agora com a crescente demanda de energia, país nenhum está livre. O problema aconteceu por falta de planejamento adequado no tempo dos governos militares…
    Essa matéria é somente para justificar possíveis aumentos na conta de energia, é tendenciosa e busca forçar que o governo reveja a sua posição. Tem muita gente desgostosa nas estatais com a redução de preço, porque vai baixar o valor de PLR dos funcionários, vai ter que apertar o preço nos contratos de prestação de serviço, etc. O que está por trás são os interesses egoístas de poucos.

    • Pronto. Pode acontecer em qualquer pais do mundo, Sim pode, mas no Brasil é regra. Onde se tem noticias de tantos apagões em outros países, meu caro? E Agora vocês jogam a Culpa nos Regimes Militares? Vocês perderam o Prumo, o rumo e a vergonha na cara, estão no poder há 10 anos, e não resolveram nada em relação aos Apagões. Podiam ter resolvido e não fizeram, e agora ou jogam a culpa no Regime militar ou nos governos que os antecederam, O Problema do PT, é que não assumem suas Incompetências, Como não saberm resolver o problema, culpam quem já não está mais do poder.

      • Falou bem… Onde se tem noticias de tantos apagões… porque até agora está sendo exatamente isto: “NOTÍCIAS”… apenasmente isto…
        Na época de FHC sim, tivemos não só a notícia assim como também os apagões…. mas por enquanto, no caso do PT é só notícia… e isto voces fazem bem… noticiar….

        • Você é cego, ou desvia os olhos pra não ver, então LEIA. Isso é Fato. Ou você estava dormindo e não le ou assiste TV????

          Um apagão deixou 12 Estados brasileiros às escuras entre o final da noite do dia 25/10/2012 e a madrugada de sexta-feira (26). O ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) ainda não sabia a causa do problema, mas afirmou que as redes já estavam sendo reestabelecidas ao longo da madrugada.

          O blecaute começou a partir das 23h15 em Estados do Norte e Nordeste, além de parte do Centro-Oeste. O apagão atingiu os Estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. O apagão também afetou parte do Tocantins, do Pará e do Distrito Federal.

          Segundo a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) o órgão ainda não tinha informações sobre o que havia acontecido.

      • Meu amigo, você é totalmente ignorante nesse assunto, tanto que ao invés de comentar o artigo, comenta sobre o meu comentário…
        Papagaio de pirata, só sabe repetir frases decoradas…

      • Mas que moral tem a tucanada imunda e suja pra falar em apagão, sendo que eles deixaram prejuízo de 45 milhões quando governaram:
        http://www.fabiocampana.com.br/2009/07/tcu-apagao-da-era-fhc-deu-prejuizos-r-45-bilhoes/

      • Fala Sério! sabe qual o motivo do Betogaty querer privatizar a COPEL?

        medo do poste chamado GLEISI HOFFMANN em 2014 kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        Fala Sério cara, apagão no estado do Paraná já aconteceu desde que o seu Betinho tomou posse, exemplo é este novo projeto do cara “tudo aqui”, só se for tudo aqui que nada acontece kkkkkkkkkkkkkkkkk

      • Arrumar, em 10 anos, as cagadas de 500, é um pouco difícil, penso. Não elegemos Deus para presidente.

    • Vc está mal informado, as hidrelétricas tiveram sua alavancagem foram nos governos militares. Antes os militares do que a roubalheira do governo PT.

  8. A globo, como o restante do PIG (folha de SP, Revista veja, estadão e etc.) é um caso perdido, é filha da ditadura militar e luta desesperadamente para que o país volte a ser um satélite submisso dos EUA. É golpista para sempre.