Professor denuncia perseguição política na Secretaria de Educação do Paraná

Professor Robson ainda não recebeu 1/3 de férias que tem direito por lei.

Professor Robson ainda não recebeu 1/3 de férias que tem direito por lei.

No último dia 28 de janeiro, o professor Robson Stigar, do Quadro Próprio do Magistério (QPM), ousou mostrar seu contracheque, aqui neste blog, para provar que o governo do Paraná aplicava calote nas férias de educadores da rede pública estadual. O documento mostrava que o governo Beto Richa (PSDB) não lançara 1/3 de férias como previsto, pois se suspeitava que estivesse em operação uma manobra contábil para a gestão tucana driblar a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Pois bem, o professor Robson Stigar denuncia nesta terça-feira (12) que está sendo vítima de perseguição política da Secretaria de Estado da Educação (SEED), pasta que é comandada pelo vice-governador Flávio Arns (PSDB). Coisa de Gestapo em pleno século XXI.

O mestre não se intimidou. Mostrou a cara e o RG, e, novamente, encaminhou ao blog um indignado protesto:

“Prezado Esmael!
Veja a palhaçada que a SEED esta fazendo comigo, minha férias ainda não foram pagas, tudo por que ajudei o Sr no blog ao enviar meu contra cheque”.

Abaixo segue minha reclamatória na ouvidoria

Atendimento: 11368/2013
Código consulta: 13499

Reclamo nesta ouvidoria da perseguição política e pessoal que venho recebendo por parte deste governo em relação a minha pessoa.

São varias ações e atitudes que vem sendo realizado contra a minha pessoa nestes dois últimos anos, tanto pela SEED, como pelo NRE, como também pela direção do colégio em que estou lotado atualmente, sito, Colégio Estadual Presidente Lamenha Lins.

Até o presente momento não recebi o pagamento do 1/3 de férias, que deveria ter sido pago em janeiro/2013. O NRE de Curitiba informou que as ferias seriam pagas em fevereiro/2013 já que o profissional estava de licença médica. Porém no mês de fevereiro/2013 este pagamento também não foi realizado.

Já realizei inúmeros protocolos no NRE de Curitiba e ate o presente não obtive resposta sobre o mesmo. Também realizei ocorrência nesta ouvidoria que ate o momento não me ofertou resposta nenhuma sobre tal situação.
O que devo fazer? Devo procurar a imprensa ou ingressar com ação na justiça? Devo revindicar tal direito assegurado por lei em outras instâncias?

Seja quem for o responsável, alguém tem que dar encaminhamento a esta situação pendente!

Deixo aqui registrado minha insatisfação, registro também que meus direitos estão sendo desrespeitados e que vou buscar em outra alçada tais direitos. Destaca se que segundo o novo código civil de 2001, o gestor é corresponsável juntamente com a instituição pelas ações e arbitrariedades cometidas.

Fico no aguardo de encaminhamentos sobre tal situação!

Grato!

Professor Robson Stigar
RG 6081578-0

31 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Prezado Paulo Fernades!

    Gostaria que o Sr se identifica se, tivese a coragem de dar a cara e o RG como eu tenho. Mas não fará isso, pois sabe que poderá responder pelas suas afirmações.
    Em primeiro não fui afastado da SEED, sai deste governo pois não vou vestir cueca de seda, nem ficar com o nariz de tucano.
    O Sr por acaso é medico perito, pois só assim terá condição de avaliar meus atestados e licenças médicas.
    Quanto ao direito do pagamento de ferias, isto é constitucional. Quem é o Sr pra dizer que não tenho este direito, quem é o sr pra contrariar a lei?
    Outro fato, estive ontem no NRE e o GRHS mencionou que o lançamento das ferias é de responsabilidade da SEED, como pode o sr afirmar o contrario?
    Em seu texto é visivel que não gosta deste professor, por que? Não será o Sr quem persegue este professor? pelo visto parece que sim!
    Por fim é de obrigação do Estado estar preocupado com todos os cidadãos, seja ele quem for.
    cuidado com suas afirmações, elas difamam minha pessoa!

    • Como é interessante.
      O professor esta aqui colocando uma problematica e
      as pessoas ao inves de discutir oq foi posto atacam a pessoa.
      Isto Paulo Fernandes é calunia e difamaçao…. Alem de ser um argumento falacioso e com a intensao de inibir…
      Vamos debater o tema…

  2. Olá Professor Robson!

    Fui seu aluno na matéria de sociologia. É triste ver como estão tratando nossos mestres hoje em dia.

    Espero vê-lo vencendo esta situação lastimável logo! Lembranças!

    Abraços!

  3. Concordo plenamente com o Flavio, professores como o Robson vivem sendo perseguidos procuram deixar os alunos bem a par dessas questões, deixando de lado o conteúdo a ser passado. Isso quando não procurava ofender alunos de forma preconceituosa em relação a classes sociais entre outros motivos. acredito que grande parde dos alunos ficaram felicíssimos quando você se afastou professor Robson, e não pelas aulas vagas já que o professor substituto vei rápido. se você quer cobrar algo trabalhe de verdade por ele.

    • Aluno Anônimo, vc já foi aluno do professor? eu acho que ñ.
      Eu gostava das aulas dele, nunca ofendeu ninguém só chamava a atenção daqueles que não queria estudar. Você ñ era um?
      Ele não só da a matéria do livro ele nos ajuda a aprender a ver as coisas de forma diferente…

  4. Prezados,
    Quando vi a chamada no Blog, fiz questão de registrar minha opinião.
    Sinceramente entendi esta postagem como uma tentativa de um servidor público em receber algo que lhe é de DIREITO.

    Quando o senhor Nicolas coloca suas posições, concordo (em partes) com ele de que o professor teria DIREITO em não só receber o seu 1/3 de férias, mas de usufruir das mesmas. Contudo, esta não é uma prática no governo.

    O que me deixa chocada é que para ser ouvido pela SEED o professor tenha que tomar atitudes como esta, pois caso contrário, como disse a colega Inês ele não receberá o que lhe é de direito.

    Caro professor Robson,
    Acho que sua atitude foi muito corajosa! E com certeza irá “incomodar” as pessoas que estavam acomodadas na solução de seu problema.
    Mas não permaneça nesta somente na denúncia… as vezes ela movimenta as pessoas mas não é resolutiva.
    Converse com a APP sindicato e exija do estado o seu DIREITO.

    A grande tristeza da democracia é que nela o Estado não é promotor de direitos, mas sim seu grande VIOLADOR.

    • Não, acho q vc entendeu errado. Ele VAI receber as férias e goza-las assim q os afastamentos de saúde ou algum outro acabem. Isso é um direito não só dele mas de todo o servidor.
      Não se pode ter 2 afastamentos legais no mesmo periodo.

    • Aproveitando o seu comentário, gostaria de deixar também uma reclamação quanto ao pagamento dos direitos dos servidores (principalmente dos educadores). É sabido que para os funcionários terem avanços na carreira é somente por meio da progressão a cada dois anos e por promoção (ensino médio agente I, faculdade e profuncionário agente II). Minha esposa terminou o profuncionário em junho de 2012, protocolou o pedido de promoção em julho do mesmo ano. Estamos em março/2013, ou seja, passaram 8 meses e o governo não dá nem sinais de que irá pagar o que lhe é devido. Inclusive nem a porcaria da app cita em suas “campanhas” o pagamento das promoções, ou seja, como é que fazemos para ter nossos direitos garantidos se não temos nenhuma representatividade???
      Entendo os questionamentos do professor Robson, acredito que o que ele fez foi o mais correto, porém, também concordo com o que o Nicolas afirmou, pois dependemos de um sistema de registro (SAE) que é extremamente ultrapassado e não funcional. Inclusive o que a Ines colocou também é fato, uma vez não recebido o 1/3 de férias na data prevista, terá que fazer inúmeros pedidos com aquela porcaria de requerimento padrão, onde os funcionários do GARH não dão nem bola para isso. Mas infelizmente é assim que funciona a porcaria da nossa administração da educação do Paraná.
      PS.: sou secretário de escola!!!

  5. É Sr. Tablle, tens razão;
    os arns do paraná estão muito poluidos.
    Precisamos arns mais puros.

  6. Francamente sou bastante cético quando as denúncias partem de alguém que se acha vítima de perseguição epssoal, seja por parte da SEED ou pela direção da escola. Conheço muitos professores adoram usar este discurso dos “meus direitos”, mas em geral são aqueles que muito pouco cumprem de seus deveres, em especial os que dizem respeito à qualidade de ensino. Não sei se é o caso do citado, mas mantenho um passo atrás. Meu contracheque também não havia saído com o terço de férias, mas foi alterado, se tem uma coisa que não posso reclamar ou questionar ao longo de 9 anos como QPM, é quanto a valores pagos e datas de pagamento, sempre foi tudo cumprido à risca.

    • Parabens pra vc Sr Fabio, que bom que seus ferias foraam pagas, as minhas ainda não…mas como pimenta no dos outros é refresco pra vc ta tudo bem…

  7. Tadinho, estou em lágrimas aqui. Snif …. Aposto que votou no beto, e votou contra a greve. e vem fazer Xororô? Devia procurar uma vaga com outro chorão do Prefeito Fruta.

    • Caro colega!

      Não votei no Beto Play boy, e jamais votaria contra o cancelamento da greve, sou a favor da garantia dos direitos trabalhistas e do direito a greve.

  8. Nossa Esmael.

    Este seu “queridinho” foi o unico que nao recebeu o 1/3 de férias ……….

    Acho que não sabe contar!

    E tem gente que acredita nisto

    • Há varios professores sem o pagamento das ferias.

      mas o que me preocupa é o fato das pessoas estarem quietas!

    • Ele não foi o unico, existem outros casos, talvez os outros ainda não haviam denunciado, o descaso que o governo está tratando os professores é visível.Se um professor está de licença médica então, é tratado como um imprestável, sem um pingo de consideração, como se alguém desejasse estar doente.

  9. o flávio arns tem uma cara de bom moço, mas pelo jeito é só a cara. o governo beto richa está no tempo da ditadura.

  10. Até tú Flávio Arns? E eu pensava que você erá um grande cristão…Tão promovendo uma inquisição na secretaria de educação…

  11. Imagine tratando assim os professores o que não está fazendo com a população. Acompanho este saite faz tempo e quase não se fala sobre a segurança publica e saúde que tb está um caos. Já não confio mais na Gazeta do povo e Rpc na verdade nos jornais desse estado, pois todos os governo paga.

  12. Esse é o governo do Estado do Paraná, imagine tratando assim os professores o que não está fazendo com a população. Acompanho este saite faz tempo e quase não se fala sobre a segurança publica e saúde que tb está um caos. Já não confio mais na Gazeta do povo e Rpc na verdade nos jornais desse estado, pois todos os governo paga.

  13. É assim mesmo que os Sarnichas Richarneys governam o Paraná !
    Agora mesmo foram encontrados no porto colchões, roupas e outras doações aos desabrigados de 2011. É desumano; alguém deveria pagar por isso com a vida!
    Enquanto isso a Lad dra. Fernanda faz compras no shopping…

  14. Bom , pelo q sei o funcionário só iria receber as férias se elas constasse no sistema, porem como está de licença médica é ilegal ter dois afastamentos no mesmo período. Como o afastamento pode ser prorrogado, não tem com jogar as férias, assim se o afastamento de férias entrou depois que o sistema “rodou” é claro q ele não iria receber no final do mês.
    E outra, ele estando de licença médica, não gozou as férias, assim , ele tem mais um mês para ficar em casa com um professor substituto em seu lugar.
    Com certeza alguém do GARH/NRE explicou isso, mas pelo jeito o professor não entendeu.

    • Caro Nicolas!

      Não é esta a situação!

      Mesmo em licença medica o servidor tem direito ao pagamento de ferias, informação inclusive mencionada pela chefe do GRHS do NRE de CTBA, pois o periodo de licença medica se encera quando inicia as ferias, é automatico.
      Mas independente disso, se seu comentario provem venha me susbstituir aqui na escola para que eu possa dar sequencia as minhas ferias.

      • O pagamento do servidor é feito através de afastamento no sistema … não tem como pagá-lo sem estar afastado …
        Caso tenha dúvidas , indico ao senhor ligar no CCB/GRHS/SEED
        Sobre substitui-lo, não posso, pois não sou professor. obrigado.

        • Liga vc lá então, e resolva isso pra mim ja que sabe tudo…

          Sua informação não procede, amigo venha conhecer os fatos primeiros pra depois criticar!

          • Aconteceu a mesma coisa comigo, em janeiro de 2012, estava de licença médica e não recebi 1/3 das férias até hoje, já protocolei um requerimento via documentação escolar e ainda não tive nenhuma resposta.

          • Trabalhei anos no RH, sei do que estou falando. Eu lhe passei os canais para tirar as duvidas e até se possível resolver essa situação complicada, o interessado é o senhor, agora, se tem real interesse em resolver é que eu questiono.

  15. Estranho so o dito reclamar ?