Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

Pirotecnia tucana, falta de segurança, mortes e protesto no Paraná

* Agente penitenciário foi encontrado morto no trabalho

Pirotecnia em torno da UPS (Unidade do Paraná Seguro) mostrou-se mais do que um engodo do governo tucano de Beto Richa; megaoperação desta semana foi pra inglês ver; onda de violência continua assustando o Paraná; ontem à  noite, em Piraquara, um agente penitenciário foi encontrado morto; é o terceiro a perder a vida em pouco mais de um mês.

Pirotecnia em torno da UPS (Unidade do Paraná Seguro) mostrou-se mais do que um engodo do governo tucano de Beto Richa; megaoperação desta semana foi pra inglês ver; onda de violência continua assustando o Paraná; ontem à  noite, em Piraquara, um agente penitenciário foi encontrado morto; é o terceiro a perder a vida em pouco mais de um mês.

Na última quarta-feira (27), vésperas do feriadão de Páscoa, os jornais da velha mídia paranaense e os dispositivos de comunicação chapa-branca do Palácio Iguaçu estamparam suas manchetes, no dia seguinte, quinta (28), a prisão de mais de 400 criminosos na chamada Operação Liberdade! (clique aqui para relembrar as manchetes).

Os objetivos da Secretaria da Segurança Pública, durante a semana, eram demostrar força dando respostas à  sensação de insegurança que tomara conta da sociedade e abafar do noticiário a suposta atuação do PCC (Primeiro Comando da Capital) !“ o partido do crime organizado !“ no Paraná.

O diabo é que, mesmo com a megaoperação e pirotecnia do governo do estado na área, a onda de violência não arrefeceu.

Em menos de 48 horas, o empresário José Luiz de Souza, 53 anos, de Londrina, foi morto em um latrocínio. Os londrinenses se comoveram e hoje, a partir das 13 horas, realizam uma manifestação para exigir mais segurança e educação na segunda maior cidade do estado.

Maringá, a terceira maior cidade do Paraná, também acordou enlutada neste sábado (30) com a informação de que uma mulher de 25 anos foi assassinada, a tiros, em frente sua cada. A vítima não tinha antecedentes criminais.

Para corroborar com esse estado de insegurança pública, segundo informações que chegam a este blog, ontem à  noite (29) um agente penitenciário de 46 anos foi encontrado morto dentro da PCE (Penitenciária Central do Estado) em Piraquara, região metropolitana de Curitiba. à‰ a terceira morte de agente prisional em pouco mais de um mês.

Essas ocorrências policiais descritas acima são provas incontestes de que as propaladas UPSs (Unidades do Paraná Seguro) não passaram de peças de ficção com fins eleitorais, firulas para enganar o desavisado eleitor; apenas propaganda que servem para encher as burras dos barões da velha mídia da província.

Enfim, este é o Estado de Respeito! do PSDB e do senhor Carlos Alberto Richa.

Comentários desativados.