Com entrada de Luiz Carlos Martins, PSD se divorcia do PSDB na Assembleia do Paraná

Deputados Ney, Luiz Carlos e Marla, do PSD, se divorciaram hoje do PSDB. Na prática, o PSD deu um grito de "independência" do PSDB e do governo Beto Richa. De agora em diante, mesmo que negue em público, passará a flertar também com a banda de Gleisi.

Deputados Ney, Luiz Carlos e Marla, do PSD, se divorciaram hoje do PSDB. Na prática, o PSD deu um grito de “independência” do PSDB e do governo Beto Richa. De agora em diante, mesmo que negue em público, passará a flertar também com a banda de Gleisi.

Impactado pela pesquisa do Palácio Iguaçu, que deixa o governador Beto Richa (PSDB) atrás da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, na corrida eleitoral de 2014, o Partido Social Democrático (PSD) pediu oficialmente, nesta terça-feira (19), o divórcio do PSDB na Assembleia Legislativa do Paraná.

Eu explico isso. Com a volta do radialista Luiz Carlos Martins como deputado estadual, o PSD conta agora com três representantes na Assembleia. O número é suficiente para que o partido ocupe uma liderança partidária na Casa.

Hoje à  tarde, os deputados Ney Leprevost, Marla Tureck e Luiz Carlos Martins assinaram um requerimento pedindo o desmembramento do bloco com o PSDB. O líder do PSD na Assembleia será o deputado Ney Leprevost.

Graças à  entrada do Luiz Carlos Martins, o PSD passou a ter o terceiro deputado na Assembleia. Com isso, o partido passa a ter o direito a uma liderança partidária e também o direito a ter um horário na tribuna para expor suas ideias e defender a voz da comunidade!, diz Leprevost.

Para o deputado Luiz Carlos Martins, a criação da liderança é fundamental para fortalecer o PSD.

Pela primeira vez o PSD terá uma liderança partidária na Assembleia, desde que foi criado no ano passado. Teremos uma voz muito mais forte no plenário!, afirma Luiz Carlos Martins.

Com o desmembramento, o PSD deixa de fazer parte do bloco do PSDB. Deixamos aqui o nosso agradecimento ao PSDB por ter acolhido nosso partido, mas agora o PSD terá mais tempo na tribuna e se fortalecerá ainda mais!, diz Leprevost.

Na prática, o PSD deu um grito de “independência” do PSDB e do governo Beto Richa. De agora em diante, mesmo que negue em público, passará a flertar também com a banda de Gleisi. à‰ a política como ela é, sem Photoshop.

Comentários encerrados.