Artigo de Rosane Ferreira: “As Mulheres do Brasil”

por Rosane Ferreira*

Deputada Rosane Ferreira (PV).

Deputada Rosane Ferreira (PV).

Desde que foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1977, o Dia Internacional da Mulher vem se transformando a cada ano numa grande oportunidade para lembrar as conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres.

Hoje, as mulheres representam a maioria da população, dos eleitores no país e são também arrimo da maior parte das famílias. E, pela primeira vez na história política, o Brasil tem uma voz feminina na Presidência da República, Dilma Rousseff, que faz questão de estar cercada de mulheres em cargos estratégicos para o governo, como Casa Civil, Planejamento e Relações Institucionais.

No Tribunal Superior Eleitoral vivenciamos uma situação inédita. Com a posse da Ministra Luciana Lóssio, o quadro de ministros do TSE passa a ter maioria feminina. São quatro mulheres, no total de sete vagas, tendo a Ministra Carmem Lúcia na Presidência do tribunal. Uma vitória que deve nos encher de orgulho.

Porém, na Câmara Federal ainda somos poucas, apenas 45 mulheres num universo de 513 parlamentares. Mas somos aguerridas, ousadas e sabemos como fazer diferente. Um exemplo foi a aprovação no ano passado da Lei que garante à s empregadas domésticas os mesmos direitos dos demais trabalhadores. Com o empenho da bancada feminina, conseguimos sensibilizar e mobilizar os deputados e a sociedade para a importância desta legislação que vai beneficiar milhões de brasileiras e corrigir uma injustiça histórica com esta categoria.

No entanto, é preciso lembrar também que o Dia Internacional da Mulher é um momento para nos indignarmos com a crescente violência a que muitas são submetidas, em casa, no trabalho e no espaço público. São mulheres que precisam de atenção e cuidado do Poder Público, por meio de políticas de acolhimento para ela e seus filhos, antes que o pior aconteça.

Para ajudar no combate a todas as formas de violência, participo da Comissão Mista Parlamentar de Inquérito (CPMI) da violência contra a mulher do Congresso Nacional que está elaborando um relatório com propostas para enfrentar essa situação e colocar em prática a Lei Maria da Penha.

O Paraná, o terceiro Estado no Mapa da Violência em número de mulheres assassinadas, também consta desse relatório e embasará as propostas. Em maio do ano passado realizamos em Curitiba uma audiência pública que estabeleceu a mulher como prioridade para os gestores. Entre os desdobramentos da vinda da CPMI, tivemos a criação de cinco Varas de Justiça no Paraná para atender exclusivamente crimes de violência contra a mulher, a Operação “Marias” da Polícia Civil que prendeu 82 homens por violência doméstica, a instituição do Conselho Estadual da Mulher e mais recentemente a criação da Secretaria da Mulher em Curitiba.

A luta para acabar com a violência contra a mulher deve ser de toda a sociedade, pois sabemos que os reflexos dessa agressão afetam toda a família, com efeitos devastadores sobre as crianças. à‰ preciso educar nossos jovens para a paz, o respeito e a cidadania se quisermos ter uma sociedade onde os valores prevaleçam e a justiça social impere. Cada um deve fazer a sua parte. E fazer diferente, sempre.

Se olharmos em perspectiva a história, vemos que somente a partir de 1932 foi instituído o voto feminino, a popularização da pílula anticoncepcional se deu na década 1960 e finalmente em 2006 foi aprovada a Lei Maria da Penha. Vivemos outros tempos, temos outros desafios, mas mantemos a mesma utopia: construir um futuro com igualdade de direitos.

Apesar de todas as adversidades, a história tem sido favorável à s mulheres na sua luta por respeito e dignidade. A diferença desta caminhada é que as mulheres batalham também por seus filhos e filhas, sua família, pela natureza e pela sociedade. Ora, o caminho só se faz caminhando, já disse o poeta Fernando Pessoa. Sigamos em frente, com fé em Deus e acreditando que a cada dia teremos muito mais a comemorar, sem desistir jamais.

*Rosane Ferreira é a primeira mulher eleita no Brasil Deputada Federal pelo Partido Verde.

Comentários encerrados.