Requião: Copel fala em nome do interesse público, mas visa lucro dos acionistas privados

por Luiz Carlos Azenha, do Vi o Mundo

Senador Roberto Requião.

Senador Roberto Requião.

O senador Roberto Requião não é fã incondicional do modelo adotado pelo governo Dilma para o setor elétrico. Diz que os consumidores do Paraná eram e continuam sendo prejudicados. Mas rejeita a noção de que a empresa estatal de energia do Estado, a Copel, não tenha aderido à  proposta do governo federal !“ de antecipar a renovação de concessões em troca de redução de tarifas !” para defender o patrimônio público. Isso porque, segundo o senador, 70% das ações da Copel estão nas mãos de acionistas privados, cujo interesse fez o Paraná deixar de ter a tarifa mais baixa do Brasil.

No ano passado, durante o bombardeio contra a medida provisória do governo Dilma que alterava o setor, para reduzir o custo das tarifas, Requião fez um discurso inflamado no Senado (ver abaixo). Em recente entrevista, o senador acrescentou detalhes:

Viomundo: Senador, como mudou a gestão da Copel de quando o sr. era o governador do Paraná?

Roberto Requião: A Companhia de Energia Elétrica do Paraná, quando eu assumi o governo, estava falida. Falida não apenas por má gestão, mas em função de desvios administrativos. Ela fez um acordo com a Argentina, de compra de energia, que era mais ou menos assim: vamos supor que ela comprava o megawatt hora da Argentina por 117 reais, é apenas um exemplo, não me lembro qual era o valor exato, é aproximado. A Argentina naquela época não tinha energia para oferecer, estava numa crise, falta de energia muito grande. A fornecedora comprava energia no mercado spot brasileiro, a 30 reais o megawatt, e vendia à  Copel por 117. A Copel comprava energia brasileira, à s vezes dela mesma !” que vendia por 10 reais !” e comprava por 117! Eu tive que agir e liquidar com esse tipo de contrato.

Viomundo: Houve outros casos parecidos?

Roberto Requião: Sim, a Copel tinha feito uma usina a gás em Araucária e ao lado tinha feito uma usina de processamento de gás, tocada por americanos, porque diziam que o gás da Bolívia não seria compatível com a usina de produção de energia. Eu levantei uma suspeita a respeito disso. Fui ao Texas conversar com especialistas em usinas de gás, com toda a direitoria da Copel. Eles vieram ao Brasil e a conclusão a que eles chegaram é que a usina de retificação de gás era absolutamente desnecessária. Tinha custado uma fortuna para a Copel. O contrato com a empresa americana que tocava a usina era de longo prazo. Eu tentei rescindir o contrato e eles pediram 5,5 bilhões de indenização. Acabamos indo para um tribunal de Paris, uma disputa dura. O tribunal acabou demorando muito para decidir e num determinado momento compramos a usina do grupo americano por 400 milhões de reais. Antes que eu assumisse, todos os contratos eram feitos em detrimento da própria Copel, para favorecer grupos privados e muito provavelmente envolvendo comissões.

Viomundo: Isso mudou mais recentemente, depois da eleição do Beto Richa?

Roberto Requião: Nós conseguimos com muito custo recuperar a Copel. Daí, esse pessoal ganhou a eleição de novo, o tal pessoal comandado pelo Cassio Taniguchi, que foi secretário do Planejamento do [ex-governador] Jaime Lerner e hoje é o secretário de Planejamento do Carlos Alberto Richa. A primeira coisa que eles fizeram foi subir a participaçao do lucro do setor privado de 25% para 50%. Estão novamente colocando a empresa em dificuldade. Subiram a tarifa de uma forma fantástica. O estado do Paraná, no meu governo, teve a menor tarifa do Brasil. Não tem mais, é altíssima. Fizeram isso para alavancar a participaçao dos lucros dos acionistas. A impressão que a gente tem é que eles vão tentar inviabilizar a empresa para justificar a venda da Copel.

Viomundo: A Copel alega que não participou do plano da presidente Dilma para proteger o seu patrimônio, a capacidade de investimento e os interesses dos paraenenses. à‰ verdade?

Roberto Requião: Não, absolutamente. Não quiseram participar em função da lucratividade dos sócios privados. Essas usinas, todas, já estão amortizadas. Estavam querendo continuar a cobrar dos consumidores a amortização. O que a presidenta fez foi eliminar a amortização.

A Copel tem usinas antigas, o que eles chamam no jargão do setor hidrelétrico de energia velha. O preço do megawatt das usinas antigas da Copel, que já estão amortizadas, fica entre 4 e 5 reais, um pouquinho mais na transmissão e um pouquinho mais na distribuição.

A energia do Paraná podia ser muito barata, mas tem um porém e a culpa não é deste governo, é do proprio sistema nacional, que obriga a nossa companhia a vender a energia para um pool nacional. Vendemos por um preço baixo e para distribuir a nossa própria energia temos de comprar por um preço alto, que vai para amortizar o custo fantástico das hidrelétricas instaladas na época do FHC e mesmo posteriormente.

Então, o Paraná vem sendo sacrificado porque ele tem usinas públicas, pagas com dinheiro do povo e que são obrigadas a vender para o pool e comprar do pool energia extremamente cara. Nós já tivemos a tarifa mais baixa do Brasil, mas ainda a assim a energia custa muito caro. O megawatt custa 264 ou 266 reais, na Argentina custa hoje 88 reais.

Viomundo: Quem são os acionistas da Copel, hoje?

Requião: As ações preferenciais da Copel foram praticamente vendidas na sua totalidade. O estado ficou com 51% das ações ordinárias, portanto tem o comando da empresa. A Copel só não foi privatizada na época do Cassio Taniguchi em função dos ataques de 11 de setembro nos Estados Unidos. Por causa do ataque não teve o leilão. Depois eu assumi o governo e não deixei acontecer, mas ela estava para ser colocada em leilão na bolsa de Nova York.

Viomundo: Ainda pode acontecer!¦

Roberto Requião: Eu espero que não. Há uma consciência muito grande da sociedade sobre a importância das empresas públicas para a oferta de energia barata. Mas enfatizo o esforço do governo do Paraná e do povo do Paraná para amortizar o preço dos exageros das termelétricas e das usinas privadas no Brasil. A presidenta separou a geração da transmissão e da distribuicão, porque havia um jogo de faturamento entre as empresas privadas. Mas a Copel não precisava disso, ela podia ser unitária, tem usinas próprias, transmissão e distribuição também. O povo do Paraná sofreu com este modelo.

Viomundo: E agora, embora fale em nome do povo do Paraná, a Copel visa lucro privado?

Roberto Requião: Cerca de 70% das ações, quase 100% das preferenciais e 49% das ordinárias, estão na mão de acionistas privados. A Copel está entregue, nas mãos do setor privado. Eles anunciam como grande vitória a valorização das ações da Copel e essa valorização se apoia no aumento do preço da energia, ou seja, é feita à  custa do consumidor. Isso prejudica o consumidor residencial e prejudica fundamentalmente o crescimento industrial do Paraná e do Brasil, de uma forma geral.

Viomundo: Concorda com o modelo adotado pelo governo Dilma para o setor elétrico?

Senador Requião: O que nossa presidenta deveria ter feito nesse momento era deixar essas concessões terminarem, criando uma empresa pública !” muito enxuta, cinco ou pessoas !“, criando uma empresa pública proprietária dessas usinas que foram concessionadas e voltariam à  União. No momento, como não teríamos tempo de organizar equipes de operadores, poderíamos contratar empresas operadoras da energia. Então, imediatamente, não teríamos mais de discutir essa história de lucro do setor.

Aquela história de que a presidente descapitalizou o setor hidrelétrico e que eles perderam 55 bilhões de reais !¦ eles não perderam nada, estão contabilizando o que não tinham. São concessões que estão vencendo. São pessoas que pregavam a transferência de recursos públicos para grupos do setor privado lucrarem. O que havia era uma apropriação do setor privado contra o patrimônio público. O ideal agora seria retomar os investimentos em usinas hidrelétricas e investir na energia alternativa, notadamente na energia eólica. Temos muitas usinas eólicas já instaladas no Brasil, mas que não tem linhas de transmissão para entrar no sistema.

Assista pronunciamento de Requião no Senado:

39 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I simply want to say I’m all new to blogs and absolutely loved your web site. More than likely I’m going to bookmark your blog post . You really come with incredible stories. Appreciate it for revealing your web page.

  2. I just want to tell you that I’m very new to blogging and site-building and definitely loved your blog. Very likely I’m going to bookmark your site . You surely come with really good writings. Cheers for sharing with us your website.

  3. SOBRE AS 29 RETROESCAVADEIRAS QUE A DILMA DISTRIBUIU AOS MUNICÍPIOS DO PARANÁ, SERÁ QUE O BETO RICHA NÃO VAI MANDAR GRAVAÇÕES TELEFONICAS AO POVO DO PARANÁ INFORMANDO QUE FOI ÓBRA DELE?

  4. se o requião fosse o governador ele mantia a baixa na conta da luz.e recomprava o resto da empresa,as ações da copel poderia derreter pelo menos 90%, que ai a união compraria ,e tirava eses empresarios usurarios da empresa, e ai 100% publica.

  5. O Beto Richa nem imagina que a IARA da Copel tá causando um estrago enorme na imagem politica dele dentro da Copel.
    Pode acreditar que muita gente não vai votar nele só por causa dela, é o que corre na boca do povo.

  6. Continuo a votar em Requião quantas vezes o mesmo sair candidato, não tem no momento outro para reerguer o Paraná como ja mostrou saber fazer na saída do Jaime Lerdo para trabalhar e rápido para faturar em causa propria, me mostre e me convença de alqguem que possa reerguer o Paraná, menos Beto Boy que já provou ser fraco, Pessutão que é uma verdadeira enganação ou mesmo Gleisy que se faz de queridinha para enganar trouxa mais que na verdade so pensa nela mesmo. Volte Requião que voto voce tem, estamos já em campanha para sua quarta vez Governo do Partaná.

  7. Não curto mais o Requião mais e preciso reconhecer uma verdade, e dizer uma verdade também, quem esta afundando esse estado e o Governador Beto Richa, as traquinagem que esse moleque tem feito nos últimos dias e de arrepiar, enchendo o rabo de emissoras de Tvs de dinheiro comprando ate o satanás para ficar do lado dele só para não perder a próxima eleição, um pouquinho de coerência não faz mal pra ninguém.

  8. EU NÃO VOTO MAIS NO REQUIÃO, MAIS ELE TEM RAZÃO, COITADO DE QUEM FOR GOVERNAR O PARANA DEPOIS DO BETO RICHA.

  9. Mardoqueu fala por sí.

    Mania duns e doutros “elegerem”fulano ou sicrano como melhor disso, melhor daquilo, pior nisso, pior naquilo.

    Ninguém tem procuração de ninguém, uai.

  10. Gostaria mesmo é que surgissem novos candidatos mesmo, e que houvesse uma grande renovação política nacional e local, pois já não aguentamos os mesmos que se alternam no poder e fazem o povo de bobo.

    à saber, tanto requião, beto, osmar, alvaro, lerner, etc. são farinha do mesmo saco e tem a corja de pilantras que sempre estão articulando para se aproveitarem e se pendurar no saco deles.

  11. Copeliano e Pedro Gunha parece estar nervosinhos, mas me lembro que uma Empresa que servia refeições la na CIC um dia almoçando encontrei uma colher da FUNDEPAR fui descobrir de quem era a Empresa era do Prefeito naquela época o Japa Cassio, na verdade caros amigos esse Patrimonialismo tem que acabar amigos, vocês devem ser um dos 70% dos acionistas citado pelo Requião, falem o que quiserem deste homem mas, foi o melhor Governador, chega de farras com verbas públicas, o seu Governador o Fraco Richa quer falir o Paraná, esse Patrimonialismo tem que acabar na esfera Pública, ou rasgamos a constituição Artigo 37.

  12. ALGUÉM PODE ME EXPLICAR PORQUE ALGUNS ÔNIBUS DO TRANSPORTE DE CURITIBA ESTÁ FAZENDO PROPAGANDA DA SANEPAR?????

    • SE NÃO HOUVER NENHUM IMPEDIMENTO PELA LEI.

      Estive no Paraguai recentemente e lá é normal este tipo de propagando…se for estatal, ESTAMPA SÓ O NOME DA EMPRESA, com isso aumenta o faturamento das empresas e quem sabe pode até repercutir no preço da passagem pra menor ou estabiliza-la, evitando que os prefeitos fiquem com o pires na mão pedindo subsidio.

  13. Gostem ou não do Requião, o fato é que, quanto a Copel, houve a recuperação da empresa naquela gestão , pois mantida a política anterior (que zerou o caixa da Copel) por conta de contratos que só davam prejuizo, a Copel já teria sido vendida e muitos teriam perdido o emprego. O preocupante é a hora em que o resultado das atuais parcerias começarem a aparecer, ai o caixa vai doer pra valer. Orai e vigiai! Ai de vós copelianos que se acham imunes as consequencias das falcatruas!

  14. Não entendi o comentário do Copeleano atento, pelo que divulgaram na época da quebra do Banco Santos, a Fundação Copel tinha comprado, no Governo Lener, mais de 300 milhões e restaram 36 milhões quando o Banco quebrou. Quando inauguraram o Restaurante da Copel, no KM, quem cozinhou foi o representante do Banco Santos, amiguíssimo dos Diretores da Fundação naquela época. Quando o Requião saiu do Governo deixou 2 bilhões em caixa e o menor endividamento do Setor Elétrico Brasileiro, dando desconto aos consumidores paranaenses superior a 15%. Me parece que este Copeleano não deve estar muito atendo, o que informo está registrado no Balanço da Copel de 2009, e apesar de dar descontos, as ações da Copel valiam muito mais que hoje, sendo, um US$ quase o dobro da cotação de hoje.

  15. Sinceramente nem sei o que pensar destes políticos, a única coisa que sei é que o povo do Paraná esta mais crítico, tenho esperança que as coisa vão mudar e quem não trabalhar a favor da população vai pagar caro em 2014, e não vai adiantar propagandas exaustivas no horário nobre nas redes de televisão aberta, pois os paranaenses não caem mais neste engodo, pois o que vale mais são as ações.

  16. Senador, votou em quem pra presidente do Senado?

  17. Parabéns pela entrevista elucidadora, o Senador Roberto Requião é um exemplo de Parlamentar Nacionalista que coloca sempre os interesses do povo acima dos interesses inconfessáveis da iniciativa privada.O Estado do Paraná com ele esta muito bem representado no Senado, pena não ter sido ele o candidato a Presidência do Senado, mas será sempre guardião dos interesses do povo paranaense.

    • Sr. Sucupira. Só quem não conhece o que é o Setor Elétrico, o que é a Copel e o que foi o governo Requião pra fazer elogios à esse senhor que quase destruiu a Copel. Na Fundação Copel chegaram a perder muito dinheiro com o Banco Santos. atrasaram obras, se associaram em projetos sem viabilidade economica, depreciaram a empresa que é pública, do povo do Paraná, com uma política populista, eleitoreira, promovida pelo Hugo o Chaves das Araucárias!
      Se o senhor se vê como um homem inteligente vale a pena se informar. tudo isso aconteceu no governo anterior. Hoje me pergunto: o que foi pior, o Lernismo privatista ou o populismo destruidor?
      Obrigado.
      Copeliano da ativa.

      • Com toda certeza ” copeliano da ativa” de cargo comissionado!

        • Não, eu não tenho cargo comissionado. Nem é essa minha meta, talvez você sim queira ou teve em algum lugar do passado chavista. Sou Copeliano e Paranaense com muita honra e não me iludo com discurso de Requião que deixou o irmão dele acabar com o Patrimônio Público do Povo do Paraná que é o Porto de Paranaguá. E agora esse enganador vem falar de Defesa da Copel. E a Nossa Fundação Copel que o time requianista investiu dinheiro no Banco Santos? Será que teu sobrenome é Requião, Rubens?

          • Sr. Copeliano atento!
            Seja pelo mais esclarecedor!
            Uma coincidência que o dono do banco Santos era amicíssimo do então Diretor Presidente da Copel, na época Sr. Paulo Pimentel!
            É muito estranho, esta acusação ao ex-governador, pois se não estou enganado a Fundação Copel mantém um Conselho com representantes dos empregados, da empresa e se não estou enganado até do Governo.
            Ainda, pelo que se tem notícia, houve todo empenho de parte do empregados da FC, do governo estadual e federal na época para resgate das aplicações, e que sei foram garantidos o reembolso pelo Tesouro Nacional, até por tratar-se a Fundação Copel ser um órgão de previdência Privada em fins lucrativos!
            A não ser que o Sr. faça parte deste Conselho e que saiba de coisas que deveria denunciar.
            Se for o caso, não teria que ser feito a denuncia pelos meios oficiais!

      • Parabens pelo comentário Sr Copeliano. Esse cara destruir o Paraná, veja em que estado ele deixou o DER, a Polícia Militar, Polícia Civil, IML, quebrou a Paranaprevidência que estava redondinha e agora com bilhões de dividas, o Porto de Paranaguá que o mano Dudu só fez malfeitos, aquele dos dolares no armário. Isso é apenas algumas coisas que são descobertas, imaginem o que deve de ter de safadesas desconhecidas. Esse cara e Lularápio deveriam estar numa prisão de segurança máxima.

        • Pois é o Requião destruiu, e esse Betinho esta construindo tudo de novo. Q competencia.

        • Sr. Pedro Gunha!
          Um refresquinho aí vai bem!
          Requião herdou o Paraná com estradas em piores condições do país!
          Morava no Norte do Pr e tinha que dar volta de 50 km as vezes para conseguir chegar a um destino que hoje se faz com 1 hora levava duas horas tamanha a pouca vergonha que Lenner tratou ou destratou os investimentos em infraestruturas. Recebia visita de parentes de outros estados que ficavam horrorizados com a falta de manutenção em nossas rodovias!
          O ex governador Requião coube a tarefa de praticamente refazer todas, isto mesmo todas, a rodovias do estado que havia ficado com oito anos, isto mesmo, oito anos sem manutenções, este é governinho bom dos” home” que o Sr. defende!
          A sociedade paranaense pagou e continua pagando um alto preço em nome de um governo privatista que sucateou quase tudo para justificar as privatizações, como o caso a implantação do pedágio extorsivo que aí está e que não investe nada em infraestruturas como duplicações!
          Os paranaenses precisam de mais Requiões e de menos políticos de faz- de – conta por exemplo deste que está aí e que gasta 500 milhões em propaganda e que até agora não disse para que veio!

        • A TA…O bibinho/dero$$o/taniguchi/jeime lerner/cachoeira/demonstenes torres/beto/FHC/Serra,etc,etc…Uns ladroes larapios todos estão soltos… Porq prender o LULA/ REQUIAO????
          VADERRETO TUCANADAS DDODMO!!
          CAMBORJA DE PAUS DE GALINHEIROS!!

      • Com certeza e disparadamente o Lernisimo privatista foi o pior momento da história de nossa companhia…!
        Roubaram tanto que não á-toa o pulha do Lernner desapareceu do mapa político do país para viver como marajá em exílio na ilha de Mahattan!!!

      • Sem dúvida foi o Lernismo privatizador. Nossa luta na época foi árdua e a empresa só não foi trocada por bananas pela ocorrência lastimável do sete de setembro.
        Acompanhei na época a recuperação financeira da COPEL.
        Hoje o interesse é denegrir a empresa, jogar lama no senador Requião. Autoritário sim, mas sempre foi um defensor da transparência e do respeito à coisa pública.

    • Esse deve ser assessor Paralamentar do homem.

      • ÉÉÉÉ´PARE!!E VC …Ñ É ASSESSOR PARL.DESSA TUCANADAS DO DEMO?? ME ENGANA Q GOSTO CARA!!!
        VADERRETO TUCANADAS DO DEMO!!ESTAMOS EMPATADOS… EU ESTOU COM O RUBENS!!

  18. Gostaria que o senador tivesse falado dos funcionários da copel, aqueles que realmente fizeram e fazem essa empresa com o suor do seu rosto independente das adversidades que passam atualmente.

    • Caro “eletrecista” tudo que se ve construido em TODAS as areas da nação foram tambem com suores de seus rostos, e muitos deles nem um pouco reconhecido, pois até parece que só reconhecem jogadores de futebol. Mas aqui o que quero expor é que quando o Senador fala não fala especificamente de uma parte e sim de todo seu abrangente. E isto é que faz dele um grande Estadista.

      • washington, vai rachar uma lenha em redor de casa, esquece dessa merda que afundou esse Estado. Esse nunca mais se elege a nada, canalha.

        • Caro Gunha. Como as vezes diz o blogueiro Esmael ” tá nervosa, vá pescar Santa!

        • Pedro Gunha não curto mais o Requião mais e preciso reconhecer uma verdade, e lhe dizer uma verdade também, quem esta afundando esse estado e o Governador Beto Richa as traquinagem que esse moleque tem feito nos últimos dias e de arrepiar, enchendo o rabo de emissoras de Tvs de dinheiro comprando ate o satanás para ficar do lado dele só para não perder a próxima eleição, um pouquinho de coerência não faz mal pra ninguém.

      • Grande Estadista, opção pelos pobres, ditador, falastrão depois que o Beto xókidejéstão deixar o governo, quem terá sido o pior pro ESTADO.

        http://www.youtube.com/watch?v=-WQqchyq9_c

      • Caríssimos: Após o Governo João Goulart, que propôs diversas medidas em favor do Brasil e do povo brasileiro, é a primeira vês que o governo federal propõe uma medida interessante para o povo, para os empresários e para o Brasil.
        Quanto a valorização do quadro de pessoal, gente competente, especializada, compete ao estado o reconhecimento. Reconhecimento há muito posto de lado para beneficiar os acionistas e por falta de visão.