No Brasil tem político há mais tempo no poder que os irmãos Castro em Cuba

Sarney está há 58 anos na política, contra 48 anos de Fidel em Cuba. Henrique Alves está na Câmara há 42 anos, enquanto Raúl terá completado 11 anos quando deixar o poder daqui a 5 anos. Os peemedebistas, no entanto, não dão sinal que vão se aposentar tão cedo.

Sarney está há 58 anos na política. Henrique Alves está na Câmara há 42 anos, enquanto Raúl terá completado 11 anos quando deixar o poder daqui a 5 anos. Os peemedebistas, no entanto, não dão sinal de que vão se aposentar tão cedo.

O ex-presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), assumiu pela primeira vez um mandato eletivo em 1955 como deputado federal. Lá se vão 58 anos da estreia do maranhense na política. Ele ainda galgou cargos como de governador de seu estado natal e de presidente da República.

Outro que também faz um “tempinho” que está na pista é o atual presidente da Câmara Federal, Henrique Alves (PMDB-RN), que debutou na Casa em 1971, ano que nasci, há exatos 42 anos.

Faço esse introito com o objetivo de mostrar a existência de políticos brasileiros há mais tempo no poder que os irmãos Fidel e Raul Castro, na ilha, em Cuba, tão decantada em versos e prosas, nesses últimos dias, em virtude da histérica presença da blogueira Yoani Sanchéz em solo verde-amarelo.

Fidel ficou no poder por 49 anos e seu irmão, Raul, já está há seis anos na presidência. à‰ sempre bom lembrar que eles chegaram ao governo por meio de uma revolução, com um projeto de ruptura ao status quo, a 1!º de janeiro de 1959.

Pelas informações que me chegam de Cuba, via agências de notícias, a rotatividade no poder ocorrerá antes naquele país caribenho do que aqui. O presidente Raul Castro ao ser reeleito ontem afirmou que permanecerá mais 5 anos no cargo. Louvável. Por estas plagas, por exemplo, ainda não há evidência de que Sarney ou Henrique vão pendurar as chuteiras tão cedo.

O provável sucessor de Raúl Castro será Miguel Díaz-Canel, de 52 anos, novo vice-presidente do Conselho de Estado.

O desavisado leitor vai me dizer: “Mas Sarney e Alves foram eleitos democraticamente para o parlamento!”. Tem razão. Também é verdade que os irmãos Castro foram democraticamente eleitos em seu país.

Comentários encerrados.