Burguesia do Batel enfrenta Fruet e lança campanha O Granito é Nosso!!

Stephanes Jr, Chicarelli e Aguayo se reuniram ontem no badalado Taj Bar, na Rua Bispo Dom José, no Batel.

Stephanes Jr, Chicarelli e Aguayo se reuniram ontem no badalado Taj Bar, na Rua Bispo Dom José, no Batel. “O Granito é Nosso!”, brindavam.

Os comerciantes e burgueses da Rua Bispo Dom José, no Bairro Batel, em Curitiba, se reuniram na tarde de ontem (14) no badalado Taj Bar. O encontro regado de chope bem gelado e bom camarão definiu a estratégia dos endinheirados: enfrentar na Justiça o prefeito Gustavo Fruet (PDT), que determinou a paralisação das obras na mais polêmica avenida do mundo.

Sob a liderança do deputado estadual do canudinho, Reinold Stephanes Junior (PMDB), novo discípulo da petista Gleisi Hoffmann, ministra-chefe da Casa Civil, e do vereador José Carlos Chicarelli (PSDC), representante dos donos de bares na Câmara Municipal, os burgueses do Batel resolveram radicalizar ao lançar a campanha O Granito é Nosso!!.

Para você que está chegando agora, a polêmica é a seguinte: a RPC TV/Gazeta do Povo fez reportagem sobre a colocação de pedras de granito na calçada da Rua Bispo Dom José. O metro quadrado teria valor de R$ 190 enquanto o paver, utilizado em calçadas de outros bairros mais pobres, custaria seis vezes menos.

Pois bem, a burguesia do Batel se sente traída pelo prefeito. Diz que votou em Fruet na última eleição e reclama que nunca pediu para colocarem granito na calçada. Se a obra parou, portanto, ameaça, caberá pedido na Justiça de indenização ao comércio. Os comerciantes falam em milhões de prejuízo dos estabelecimentos da região do Batel. Ou seja, o molho poderá custar mais caro que o peixe no final das contas, alerta o advogado Clóvis Costa.

O presidente da Associação de Bares, Fabio Aguayo, desconfia que a polêmica do granito seja falsa. Ele acha que a mídia e a prefeitura estão querendo desviar a atenção de outros problemas maiores da cidade, como as caixas-pretas no transporte coletivo, no ICI (informática), nos radares de multa, etc. “O prefeito não pode governar, retroativamente, com um jornal debaixo dos braços”, critica.

Se abrirem as caixas-pretas sobra dinheiro para colocar calçadas de granito daqui até a Lua!, ironiza Aguayo, dizendo que ainda que, se suspender os contratos nocivos ao município, daria para fazer calçadas de granito em todas as ruas de Curitiba, inclusive no Tatuquara, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), no Boqueirão e no Pinheirinho.

92 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Curitibanos imbecis!!!
    Sua cidade será sempre medíocre enquanto deixarem ignorantes como esses posarem como donos da cidade. Livrem-se deles ou calem-se para sempre!!!

  2. Se o contrato foi feito por baixo do pano cabe descontratar! Mas a questão é simples: basta os bacanas do pedaço fazerem um vaquinha e comprar o granito e mandarem colocar de acordo com os padrões da Prefeitura. Tenho certeza de que o Prefeito vai topar. Vai lá bacana solta a grana que o Fruet vai embelezar sua propriedade!

  3. Primeiro: com granito ou sem granito, seja burguês ou não, nunca vi tantos erros de ortografia juntos…povo, antes de palpitar no granito alheio, por favor, aprendam a escrever. Sr. prefeito, que tal usar o dinheiro da famigerada calçada para investir em educação para adultos, já que ninguém sabe escrever nessa joça de cidade de quito mundo?

  4. O maior mal dessa sociedade é essa burguesia estúpida e ignorante. Tem gente que brindou no Bar do Batel que sempre esteve ao lado do poder. Ou melhor, enriqueceu com o dinheiro público. O granito é de vocês mas tem muito dinheiro nele que saiu do remédio das crianças da periferia. Em qualquer sociedade consciente, atos idiotas iguais ao dos “pseudo burgueses do Batel” são dignos de reprovação.

  5. Não esqueçam de quem promoveu a obra, o ducci e richa, tem que ser levantado toda essa maracutaia.

  6. Se a decisão couber ao judiciário é certo que a construção da calçada da vergonha será mantida. Juízes e desembargadores, em especial do provinciano judiciário paranaense, a nobreza dos tempos atuais, decidirá com vistas aos próprios umbigos, é lá que possuem seus imóveis e recebem seus aluguéis. Acorda povo, guilhotina já!

  7. Êta caterva de bêbados.

  8. Informem a burguesia do Batel que o granito, em dia de chuva, vai derrubar muita gente. E daí, se alguém se machucar, quem pagará a conta???

    Jisuis! Morro e não vejo tudo.

  9. Ta todo mundo estressado vou dar uma dica como moramos numa cidade tipicamente e colonizada por muitos polacos que tal irmos tomar uma Vodka e comer uns pierogue no bosque do Papa kkkkkkkkkkkkkk

  10. Acho que se é pras calçadas de toda a cidade serem iguais. Então, o IPTU deve ser também! Aí eu concordo.

  11. Deixe que façam a tal calçada de Granito, pois quero ver os Cuecas e calcinhas de seda, escorregando e levando tombos, ao sairem pra zoar pelas redondozas com seus ternos e longos.. num dia de chuva, Aquilo vao criar um LIMO… que será mais escorregadio que gelo ou sabonete molhado.

  12. Hipocrisia pura… a Av.Batel estava totalmente degradada, precisava de uma reforma, a a Copa vem aí, os turista q irão jantar e depois curtir os bares irão aonde??
    Além de tudo fazem um estardalhaço todo por muito pouco, o preço do piso de granito é um pouco a mais q o dobro do tradicional Paver, porém gera muito menos manutenção, além de ser muito mais bonito, acaba q a diferença nem é tamanha… vc encontra piso de granito por R$59,00m², paver na faixa de R$24,00, mas a manutenção é muito maior q acaba diminuindo muito essa diferença, mas o q esse “metidos a comunistas” querem é fazer barulho…
    Outra pergunta q gostaria de fazer é se o pessoal q reclama do gasto no bairro batel, gostaria de pagar o mesmo valor de IPTU que os moradores e comerciantes da região pagam??
    E não venham com desculpinha barata, por favor…

  13. Com o preço do IPTU de uma quadra da Bispo Dom José se paga a obra inteira, não tem burguesia nenhuma morando dentro dos restaurantes. Nenhum morador do Batel está sendo beneficiado, nos fins de semana só dá carro popular circulando por alí, alguns com o som bem alto, por sinal. Aquela é uma area de comércio, mas se os moradores burgueses do Batel estão explorando os demais cidadãos curitibanos vamos fazer um valor de IPTU unico para o Juveve, Batel, Umbara, Sitio Cercado, Boqueirão, etc, com certeza os burgueses do Batel vão preferir pagar um IPTU de 500 reias ao invés dos 5mil cobrados por apartamento da região, mesmo porque as calçadas em frente a estes apartamentos foram pagas pelos moradores e são mantidas por estes mesmos.

  14. DEIXA TERMINAR O QUE JÁ COMEÇOU, O BATEL MERECE JÁ QUE TODOS OS MORADORES E PROPRIETÁRIOS JÁ PAGAM MAIS CARO EM TUDO IPVA, IMÓVEIS, E TUDO, SÃO BURGUESES MAS TODOS OS PARANAENSES GOSTAM DO BATEL. DEIXEM DE PENSAR PEQUENO POIS SE SEMPRE FOREM ASSIM NUNCA PODEREMOS TER ORGULHO DE NOSSA CIDADE, AS MULHERES PODERAM DESFILAR COM SEUS SALTO ALTO OS IDOSOS TERAM MAIS SEGURANÇA EM NÃO TROPEÇAR NESSAS CALÇADAS MAL FEITAS E AS PESSOAS QUE UTILIZAM CADEIRAS DE RODAS PODERÁ SE MOVER SEM NECESSITAR DA AJUDA DESTE POVO MESQUINHO QUE NÃO AJUDAM NEM A SI MESMO. PARABÉNS A TODOS QUE QUEREM QUE UM DIA NOSSA CIDADE SEJA REALMENTE DE PRIMEIRO MUNDO…

  15. Granito é nosso, mas quem paga é o Povo todo?

    Chamem a receita pra ver se não há nada de irregular com esses burgueses. A sanha passa rapidinho…

  16. E sobre mobilidade, ninguém comenta?
    Sim, porque se for granito deve ser escorregadio,
    perigoso.
    Além de ser dificil de acreditar que nós contribuintes
    estamos pagando o pato.
    Querem firulas, paguem!

  17. Aqui no Tatuquara o pessoal tem que pagar carnê de financiamento do asfalto e calçada. E tudo isso sujeito a SPC e Serasa. Por que no Batel teria que ser diferente?

  18. Sinceramente que elege esse cueca de cedas samos nos o povo, o dia que o povo se ligar e parar de votar nesses caras tenho certeza que nossa cidade será muito mais humana. Vamos .se ligar na hora de votar

  19. Lei não se discute, se cumpri !Acho no minimo estranho dos representantes, tanta defesa em um assunto onde não cabe discussão.O prefeito tem rasão em revisar o projeto e paralisar as obras, parece quem tem muita gente interessada nestas calçadas.

    http://www.hagah.com.br/especial/pr/imoveis-parana/19,0,2930168,Normas-e-regras-para-construcao-de-calcadas-em-Curitiba.html

  20. Boa ideia lembrar de Paris. Não foi lá que Maria Antonieta e seu marido perderam a cabeça por conta de seus gastos exagerados? Ah, se a moda pega…

  21. fico imaginando se estas discussões fossem na Paris dos séculos anteriores… não se pode gastar com a rua X, não se pode embelezar a região Y pq existe todo o resto do alfabeto esquecido… como seria Paris hoje??? como seriam todas as belas cidades do mundo que as pessoas viajam para conhecer?

    • Pois é, vamos destroçar as conquistas democráticas de mais de 3 séculos, daí podemos tranquilamente justificar uma calçada destas para privilegiados. Ótimo argumento sr. Frederico, matou a pau a questão…

  22. é bem simples: cobra no IPTU, de 2014, dos batelienses, pronto. Aí quero ver se estes palhaços vão querer granito na calçada. Conte-me uma coisa, quem souber: Não há padronização para as calçadas de Curitiba? Por que é que o meu condomínio teve que trocar os paralelepipedos por aquelas pedras pequenas retangulares que tem maior permeabilidade, drenando as águas da chuva? Outra coisa, cadê o Minisério Público pra acionar o infeliz que aprovou este projeto esdrúxulo? Tira o granito manda pra casa do Ducci e faz ele devolver a grana que nos pagamos por esta palhaçada.

    • Mas já é cobrado. O IPTU médio na Bispo Dom José é de 4.000 reais. Já em bairros afastados muitas casas com valor baixo são isentas e quando pagam não passa de 200 pilas. Acho que se for pra Curitiba ter todas as calçadas iguais, eu concordo, mas o primeiro passo é fazer um IPTU idêntico e não por valor venal.

  23. Apoio totalmente a campanha….

  24. Fiquei inspirado com a declaração do sr. Aguayo, e, como morador do Boqueirão, pensei em começar uma campanha do tipo “Queremos calçadas de granito no Boqueirão!”. Mas, é claro, eu proporia que os moradores daqui fizessem uma vaquinha, afinal, construir uma calçada de luxo no meu bairro com dinheiro público seria sacanagem.

  25. Hoje sabe-se que o Brasil é um pais de classe média, portanto essa história de burguesia não cola, ao menos a quem tem um pouco de bom senso e inteligência. Sabe-se os estabelecimentos da região são freqüentados pelas mais diversas classes sociais e turistas, também geram inúmeros empregos diretos e indiretos para os moradores da cidade. Penso que nesse momento, com as obras quase concluídas, qualquer atitude que se tome, que não seja a conclusão das obras trarão ainda maiores prejuízos a Prefeitura. Boa sorte Fruet!

    Porque não publicou a mensagem!

  26. Oras,se eles querem granito,marmore ou seja lá qual pedra for então que paguem do bolso deles,mas que seja comprovado isso,que não seja só de fachada.Fazer protesto regado a chop gelado e camarão é facil,engraçado que os parlamentares envolvidos não participam de protestos quando se trata dos direitos do Zé Povinho,ou seja nós,que teremos que trabalhar seis meses a fio para sustentar essa cambada em impostos e tributos.Agora se realmente for provado que os burgueses pagaram para ter essa benfeitoria em frente dos seus botecos eles tem todo direito em reclamar mas pelo jeito não é bem essa historia,como comentei em outro link,o que a prefeitura fez nas gestões anteriores que deu certo?NADA.Foi o tempo em que Curitiba era governada para o povo.A gestão anterior reduziu Curitiba a apenas alguns bairros,Curitiba é um todo e não apenas Batel,Ecoville etc…

  27. Bando de inúteis.
    Gente oca desprovida de qualquer pingo de bom senso.
    Vergonhoso. Lamentável…

  28. Não cabe simplesmente uma ação na Justiça contra quem mandou fazer fora do padrãO da prefeitura???

    Não é o dono do terrreno que paga a calçada???

    Estae Fruet tá muito parecido com o Requião… Ou baixa ou acaba…

  29. Burguesia Curitibana, é um NOJO, UM NOJO, seria bom se todos os trabalhadores em geral se negassem a trabalhar para esta casta maldita, o que eles iam fazer com o rico dinheirinho que eles usurparam. NADA, ELES NÃO SÃO NADA.

    • DESCRIMINAÇÃO NÃO PODE.

      A discussão é sobre o calçamento, é crime descriminar só porque a pessoa é rica. Eu moro no BATEL tenho empresas e emprego mais de 3.000 pessoas, e bem que eu gostaria que todos pudessem morar aqui pena que meu apto só tem 2.000m2.

  30. Sthefanes votou a favor da aposentadoria milionária para deputados estaduais .

  31. Esses Sthefanes são a vergonha da política do Paraná.
    Estão sempre agarrados no poder, desde a época da ditadura .

  32. O gestor Gustavo Fruet, tem competência para usar todas as ferramentas e abrir a caixa preta da prefeitura e ver os contratos: do transporte urbano, dos radares,das empreiteiras prestadoras de serviços, transporte de resíduos sólidos (lixo) e uma máfia, só com essas, tem dinheiro para a saúde , educação ,segurança e sobra dinheiro para calçar toda cidade com Granito,

  33. Favor ver a data de modificação deste projeto que mudou as calçadas para granito, no final do ano…

  34. Alguém sabe me dizer quem é autor desta façanha? O nome desta besta tem que vir a tona

  35. A CUECA DE SEDA DEPOIS DESTA VAI FICAR MANCHADA!

    Com esse tipo de atitude e campanha, mostram que são uns despeitados arrogantes, deslumbrados, patéticos e ridículos, pois, precisam chamar a atenção. Enfim, perderam a referêcia política em Curitiba depois da derrota burguesa neoliberal contida em Luciano Ducci que tiveram que “engolir quadrada” que por sinal também foi uma invenção do principal queridinho das elites no Paraná, ou seja, Beto Richa ( Mas conhecido como o Playboy Neoliberal)!

  36. E tenha respeito e não vete minhas opiniões Esmael, só por serem diferentes das suas

  37. Nunca vi tanta hipocrisia! A cidade toda vai passear no Batel e quando é pra mostrar a noite curitibana para qualquer turista todos correm exibir a avenida e seus bares… Daí começam comparações ridículas que Sitio Cercado precisa de granito? Para os sem cultura de plantão sugiro que visitem ou pesquisem boulevard de Paris e outros países e vejam se as calçadas são de azulejo da promoção Balaroti! Me poupem de tanta asneira

    • De sabichão você não tem nada!

      • Disse pouco e falou tudo Luiz,eu não frequento bares do Batel,não condeno quem frequenta mas acho que Curitiba é um todo,o salario do prefeito e dessa cambada de vereadores que nada faz vem do nosso esforço em comum,enquanto alguns brigam por calçadas de granito outros tantos morrem porque não tem um remedio em posto de saude nem tão pouco médico para atendimento,não bastasse ainda tem os bacanas que enchem a cara de cachaça nesses bares e saem pela cidade matando pessoas inocentes,sim,aquelas que moram no Sitio Cercado,no Boqueirão,no Sta Candida que não tem calçadas de granito mas que vão receber uma lápide de granito por causa de um FDP embriagado.

        • Curitiba é um todo. OK. A primeira medida para tornar isso possível é igualar o IPTU. Na Bispo Dom José, um imóvel de tamanho médio como um bar, paga uns R$5.000 reais. no Sitio Cercado, quando pagam (por que a maioria é isenta) não passa de R$300,00. Se sair uma lei que faça o IPTU ser idêntico em toda a cidade. O que tem de gente que FREQUENTA e TRABALHA no Batel, mas mora nos bairros da periferia, não é mole. Ou alguém acha que quem frequenta o pagode da Ploc ou o Taco no domingo ou o Yankee moram todos na região central? Ou mesmo que vão no Burguer King ou estudam no colégio público que tem ali? É uma obra para toda Curitiba, é uma área de uso comum da maioria da população, assim como o Centro, o Largo da Ordem. Toda essa região deve ser melhorada. Hoje, a classe C também tem acesso a bares, restaurantes. É ilusão achar que só por que a pessoa mora no Boqueirão, não vai gastar R$50,00 pila na Batel pra se divertir. Tem bares, lanchonetes super ecléticas ali. Os moradores mesmo da região são contra, por que querem que ali todos esses locais fechem e a Batel volte a ser um bairro residencial! Os burgueses MESMO querem que a Bispo Dom José vire uma ruasinha de provincia e não incomodem a eles e suas famílias que moram no Batel a gerações.

          • Desde que se igualem os salários, condições de vida, etc, sem problemas em igualar os IPTUs nada mais justo, por sinal justiça é algo que não existe neste mundo. Qual o problema de o Batel virar um bairro residencial novamente? É melhor assim, porque o que tem de bom no Batel ficaria mais diluído pela cidade, e aos poucos quem sabe toda Curitiba virasse uma Batel (lólgico que isso nunca vai acontecer). Enfim, querem granito nas calçadas, simples, só pagarem por ela, dinheiro público deve se investido em coisas essencias à população, saúde, educação, saneamento, deve servir ao povo, aqueles que não tem condições de comprar com o teu misero salário, já os burgueses recebem além do justo e tem condições, não fazendo cosquinha em seu orçamento, de investir em uma calçadinha de granito. Todo empresário que quer manter seu negócio gasta, investe, para mantê-lo e o povo não pode manter empresários.

  38. Hoje sabe-se que o Brasil é um pais de classe média, portanto essa história de burguesia não cola, ao menos a quem tem um pouco de bom senso e inteligência. Sabe-se os estabelecimentos da região são freqüentados pelas mais diversas classes sociais e turistas, também geram inúmeros empregos diretos e indiretos para os moradores da cidade. Penso que nesse momento, com as obras quase concluídas, qualquer atitude que se tome, que não seja a conclusão das obras trarão ainda maiores prejuízos a Prefeitura. Boa sorte Fruet!

  39. O granito fica muito bem em túmulos.
    O granito fica bonito também ao redor da guilhotina!
    A burguesia fede a túmulos.
    A burguesia fica muito bonita na fila para a guilhotina!

  40. MORADOR INDIGNADO.

    Moro no local e desaprovo a paralisação, até entendo que todos pagam impostos, mas nós aqui pagamos muito mais, e alem do mais onde já se viu eu passear com minha Lamborghini na Bispo Dom José com calçadas feitas de asfalto, isto é pra acabar…prefeito então apresentem um projeto e determine o valor e tipo de piso, e usem como padrão pra toda cidade, e caso algum bairro queira ter o privilégio de ter um piso fora deste padrão eles vão arcar com a diferença, oque já pode ser feito aqui onde eu moro e esta sendo construído esta calçada, EU NÃO ME IMPORTAREI DE PAGAR A DIFERENÇA.

    • Burguês imbecil, idiota

    • Cara, você além de burguês é muito mas muito idiota.

      • Os burgueses MESMO que moram ali são contra. O cara que mora ali, de família “tradicional” quer é dar um fim na Bispo Dom José, quer que ali tenha no máximo alguns restaurantes e uma calçada furreca, uma medida como essa que vai incentivar o comércio e a vida noturna da região, é totalmente contra o interesse da verdadeira burguesia… O verdadeiro burguês, ele quer é paz e sossego no seu amado Batel. Convenhamos, quem aproveita ali? a maioria não mora no Batel. Quem trabalha ali também…. eles não querem pessoas de Curitiba inteira e de fora frequentando a sua vizinhança e fazendo ‘barulho’. Eles querem uma ruasinha tosca e provinciana. Uma medida como essa, um novo cartão postal cheio de “pobre” (Sim, é isso que eles pensam do pessoal que vai na Ploc, na Yankee, no Taco, no Burguer King) eles não querem!

        • A juventude não pensa assim Sr burgues, eu fui jovem me diverti, muito ai pelas banda do BATEL e em outros lugares da cidade…já que vcs se julgam a ultima bolacha do pacote com seu poderio econômico, é só vcs usarem esta influência cobrando das autoridades o rigor da lei pra evitar os excessos.

    • Tá certo o mauricinho,não é crime ser rico…crime é ficar rico fazendo politica, este bando ninguém combate.

    • Esse ta zoando, nao pareceberam?
      Olhe o nome, mauricinho.
      Tanto que calcada de asfalto nao existe ne..

    • Idiota

  41. é bom manter o granito já posto e o restante doar para túmulos de políticos corruptos. BURGUESIA FEDE!!

  42. Olha o Clóvis de burguês no Esmael!! Não tem preço. hahahahahahah.

  43. Falta vergonha na cara desta corja que reuniu-se para lançar a campanha “o granito é nosso”.

  44. A familia Stefhanes não toma jeito mesmo, tal pai tal filho não pode ver uma teta que estão lá. O pai aposentado aos quarenta e dois anos e mama até hoje nas tetas de qualquer governo o filho vai pelo mesmo caminho.

  45. Minha sugestão é que o custo das calçadas seja repassada aos beneficiados. OU seja, os donos do comércio local.

  46. Eles querem Calçada de Granito? Ora, que tomem vergonha na cara e paguem cada um pela calçada de granito no seu estabelecimento! Se até para colocar asfalto antipó nas vilas a prefeitura cobra dos moradores, por que no Batel a coisa seria diferente???

  47. O povo polemico o cidade polemica meu Deus o povo critico nada que se faz aqui ta bom ta louco meu,as vezes ta até nojo de morar aqui na pesada Curita,os burgueses do batel pagam altos impostos então merecem a tal calcada de granito,ou volta como era assim como a maioria dos cu-ritibocas que são contra o desenvolvimento

  48. Em tempo pessoas no plural correção.

  49. Esmael, já “tuitei” sobre essa materia: Eles querem granito, somente para eles !Essa burguezia não tem “jeito” mesmo, pq pertence à PIG (Parte da Imprensa Golpista):@#Veja, @#Folha de sp,@#[email protected]#Gazeta do Povo(!)[email protected]#Estadão de [email protected]#Globo do AMARGO já foi(@#JABOR,@#ARNALDO, serviçal da mesma)…etc…!

  50. não acho totalmente errado, que concertem as calçadas, se os bares querem o de granito que junte o dinheiro e façam, e a prefeitura ajudaria como se fosse feito de paver, e assim bares da região da tão valorizada areá, juntava o montante e concluiria o projeto sendo assim ninguém sairia lesado.

  51. Tudo bem senhor dep. e vereador, se o granito é dos senhores então apresentem a nota fiscal de compra e devido comprovante do pagamento,caso contrario isso não lhes pertence, então é recurso público que está aí, portanto não sejam demagógicos. Me espanta tal atitude desses representante do povo defender está situação, enquanto pessoa morrem nas filas dos postos de saúde da nossa cidade por falta de recursos. Os recursos públicos são de todos os Curitibanos e devem ter o mesmo o respeito na sua aplicação.

  52. Seria interessante explicar melhor a responsabilidade financeira desta obra.
    Pela lei 11596/2005, “O proprietário de terreno, (…) deverá construir e manter calçada em toda a extensão da testada do imóvel.”

  53. No Batel a reunião de protesto é regada com bom chop e petiscos de camarão. Dessa maneira, a periferia fará protesto com cartazes e será regado com água tendo como petisco o pão nosso de cada dia. Chega, não vamos continuar mantendo a burguesia.

  54. Ora essa milhões de prejuízo. O prejuízo vai ser a colocação da calçada tanto para os cofres públicos como para a imagem do bairro e dos seus moradores e comerciantes.

  55. esta certo Prefeito ,temos uma cidade por inteira na só batel , além uma calçada deste valor poderíamos arrumar varias em Curitiba, a burguesia não é maioria dinheiro de toda população esta ali, então estes burgueses ,como este que estão ai na foto pense na cidade como um todo.

    • Pela lei 11596/2005, “O proprietário de terreno, (“¦) deverá construir e manter calçada em toda a extensão da testada do imóvel.”

  56. ESSE FÁBIO AGUAYO JÁ DISSE NO MEU TWITTER QUE FREQÃœENTA CLUBES DE SWING. ELE NÃO MERECE CREDIBILIDADE. ELE FOI O MAIOR LOBISTA CONTRA A LEI ANTI-FUMO. É UM BOÇAL.

    • Não sei quem é pior, o Aguayo ou o Stephanes Jr.

    • PRESIDENTE DA ABRABAR
      CONSELHEIRO ESTADUAL DO ESPORTE ENTRE OUTRAS FUNÇÕES EM ENTIDADES DE CLASSE PATRONAIS

      Gostaria de saber o que BAR tem a ver com ESPORTE…

      RIDÍCULO!

    • Moura, o simples fato dele ser contra a lei anti-fumo nao siginifica que ele um bocal. Ainda mais sendo presidente da associacao dos bares, as pessoas tem direito a ter opiniao divergente. Agora swing ja nao sei..