Fruet empataria com Ducci num eventual 2!º turno, diz Datafolha

Pesquisa Datafolha deverá intensificar luta entre Ducci e Fruet.

Os partidários de Gustavo Fruet (PDT), ao analisar as simulações feitas pelo Datafolha sobre um eventual segundo turno com o prefeito Luciano Ducci (PSB), se animaram. De acordo com o instituto, Fruet ficaria com 46% e Ducci 42%. Ou seja, o quadro seria de empate técnico.

“A esperança é a última que morre”, suspirou um graduado coordenador da campanha gustavista.

Entretanto, Ratinho Junior (PSC) venceria Ducci por 48% a 40% e derrotaria Fruet por 50% a 39%.

O Datafolha divulgou nesta noite a quarta pesquisa sobre a disputa da prefeitura de Curitiba, encomendada pela RPC TV e Folha de São Paulo. Ratinho lidera com 32%, seguido de Ducci (25%), Fruet (17%) e do peemedebista Rafael Greca (11%).

5 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. estou indignado como o povo paranaense(curitibano), não estuda, sera que a maioria gosta de ver que nao temos saude, nao temos segurança, e o pior parece que ninguem liga de andar nos onibus lotados super apertado que da desgosto de ter uma administração tão ruim assim, povo de DEUS pense, quantos anos estamos com a panela comandando, ta na hora de mudar.

  2. Vamos la Fruet…vamos para o 2º turno…

  3. Te cuida, Fruet! Estamos chegando e iremos ultrapassá-lo! Pra cima deles, Greca! Curitiba é 15!

  4. aonde vc ta vendo empate 46 a 42 só na matematica de vcs tucanada

  5. UMA NOVA CURITIBA !Quinta-feira, 27 de Setembro de 2012 ““ 21:16 hs

    Por favor, aguarde a aprovação do seu comentário.
    A nossa Curitiba conservadora e moderada está mostrando que prefere a inovação, pois o velho já incomoda e não serve mais.
    As últimas avaliações da administração do município batem com estas pesquisas eleitorais.
    O povo quer mandatos de quatro anos cumpridos integralmente, mediante programas elaborados com vistas às futuras gerações e não mandatos vinculados e condicionados aos próximos episódios eleitorais. A força eleitoral deve ser de e para Curitiba e não trunfo exclusivo nas mãos de poucos políticos transitórios. Vamos ver o que vai dar. É um novo momento, que mostra uma nova postura dos curitibanos. Ganhe quem ganhar, esta eleição desde já está rendendo muitas coisas boas. Assim, por exemplo, a “eleição resolvida antes” , está deixando de existir. E, quem fez acertos, que pague o preço.
    .
    Clovis Pena