PTC e PSDC deixam coligação de Barbosa Neto a prefeito de Londrina

por Alexandre Sanches, via O Diário

Barbosa Neto (PDT).

Os candidatos a vereador pelo PTC e PSDC, que integram a coligação “Frente Cristã”, decidiram na noite desta quinta-feira (23) deixar o apoio ao candidato a prefeito Barbosa Neto (PDT). A decisão foi tomada em uma reunião solicitada por integrantes dos dois partidos.

O presidente do diretório municipal do PTC, Ulisses Sabino, explicou que havia insatisfação por boa parte dos filiados, principalmente após o episódio da cassação do mandato de Barbosa Neto, no dia 30 de julho. O ex-prefeito foi julgado pela Câmara Municipal acusado de ter utilizado seguranças da empresa Centronic, contratados para guarda patrimonial da prefeitura, para fazer a segurança privada na Rádio Brasil Sul AM, de sua propriedade.

“Após a cassação criou-se uma dificuldade para os nossos candidatos. E quando eles saem à s ruas para pedir voto, há a necessidade de estar explicando a situação, do por quê apoiar um candidato que foi cassado ou mesmo se ele poderá tomar posse se for eleito. Mas o Barbosa Neto é forte e não precisa do PTC e PSDC, conseguindo tocar a campanha sozinho”, afirmou Sabino em entrevista à  Rádio Paiquerê AM.

A coligação para proporcional os dois partidos não estavam coligados com o PDT, o que dá certa tranquilidade para a Frente Cristã. “Estaremos buscando outra candidatura na majoritária para darmos apoio. O objetivo nosso, na proporcional, é fazer até três vereadores e vamos trabalhar neste sentido”, enfatizou. O PTC possui dois vereadores candidatos à  reeleição: Rodrigo Gouvêa e Roberto da Farmácia.

Sobre o tempo de rádio e televisão pertencente à  coligação, Ulisses Sabino disse que não tem como oferecer a outro candidato a prefeito e que se quiserem, podem retirar o tempo da propaganda de Barbosa Neto até o dia 30. “Mas não pensamos em fazer isso. No nosso horário vai aparecer apenas os nossos candidatos a vereador, sem expor nenhum candidato a prefeito”, ressaltou.

Surpresa

Para a assessora jurídica do PDT, advogada Daiane Medeiros, a decisão tomada pelo PTC e PSDC foi isolada, cauando certa surpresa dentro do PDT. Porém, ela disse que a decisão foi dos próprios partidos que se reuniram e chegaram a essa conclusão. “O PDT segue a campanha tranquilamente. Acredito que alguns materiais já foram entregues para a coligação. Mas como eles não estavam coligados na proporcional, apenas na majoritária, haverá um impacto, mas não será tão grande, exigindo muitas alterações no nosso material”, afirmou.

Ela disse que o tempo eleitoral na majoritária deve mudar, mas bem pouco, não intererindo tanto no conteúdo apresentado no rádio e na TV, necessitando apenas de um pequeno ajuste. “Ficamos surpresos. Eles se reuniram, chegaram a um consenso. Mas nós não tínhamos conhecimento desses motivos que os levaram a tomar essa medida. Mas a nossa campanha continua e vamos seguindo”, destacou.

4 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. nao sei se vcs percebem, mas os golpeadores tiraram o Barbosa da prefeitura e calaram.
    Parece que andam envergonhados de terem dado o golpe, pensando em tirar o prefeito das eleições.
    E aconteceu diferente do que planejaram. A golpeada saiu na metade e agora estao todos contra a parede..

  2. E acreditem, a coisa ficou melhor para o Barbosa Neto. Agora é ele e o PDT contra o resto, as cúpulas políticas de um lado e o povo de outro.

  3. MAIS UMA VEZ BARBOSA NETO MOSTRA QUE É CORRETO, OS CANDIDATOS DO P.D.T. CAMINHA PRA FRENTE E NA CAMPANHA GASTA SOLA DE SAPATO.

    O PTC E PSDC QUERIA O QUE DINHEIRO NO BANCO, FARTA PROPAGANDA E NÃO FALAR DA CAMPANHA DO PREFEITO.

    HORA MEUS AMIGOS O P.D.T. E DIFÊRENTE DESTE TIPO DE CAMPANHA POLITICA.

  4. UÉ, QUER DIZER QUE GANHARAM DINHEIRO DO OUTRO LADO!!!

    CADÊ A JUSTIÇA ELEITORAL PRA INVESTIGAR ISSO AÍ???