Sobrevoo de caças também afetou vidros do Palácio do Planalto

da Agência Brasil

Vidros do STF quedrados. Foto: R7.

O Palácio do Planalto também teve prejuízos com a passagem de dois caças Mirage da Força Aérea Brasileira (FAB), que destruiu a fachada de vidro do prédio do Supremo Tribunal Federal (STF) ontem (1!°). De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência da República, o palácio teve 28 vidros atingidos.

Vinte e cinco vidros do prédio principal, a maioria no subsolo, ficaram trincados, mas não chegaram a cair. No setor de transportes, fora do prédio principal, três vidros quebraram, um deles atingiu um carro particular e causou danos à  funilaria do veículo.

O levantamento dos prejuízos e as informações sobre os reparos necessários serão enviados à  Aeronáutica, que está investigando o incidente e vai arcar com a os prejuízos aos prédios públicos. Ainda não está decidido se o Palácio do Planalto comandará os reparos e repassará a conta a FAB ou se uma empresa será contratada diretamente pela Força Aérea para consertar os estragos.

O incidente com os caças aconteceu por volta das 10h20 durante a cerimônia da troca da Bandeira Nacional na Praça dos Três Poderes. O prédio do STF teve cerca de 40 janelas quebradas, 17 na parte da frente. Segundo a FAB, os vidros foram quebrados por uma onda de choque gerada pela passagem das aeronaves.

4 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. depois dos dois pontos de interrogação ,e o ponto final . invalido o que escrevi .,para o bem de todos ,eu estava exaltado e não tomei cuidado.Dan voce esta certo tua critica me encentiva para o bem da comunidade ,que usam brogs

  2. Ja pençou nos manés que querem punir o exercito? desenterrar defuntos porque ? o governo e democratico .mas forças armadas não tem obrigação de ser democraticos…

    • Contra-Ponto, Leia a Constituição Federal e o Código Militar e volte para debater melhor.

      As Forças armadas são instituição de defesa da democracia, do chamado Estado-Democrático de Direito.

  3. Já pensou os tímpanos dos mané?