Estudantes da UFPR entram em greve em apoio aos professores

via portal Banda B

Assembleia na UFPR. (foto: UFPR).

Os estudantes da Universidade Federal do Paraná (UFPR) decidiram entrar em greve a partir desta quarta-feira (30) em apoio á paralisação dos professores das universidades federais e reforçar pautas constantes no movimento estudantil. A assembleia que deflagrou o protesto dos alunos foi realizada na noite desta terça-feira (29) no pátio da Reitoria da UFPR, no centro de Curitiba e contou com cerca de 500 estudantes.

De acordo com o coordenador-geral do Diretório Central dos Estudantes da UFPR, Victor Meireles, a pauta dos estudantes é extensa, como o pedido de 10% do PIB brasileiro destinado á educação pública, bolsas-auxílio para o cumprimento de extensão dos estudantes e a contrariedade a instalação de uma empresa privada no Hospital de Clínicas.

A partir de agora a movimentação se intensifica, um grupo de mobilização está marcando assembleias nos cursos para que haja uma maior participação dos estudantes!, afirmou.

O comando de mobilização da greve se reúne todas as terças e quintas-feiras para discutir as ações dos estudantes. Pelas assembléias específicas dos cursos, observamos uma adesão crescente, ainda não tivemos tempo para mobilizar todo mundo, mas acredito que até o dia 11 de junho já vamos ter um corpo estudantil grande somado a essa frente!, garantiu Meireles.

Apoio aos professores

O coordenador afirma ainda que o apoio dos estudantes aos professores é total, já que eles acreditam que uma valorização da educação passa pelas condições dos docentes. A gente não consegue uma melhora na educação sem uma melhora no carreira dos professores!, afirmou.

Hoje, as três categorias da universidade (estudantes, professores e técnico-administrativos) realizaram uma assembléia e chegaram á decisão que toda negociação será conjunta entre eles. Fizemos uma série de falas em relação a esse movimento de greve e encaminhamos que as negociações serão conjuntas entre as categorias. Agora esperamos as assembléias docentes e dos técnicos para ver se eles vão manter a posição!, concluiu.

A greve federal dos docentes já conta com 52 universidades federais em greve. Os estudantes da UFPR foram a 15!ª universidade a deflagrar greve estudantil.

3 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Greve para inúmeros serviços da Seab

    Os 290 servidores da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab), que estão em greve desde a última quarta-feira (30), realizam assembleia na próxima segunda-feira, às 16h30, para avaliar os rumos das negociações junto ao estado e a possibilidade de retornarem ou não ao trabalho.

    A greve reúne os funcionários não vinculados á Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Eles afirmam que a criação recente da agência provocou uma disparidade entre os salários pagos a quem já era da Secretaria e aqueles que irão trabalhar na autarquia. Com a nova situação, apenas os 640 servidores do Departamento de Fiscalização (Defis), que foram absorvidos pela Adapar receberão adicionais no salário, que variam de R$ 905 a R$ 2,4 mil. Já os outros profissionais de outros setores, mesmo exercendo funções semelhantes, continuam com o salário do quadro geral da Seab.

    Os grevistas agora querem saber qual será o valor exato proposto a ser pago para os três segmentos da categoria, de apoio (1º grau), execução (2º grau) e profissional (3º grau), diz. A expectativa é que esses valores sejam definidos até segunda-feira.

    A greve abrange trabalhadores dos 21 núcleos regionais da Seab. Segundo o Sindiseab, a paralisação atinge inúmeros serviços prestados pela secretaria. Informe do sindicato comunica que todos os projetos e atividades do Deral (Departamento de Economia Rural) e Deagro (Departamento de Desenvolvimento Agropecuário ) estão totalmente comprometidos, assim como as atividades de fiscalização.

    A greve também parou já no primeiro dia publicação de série histórica com a lista de preços de produtos, que é divulgado diariamente no site da secretaria.

  2. Eles estudam? Bando de folgados.

  3. Direita ou esquerda…. decidam-se!