Beto Richa defende PSDB na vice de Ducci

por Ivan Santos, via Bem Paraná

Beto Richa.
O governador Beto Richa (PSDB) defendeu ontem que o PSDB indique o vice na chapa de reeleição do prefeito Luciano Ducci (PSB) nas eleições deste ano. A declaração foi uma resposta à s afirmações do presidente em exercício do partido e presidente da Assembleia Legislativa, deputado Valdir Rossoni, que na terça-feira, admitiu que os tucanos podem abrir mão da vaga em favor de outra legenda. Rossoni afirmou inclusive que entre as siglas que poderiam ser atraídas estão o PMDB.

Evidente que Curitiba é muito importante para o nosso partido, para o PSDB. Se pudermos indicar o vice do Luciano Ducci, o partido tem bons nomes a oferecer!, reagiu o governador, que não quis citar quais seriam esses nomes para não correr o risco de esquecer algum!. Entre os nomes cotados para o posto estão o presidente da Sanepar e presidente do PSDB de Curitiba, Fernando Ghignone; o deputado federal Fernando Francischini e o deputado estadual Mauro Moraes.

Richa diz que por enquanto não está participando das negociações em Curitiba ou em outras cidades, que estariam sendo conduzidas pelos próprios candidatos. O governador, que é o presidente de fato do PSDB paranaense, se licenciou do cargo no início do ano, alegando a necessidade de ter que se dedicar exclusivamente à  administração estadual. Com isso, Rossoni ficou encarregado de conduzir as negociações sobre alianças para as eleições de outubro.

Inicialmente o discurso dos tucanos era de que o partido não poderia abrir mão de indicar o vice de Ducci, pois ao definir o apoio à  reeleição do prefeito, já teria desistido de apresentar um candidato próprio na Capital. A necessidade de reforçar a chapa atraindo outros partidos, porém, teria levado Rossoni a admitir abrir espaço para a composição com outras legendas. Queremos ganhar a eleição. Para isso precisamos encontrar o melhor vice. Queremos achar uma pessoa que tenha o perfil que se encaixe no quadro atual, seja do PSDB, seja de outro partido!, afirmou o dirigente.

O principal alvo dessa articulação seria o PMDB, cuja bancada na Assembleia Legislativa já aderiu à  base do governo Richa. Oficialmente, o partido lançou a pré-candidatura do ex-prefeito Rafael Greca, mas boa parte dos deputados trabalham por uma aliança com Ducci, em troca da indicação de um vice peemedebista.

O próprio governador teria interesse nessa negociação, como estratégia para atrair formalmente o PMDB para seu governo, já pensando em uma composição para as eleições estaduais de 2014. A intenção seria isolar o PT, que deve lançar a ministra chefe da Casa Civil do governo Dilma, Gleisi Hoffmann, como candidata ao Palácio Iguaçu daqui há dois anos. Em Curitiba, os petistas sinalizam com o apoio à  candidatura a prefeito do ex-deputado federal Gustavo Fruet (PDT), apontando como o principal adversário de Ducci na disputa.

Comments are closed.