WikiLeaks publica banco de dados da “indústria da espionagem”

do portal Terra

Mapa mostra indústrias de "viligância" de dados de pessoas privadas.

A organização WikiLeaks divulgou, nesta quinta-feira, um banco de dados com informações sobre “sistemas de interceptação de massa”. Trata-se de um mapa mundial com empresas de inteligência ligadas à  filtragem de informações de pessoas da sociedade civil.

“Esta indústria é, em prática, não-regulada. Agências de inteligência, forças militares e autoridades policiais são capazes de, em massa ou silenciosamente, interceptar ligações e tomar computadores sem a ajuda ou o conhecimento de provedores de telecomunicação”, diz o texto do projeto, denominado “The Spy Files” (“Os arquivos de espionagem”, em tradução livre).

Os dados liberados hoje, segundo o WikiLeaks, representam o primeiro bloco de “centenas de documento de 160 empreiteiras da inteligência na indústria da vigilância de massa”. A investigação, descrita como um “projeto em curso”, é levada a cabo com organizações de investigação e mídia de seis países. Entre eles estão o Escritório de Jornalismo Investigativo do Reino Unido (The Bureau of Investigative Journalism in the UK) e o jornal Washington Post, dos Estados Unidos.

“Nos últimos dez anos, sistemas para vigilância indiscriminada de massa tornaram-se a norma. Companhias de inteligência, como a VASTech, vendem equipamentos para gravar permanentemente ligações telefônicas de nações inteiras”, diz o comunicado da WikiLeaks. “Há firma comerciais que agora vendem softwares especiais que analisam esses dados e transformam-no em poderosas ferramentas que podem ser usadas por agências militares e de inteligência.”

O mapa disponilibilizado no site da organização enumera as empresas que praticam este tipo de serviço, especificando o tipo de vigilância (como conversas telefônicas, mensagens de celular, monitoramento de internet, vírus de computador e localização de sinais de GPS).

No Brasil, a única empresa citada é a Suntech Intelligence, com sede em Santa Catarina. O grupo se define como uma empresa “capaz, flexível e confiável” de “inteligência de comunicações” que “fornece soluções únicas em Gerenciamento de Rede, Retenção de Dados e Interceptação Legal em todo o mundo”. O Terra tentou contato com a Suntech, mas ainda não obteve retorno.

Comentários encerrados.