Servidores da saúde mantêm greve em Curitiba

Funcionários municipais da saúde protestam mesmo na chuva.

Debaixo de muita chuva, os servidores municipais de Curitiba excluídos do projeto das 30 horas decidiram ontem manter a greve.

Hoje é o sexto dia de paralisação sem que o prefeito Luciano Ducci (PSB) tenha sinalizado algum contato com os trabalhadores da saúde.

A greve ocorre porque o prefeito encaminhou projeto para a Câmara Municipal reduzindo a jornada de trabalho para cinco categorias (enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem, técnicos de higiene dental e assistentes de saúde bocal) e exclui quase 30 categorias do projeto.

Com a lei, cerca de 4 mil servidores da saúde terão jornada de 30 horas enquanto que 1165 profissionais da saúde (cerca de 20%) ficaram de fora.

Jingle novo

Os servidores municipais haviam lançado duas músicas ontem. O Samba dos excluídos! e o funk Pede pro tio Beto!. Hoje, outras duas músicas foram lançadas. Um sertanejo inspirado na canção Ai se eu te pego!, de Michel Teló, e outra canção inspirada no lobo mau da Chapeuzinho Vermelho. Nesse ritmo, os servidores vão lançar um CD de natal pro prefeito Luciano Ducci.

Comentários encerrados.