Grevistas dos Correios fazem assembleias hoje para decidir se voltam ao trabalho

da Agência Brasil

Greve nos Correios.

Os empregados dos Correios devem fazer assembleias nos 35 sindicatos da categoria, na tarde de hoje (10), para decidir se mantêm a greve iniciada há 27 dias. Eles vão colocar em pauta a proposta apresentada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) na sexta-feira (7), que foi aceita pela empresa, mas rejeitada pelos representantes da Federação Nacional dos Trabalhadores de Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect).

Se os trabalhadores não aceitarem o acordo com a empresa, o dissídio coletivo da categoria será julgado amanhã (11) pela Seção Especializada em Dissídios Coletivos (SDC) do TST. O secretário-geral da Fentect, José Rivaldo da Silva, acha que os sindicatos não vão entrar em acordo com a empresa e a decisão deverá ser dada pelo TST.

Na última reunião entre a direção e os trabalhadores, o presidente do TST, ministro João Oreste Dalazen, apresentou uma proposta que prevê abono de R$ 800, a ser pago imediatamente, e aumento real de R$ 60 a partir de janeiro de 2012, além de reajuste linear de 6,87% do salário e dos benefícios. Os grevistas querem repôr os dias parados com trabalho extra e também reivindicam aumento real de R$ 80 retroativo a agosto.

Para tentar regularizar a entrega de correspondências, os Correios fizeram mais um mutirão no último fim de semana. Foram entregues 22 milhões de correspondências e feita triagem em mais 27 milhões em todo o país. Desde o início da paralisação, os mutirões foram responsáveis pela entrega de cerca de 47 milhões de cartas e encomendas e pela triagem de mais 96 milhões.

Comentários encerrados.