Depois da presidenta Dilma, governador do PSDB “relança” investimento da Renault no Paraná

Sob olhar atento de Richa, presidenta Dilma conduz reunião com o presidente da Renault no Palácio do Planalto..
No último sábado (1), em Brasília, a presidenta Dilma Rousseff colocou na mesma mesa os governadores do Paraná, Beto Richa (PSDB), e do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), durante evento em que a Renault/Nissan anunciou investimentos de R$ 3,4 bilhões na ampliação da planta (fábrica) de São José dos Pinhais (PR) e na construção de uma nova em Resende (RJ).

A unidade paranaense receberá R$ 500 milhões para ampliar a produção de veículos e a fluminense ficará com R$ 2,9 bilhões (US$ 1,5 bi) do capital da montadora francesa, segundo informa a Agence France-Presse.

O que chamou a atenção ontem foi o fato de o governador Beto Richa “relançar” exatamente a mesma coisa que a presidenta Dilma havia lançado na semana passada. Seria o tucano uma espécie de faísca atrasada?

Quem tivesse viajado para fora do país no último sábado e retornado ontem teria a clara sensação de que a Renault anunciou um segundo investimento no Paraná. Nada disso, caro leitor, trata-se do mesmo comunicado feito à  presidenta há uma semana.

O tucano paranaense tem se apropriado das realizações do governo federal e vendido aos mais desavisados as obras como se fossem do governo dele. Um exemplo concreto são as casas populares do programa “Minha Casa, Minha Vida”, dentre tantos outros.

No mês passado, em Maringá, o prefeito Silvio Barros II (PP), aliado de Richa, teve a pachorra de apagar a logomarca do programa “Minha Casa, Minha Vida” das placas no evento de entrega de 280 moradias populares no distrito de Iguatemi.

Comments are closed.