Carteiros votam amanhã acordo com empresa, firmado no TST

via Portal Vermelho

Carteiros devem voltar ao trabalho na quinta-feira.

Em seu 22!º dia de greve, representantes dos carteiros e dos Correios assinaram um acordo no início da noite desta terça-feira (4) para encerrar a paralisação. O acerto foi fechado durante audiência de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília. Amanhã (5), os 35 sindicatos da categoria se reúnem para decidir se aprovar a proposta e encerrar a greve, ou não.

O acordo firmado estabelece reposição salarial da inflação de 6,87% e aumento linear de R$ 80 a partir de 1!º de outubro. Anteriormente, os trabalhadores defendiam que o ganho real linear deveria ser contado a partir de agosto. Já as empresas só concordavam em conceder o reajuste em janeiro de 2012.

No entanto, o desconto dos dias paralisados acabou ganhando proporções maiores que as reivindicações trabalhistas iniciais. Com relação a esse ponto, a proposta acordada prevê que a empresa devolva os seis dias que já foram descontados dos trabalhadores em folha de pagamento até cinco dias úteis, após o retorno ao trabalho. Mas devem ser descontados, parceladamente, a partir de janeiro do ano que vem.

Ficou estabelecido, ainda, que os demais dias parados não serão descontados por completo. Para repor 16 dias de greve, os carteiros terão de trabalhar durante fins de semana e para colocar em dia o atraso nas entregas provocado pela greve.

em São Paulo, a assembleia acontecerá à s 11h no Clube da CMTC, na Avenida Cruzeiro do Sul, 808, para votar proposta.

da redação do Vermelho, com agências

2 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Manda esta corja trabalhar. Se não está contente, pede a conta. Cheios de vantagens enquanto a maioria da população não tem nada. Cachorro neles…

  2. Acodo de frochos!
    Se tiver que pagar os dias parados, então não se coloca as mãos em cargas atrasadas, se querem que reponham os dias parados paguem os mesmos!
    Esta federação tem que ser revista e analizada as questões sindicais, alem de criar uma lei que dirigentes sindicais , não sejam permitidos de receber “cargos na empresa, como vem acontecendo com muita frequencia dentro dos sindicatos estaduais dos correios!