Artistas e intelectuais manifestam apoio à  Comissão da Verdade

da Agência Brasil

Artistas e intelectuais brasileiros manifestaram hoje (21) apoio à  aprovação do projeto de lei que cria a Comissão da Verdade. O projeto de lei que prevê a instalação da comissão está na pauta de votação de hoje (21) da Câmara dos Deputados.

O manifesto reúne assinaturas de mais de 250 artistas, intelectuais e representantes de organizações da sociedade civil. Nomes conhecidos como os cantores e compositores Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Alcione; a atriz Marieta Severo; o sociólogo Emir Sader e o escritor Frei Betto, além do filósofo americano Noam Chomsky, aderiram ao movimento.

Para eles, a experiência vivenciada naquele período de repressão marcou vidas e foi capaz de mudar a história, mas ainda não é possível celebrar a democracia uma vez que as violações cometidas durante a ditadura ainda não foram apuradas.

Como defensores da livre expressão do pensamento e da democracia, manifestamos ao Congresso Nacional nosso desejo de aprovação do projeto de Lei 7.376/2010, que cria a Comissão Nacional da Verdade para que essas violações sejam lembradas e conhecidas pelo povo brasileiro, pois essa é a única forma de garantirmos que isso nunca mais aconteça. Chegou a hora da verdade que o Brasil tanto espera!, registraram os artistas, em nota.

De acordo com a proposta enviada ao Congresso Nacional pelo Poder Executivo, a Comissão da Verdade vai investigar violações de direitos humanos ocorridas entre 1946 e 1988. O trabalho será feito durante dois anos por sete membros nomeados pela Presidência da República.

Comentários encerrados.