Afiliada da TV Globo em Maringá (PR) sofre atentado a tiros

Publicado em 29 agosto, 2011

* RPCTV sofre atentado durante a madrugada desta segunda

Prédio da TV Globo foi alvejada por 15 tiros. Fábio Guillen / Gazeta Maringá.
A emissora de televisão RPCTV Maringá (afiliada da Rede Globo) foi alvo de um atentado por volta da 1h20 desta segunda-feira (29). As informações são da própria RPCTV Maringá. Segundo uma testemunha, dois homens armados em uma motocicleta dispararam vários tiros contra a recepção e a cozinha da emissora, que fica na Zona 5, em Maringá.

.

Segundo a Polícia Civil, foram 15 tiros de armas calibre 40 e 9 milímetros. Dos 15 tiros, 12 deles foram contra a recepção. Um dos seguranças do prédio estava na recepção no momento do atentado. Ele se jogou no chão e por isso não se feriu.

O secretário de segurança pública do Paraná, Reinaldo de Almeida Cesar, determinou que o atentado seja investigado.

“A arma é utilizada por bandidos de alta periculosidade, geralmente ligados ao narcotráfico. Não são pessoas comuns, que quisessem fazer qualquer tipo de protesto”, afirmou o delegado Osnildo Leme.

.

Até as 7h15 desta segunda-feira (29) a polícia não tinha encontrado os bandidos.

A Câmara de Maringá também foi alvo de atentado há um mês.

Há um mês, o prédio da Câmara Municipal de Maringá (CMM) foi alvo de um atentado. Dois homens armados em uma motocicleta dispararam vários tiros de pistola 9 milímetros contra o prédio (veja o vídeo).

.

As câmeras de segurança do local flagraram a ação dos bandidos, mas até esta segunda-feira (29) ninguém havia sido preso.

Depois do atentado o policiamento no local foi reforçado durante as sessões. Além disso, novas câmeras de segurança e uma catraca deverão ser instaladas nos próximos meses.

Sede da RPCTV em Curitiba já foi alvo de atentado

.

Uma bomba de fabricação caseira foi atirada em julho de 2010 no pátio da sede da RPCTV, no bairro Mercês, em Curitiba. Um homem encapuzado acendeu o pavio e lançou um tubo de PVC carregado com pólvora. Ele estava em um veículo Renault Twingo preto.

O suspeito usou um isqueiro para acender a bomba numa das pontas, antes de atirá-lo. O artefato bateu no muro, partiu-se e o conteúdo se espalhou, pegando fogo em seguida. Ninguém ficou ferido.

Comments are closed.