3 de maio de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Manuela relança carta aos brasileiros

Manuela relança carta aos brasileiros

A presidenciável Manuela D’Ávilla, do PCdoB, relançou nesta quinta (3) sua carta aos brasileiros na qual assume compromissos com a liberdade da nação e do ex-presidente Lula. ... 

Leia mais

18 de agosto de 2016
por Esmael Morais
73 Comentários

Inseguro, Renan reabre ponte com Dilma

dilma_renanO presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) tem um instinto de sobrevivência que é peculiar a ele e à família dos roedores. Nesta sexta (19), às 11 horas, ele vai até o Palácio Alvorada reunir-se com Dilma Rousseff. Leia mais

17 de agosto de 2016
por Esmael Morais
23 Comentários

Dilma vai se defender dia 29 “olho no olho” do golpe no Senado

lewandowski_dilma_renanA presidente Dilma Rousseff vai “olho no olho” se defender pessoalmente no juízo final do impeachment no Senado, no próximo dia 29 de agosto, conforme antecipado ontem (16) pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR). Leia mais

16 de agosto de 2016
por Esmael Morais
81 Comentários

Carta de Dilma abala golpistas

carta_dilmaDiz o ditado que quem desdenha quer comprar. Não faltam adjetivos e juízo de valor do tipo “veio tarde” na tentativa de desqualificar a carta aos brasileiros e aos senadores lida nesta tarde por Dilma Rousseff. Leia mais

16 de agosto de 2016
por Esmael Morais
21 Comentários

Em carta, Dilma diz que dará apoio irrestrito à convocação de um plebiscito

dilma_rousseffDilma Rousseff abriu o pronunciamento com a seguinte frase: “Darei meu apoio irrestrito à convocação de um plebiscito”. Abaixo, assista ao vídeo: Leia mais

16 de agosto de 2016
por Esmael Morais
10 Comentários

Em pronunciamento, Dilma lançará “carta aos brasileiros” às 15 horas desta terça

dilma_carta_senadoresA presidente eleita Dilma Rousseff lançará nesta terça (16), às 15 horas, a “carta aos brasileiros” contra o golpe de Estado de Michel Temer (PMDB). Leia mais

10 de agosto de 2016
por Esmael Morais
49 Comentários

“Dilma continua no jogo”, diz Requião

dilma_requiaoO senador Roberto Requião (PMDB-PR) declarou na noite desta quarta (10), ao Blog do Esmael, que a presidente Dilma Rousseff continua no jogo e poderá voltar. Leia mais

3 de agosto de 2016
por Esmael Morais
38 Comentários

Os últimos espasmos do golpe no Senado; acompanhe ao vivo

O espasmo é uma contração muscular involuntária que ocorre até em cadáveres. Partindo da premissa de que o golpe dançou, conforme o senador Roberto Requião (PMDB-PR), o Senado chegou aos seus últimos momentos espamásticos. Leia mais

2 de agosto de 2016
por Esmael Morais
20 Comentários

Dilma lançará ‘carta aos brasileiros’ no dia 10, diz Requião

requiao_dilmaO senador Roberto Requião (PMDB-PR) esteve na manhã desta terça (2) com Dilma Rousseff no Palácio Alvorada. Segundo ele, a presidente eleita lançará a carta aos brasileiros no próximo dia 10 de agosto. Leia mais

1 de agosto de 2016
por Esmael Morais
10 Comentários

Dilma define o norte: voltar ao governo e convocar novas eleições

do Luis Nassif Online, no portal GGC

dilma_temer_jamaisPresidente afastada pelo processo de impeachment, Dilma Rousseff disse em entrevista publicada pela BBC Brasil, nesta segunda (1/8), que sua proposta é retornar ao governo e convocar um plebiscito para antecipar a eleição presidencial. Leia mais

25 de julho de 2016
por Esmael Morais
20 Comentários

Dilma deverá divulgar ‘carta aos brasileiros’ no próximo dia 8 de agosto

volta_dilma_jaA presidente eleita Dilma Rousseff já tem pronta a ‘carta aos brasileiros’ que levará em primeira mão aos senadores. A data escolhida foi 8 de agosto, véspera da votação do “juízo de pronúncia”, isto é, quando os parlamentares deverão decidir se o processo de impeachment seguirá ou não para o plenário do Senado. Leia mais

14 de julho de 2016
por Esmael Morais
12 Comentários

Dilma vaza trechos da “carta aos brasileiros” durante entrevista a rádios do Piauí

dilma_carta_brasileirosA presidenta Dilma Rousseff detalhou o rumo que o País irá tomar com a sua volta ao exercício da Presidência da República após a derrubada do golpe em curso no Senado Federal. Para Dilma, a base de qualquer governo que redefina o País é o respeito à vontade popular. Ouça abaixo: Leia mais

29 de março de 2014
por Esmael Morais
15 Comentários

Cada vez mais tucana, Veja cobra de Dilma uma carta ao povo brasileiro

do Brasil 247 A edição de Veja deste fim de semana, mais uma vez, ironiza a presidente Dilma Rousseff. Na capa, como numa gangorra, enquanto ela desce, as ações das estatais, especialmente da Petrobras, disparam. Segundo a revista, Dilma é o símbolo da desconfiança, enquanto os opositores Aécio Neves e Eduardo Campos representam a esperança.

Na reportagem “A Petrobras desceu a rampa”, de Robson Bonin e Malu Gaspar, a revista afirma que a empresa “se tornou símbolo da má gestão da presidente”. No texto, a torcida pela oposição. “Aécio Neves nunca teve tanta visibilidade eleitoral como agora, momento em que articula a CPI da Petrobras. O rebaixamento da nota de crédito do Brasil e os descalabros da Petrobras animaram Eduardo Campos”, diz ele. Eduardo teria dito até que vai ganhar as eleições !“ “e se Dilma continuar ajudando, no primeiro turno”.

No editorial de Eurípedes Alcântara, Veja chega ao disparate de cobrar da presidente Dilma Rousseff, que governa um país em pleno emprego e com mais de US$ 350 bilhões em reservas, uma nova Carta ao Povo Brasileiro, como o ex-presidente Lula fez em 2002. “A hostilidade ao mercado inibe investimentos, empobrece o país e diminui a oferta de empregos de qualidade”, diz o editorialista, que parece desconhecer que a taxa de desemprego de fevereiro passado, de 5,1 Leia mais

30 de outubro de 2013
por Esmael Morais
2 Comentários

Banco Central independente seria uma “Carta ao Mercado” de Dilma?

do Brasil 247
Com uma iniciativa polêmica na mão, o PMDB parece ter conseguido acender um sinal de alerta dentro do Palácio do Planalto. No Senado, o presidente da casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), já tem tudo pronto para submeter ao plenário, no mês de dezembro, o projeto de lei que torna o Banco Central um órgão autônomo em relação a Ministério da Fazenda e a Presidência da República.

“Tem assuntos que se a gente combina com quem é contra não andam”, disse Renan, na manhã de ontem. O projeto estabelece mandato de seis anos para o presidente e os diretores do BC, com direito a recondução. Renan parece disposto a liderar a construção do que tem chamado de “agenda da confiança” !“ mesmo que o jogo nem sempre seja combinado com o Palácio do Planalto, que já se manifestou contra a autonomia formal do Banco Central.

Nesta quarta-feira, no entanto, uma nota publicada no Painel, da Folha, informa que essa iniciativa, de conferir independência ao Banco Central, conta com o apoio de Lula. Leia abaixo:

Carta ao mercado

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva articula nos bastidores para que o Senado vote o projeto de Francisco Dornelles (PP-RJ) de autonomia do Banco Central. Lula conversou sobre isso ontem com o senador. O petista também falou com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) –que, na semana passada, surpreendeu o governo ao defender a proposta. Lula acha que a votação seria uma forma de debelar a desconfiança do mercado em relação ao governo Dilma Rousseff.

No Palácio do Planalto, enxerga-se uma ação para fortalecer aliados peemedebistas, como se a discussão fosse apenas uma moeda de troca. De todo modo, o movimento foi suficiente para mexer com a presidente Dilma Rousseff. Em conversa na segunda-feira 28, ela avisou ao vice-presidente Michel Temer que irá procurar pessoalmente lideranças do partido para manter o PMDB em sua chapa em 2014 !“ o que significa fortalecer aliados.

Entre os políticos que incluirá em sua agenda de conversas, nas próximas semanas, Dilma teria citado a Temer o governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, e os senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) e Vital do Rêgo (PMDB-PB). Nesses Estados, os caciques peemedebistas locais prometem apoio a Dilma, mas há várias pendências. Cabral defende a desistência de Lindbergh Farias (PT-RJ) da corrida ao governo do Rio. Eunício busca apoio do PT na disputa ao governo do Ceará. Vital do Rêgo sonha em ser o novo ministro da Integração Nacional.

Abaixo, notícia da Agência Brasil sobre a votação da autonomia do BC no Senado:

Mesmo sem acordo com governo, Renan reitera que vota até o fim do ano autonomia do BC

Karine Melo
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Mesmo sem concordância do governo, o presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) reiterou hoje (29) que até o fim deste ano pretende votar o substitutivo do senador Francisco Dornelles (PP-RJ) ao projeto que dá autonomia ao Banco Central (BC) !“ PLS 102/2007.

“Quase todas as matérias têm resistência, venham de onde vierem. Ora é do governo, ora é da mídia, hora é do mercado, ora é do poder econômico. à‰ sempre assim. Cabe ao Parlamento aprimorar tudo o que aqui está tramitando para que tenhamos Leia mais

27 de outubro de 2013
por Esmael Morais
3 Comentários

Eduardo Campos copia Lula e fará sua Carta ao Povo Brasileiro

do Brasil 247
Numa estratégia similar à  do ex-presidente Lula em 2002, o governador de Pernambuco e pré-candidato à  Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, pretende lançar propostas “claras” sobre como pretende conduzir a economia caso seja eleito em 2014. Sua espécie de “Carta ao Povo Brasileiro”, nome dado à  relação de intenções do ex-presidente petista, deverá ser lançada no início de sua campanha, no ano que vem.

“Queremos deixar muito claro qual é a nossa visão sobre a economia e o futuro do Brasil”, explica Eduardo Campos, que se coloca à  esquerda de Lula, mas à  direita da presidente Dilma Rousseff, e faz críticas quase diárias à  atual gestão econômica do País. No início da semana passada, ele definiu como “medíocre” o crescimento econômico brasileiro e fez críticas ao leilão do Campo de Libra, além de bater pontualmente em modelos como o estímulo ao consumo e as desonerações tributárias, adotados atualmente.

Principais pontos

Para Campos, formado em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco, algo inevitável para o governante que vencer as eleições presidenciáveis será um duro ajuste fiscal na política econômica em 2015, “um ano difícil”, conforme prevê o pré-candidato. O governador pretende propor algo na linha da recuperação do mercado financeiro. “Vai ter de ser duro para resgatar a confiança. O que conta é a previsibilidade, sem maquiagens”, afirmou a aliados na semana passada, já com novas críticas à  atual economia.

O socialista também defende metas de longo prazo para o superávit primeiro, além do rígido cumprimento da meta fixada pelo governo federal. Uma defesa recente de sua mais nova aliada, a ex-senadora Marina Silva, certamente definida com Campos, foi a defesa do tripé macroecononômico criado no governo tucano de FHC: superávit primário, meta de inflação e câmbio flutuante.

Apoio de empresários

Campos tem definido seu plano para a política econômica, esboçado com aliados, como um “choque de responsabilidade” na economia a partir de 2015. Para conseguir apoio, ele conta com os empresários já bem relacionados com Marina Silva, que o aproximará do grupo. Apesar de provavelmente apresentar a proposta apenas em 2014, suas visitas a esses executivos já começou, com o objetivo de coletar críticas a Dilma e mostrar-lhes sua visão econômica.

A “Carta”, segundo Campos, prevê respeitar as principais conquistas dos governos anteriores, como a estabilidade econômica do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e a inclusão social de Lula, sempre se colocando, porém, como uma alternativa ao que está aí. “Um novo ciclo se inicia, uma nova agenda. Não podemos colocar em risco a democracia, a estabilidade ou a inclusão. Quem pode fazer isso? Qu Leia mais