Putin desmente que aumento nos preços dos combustíveis é culpa da Rússia

O presidente Vladimir Putin acredita que o Ocidente está tentando culpar a Rússia pelo aumento dos preços da energia no mundo. O chefe de Estado expressou esta opinião em uma reunião com membros do governo na quinta-feira (10/03), enquanto no Brasil a Petrobras aumentava o diesel (25%), a gasolina (18%) e o gás de cozinha (16%).

– Os preços lá [para transportadoras de energia nos países da UE] estão crescendo, mas não por culpa nossa. Isso é resultado de seus próprios erros de cálculo. Eles não devem nos culpar por isso – disse Putin.

Greve dos caminhoneiros ameaça reeleição de Bolsonaro

– O mesmo se aplica ao aumento dos preços do petróleo e derivados nos Estados Unidos. Eles anunciaram que estavam fechando a importação de petróleo russo para o mercado americano, os preços estão altos, a inflação é alta sem precedentes, provavelmente atingiu todos os tempos. Eles estão tentando jogar a culpa pelos resultados de seus próprios erros em nós – descreveu a situação o líder russo.

Segundo Puntin, isso é óbvio para os especialistas de mercado, “porque a oferta de petróleo russo ao mercado americano não ultrapassa 3%”.

– Este é um volume insignificante, e seus preços estão subindo. Não temos absolutamente nada a ver com isso, e mesmo aqui a proibição das importações de petróleo russo não tem absolutamente nada a ver com isso. Eles apenas se escondem atrás dessas decisões para mais uma vez enganar sua própria população – disse Putin.

O líder russo chamou a atenção para o fato de que os Estados Unidos estão até tentando negociar com aqueles países em relação aos quais Washington impôs restrições ilegítimas.

– Eles estão prontos para fazer as pazes com o Irã, assinar imediatamente todos os documentos e com a Venezuela. Eles foram à Venezuela para negociar, mas não deveriam ter introduzido essas sanções ilegítimas – disse o chefe do Estado russo.

– O mesmo vai acontecer nas relações com o nosso país, disso não tenho dúvidas – sublinhou.

Especuladores no Brasil pegaram carona no conflito Rússia-Ucrânia para mega aumento

O Senado aprovou ontem (10/03) um sistema que visa proteger sobretudo os lucros especuladores e acionistas da Petrobras, que, desde 2016, adota a criminosa política de paridade de preço internacional.

Uma das justificativas dos parlamentares é que há uma crise mundial do petróleo, embora o Brasil seja um dos exportadores do produto e tenha autossuficiência na produção dos combustíveis.

A paridade internacional leva em consideração a variação do dólar e a cotação do petróleo nas bolsas de valores mundiais. Ou seja, os consumidores brasileiros estão pagando o mesmo preço da gasolina que os ucranianos que estão na frente da batalha contra os russos. Isso para garantir a alta rentabilidade de especuladores que atuam na Petrobras.