Pau que bateu em Chico [Deltan] também pode bater em Francisco [Moro]

O ex-juiz Sergio Moro (União), candidato ao Senado, se solidarizou com o colega de estripulias na Lava Jato, ex-procurador Deltan Dallagnol (Podemos), candidato a deputado federal, que sofreu hoje (09/08) condenação no TCU na treta das diárias e passagens aéreas.

Moro considerou absurda a decisão do TCU no caso da farra das diárias na força-tarefa de Curitiba.

O ex-juiz viu “abuso” na decisão unânime dos ministros do TCU.

O deputado Arilson Chiorato, presidente do PT no Paraná, no entanto, disse que Deltan Dallagnol ficou inelegível como consequência da condenação no Tribunal de Contas da União (TCU).

Sergio Moro jura que a Lava Jato recuperou R$ 6 bilhões para a Petrobras, porém, em outros momentos, ele disse que era um pouco mais de R$ 2 bilhões; outros lavajatistas dizem que foram R$ 16 bilhões; ou seja, eles não conseguem unidade nem na mentira.

Economia

– Questionar diárias pagas legalmente e com causa é uma piada – desafiou Moro, referindo-se ao valor de R$ 2,8 milhões que deverão ser devolvidos aos cofres públicos.

Segundo os bastidores da política em Curitiba, o ex-juiz teme que o próximo a ficar inelegível é ele [Sergio Moro].

Existe uma fila de pessoas aguardando o registro de sua candidatura, no próximo dia 15, para imediatamente pedir sua impugnação ao Senado.

Além de entender que pau que bateu em Chico [Deltan] também pode bater em Francisco [Moro], há uma leitura reversa segunda qual o ex-juiz pode disputar a Câmara Federal com o impedimento do ex-procurador.

A conferir.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.

LEIA TAMBÉM