Lula diz que é sua democracia contra o fascismo de Bolsonaro em 2022

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) reverberou nas redes sociais, nesta segunda-feira (5/7), uma entrevista que concedeu ao argentino Página 12. Segundo o petista, nas eleições de 2022, a disputa será entre a democracia dele e o fascismo do presidente Jair Bolsonaro.

“Quando vejo falarem que a coisa tá radicalizada, que são 2 extremos disputando…”, disse Lula, dando uma pausa. “É bom lembrar que já disputei com FHC, Alckmin, Serra… Sempre teve polarização, nunca baixo nível”, afirmou o ex-presidente, que lidera todas as pesquisas para as eleições do ano que vem.

Leia também

Segundo Lula, a polarização não é entre dois extremos. “É entre a democracia do Lula e o fascismo do Bolsonaro”, filosofou o ex-presidente.

Ato contínuo, em suas redes sociais, Lula ainda elogiou os trabalhos da CPI da Covid no Senado.

“A CPI da Covid está prestando um serviço extraordinário à sociedade brasileira. Eles estão finalmente desnudando o monstro que foi plantado no Brasil”, disse.

“Bolsonaro já pode ser considerado responsável por pelo menos metade das mortes por Covid nesse país. E o papel da CPI é apurar com toda seriedade possível todas as denúncias que foram feitas”, declarou o ex-presidente Lula.

Lula na entrevista com o Página 12 da Argentina [vídeo]