Gleisi defende direito de Bolsonaro intervir na Petrobras, mas lamenta covardia do mandatário [vídeo]

A deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidenta nacional do PT, parou o plenário da Câmara na noite desta terça-feira (23) ao discursar sobre o direito do presidente Jair Bolsonaro intervir na direção da Petrobras. No entanto, a parlamentar petista lamentou a covardia do mandatário, que não alterou a política de preços da petrolífera.

Segundo Gleisi, um presidente da República tem direito de mudar a direção de qualquer órgão que esteja sob seu comando e o mercado não pode reclamar mercado, pois ele não tem voto. “Agora o que um presidente da República não pode mentir para o seu povo”, disse da tribuna.

A dirigente petista lamentou que Bolsonaro não irá mudar a política de preços dos combustíveis, iniciada no governo Michel Temer (MDB), ancorada na variação do dólar e na cotação internacional do petróleo. “Isso não tem a ver com ICMS. Isso aumenta a margem de lucro da empresa. O nosso diesel já chegou a ter margem de lucro de 50%, o que beneficia os acionistas privados.”

Gleisi disse que o lucro da Petrobras precisa ser dividido com o povo que está sem emprego e renda.

Ainda sobre os preços dos combustíveis, a deputada do PT comparou: “em menos de 13 anos de governo nós só tivemos 28 reajuste de combustível; depois de 2016, nós já tivemos bem mais de 500 reajuste”, disse. “Com Lula o preço do litro da gasolina era em média R$ 2,08 centavos e o diesel 1,57; com Dilma, a gasolina era 2,49 e o Deus e o diesel R$ 1,99. Com Bolsonaro a gasolina está R$ 5,20 e o diesel R$ 4,02”.

Gleisi denunciou que Bolsonaro irá baixar o preço dos combustíveis, dar subsídio, porque é isso que manda o estatuto da Petrobras.  “Ele vai tirar dinheiro do orçamento da Saúde da Educação e de outros programas para cobrir o lucro dos investidores”, afirmou.

“Não se deixe enganar. A bravata de Bolsonaro é para inglês ver. Jamais inglês perde, sempre ganha. Bolsonaro devia ser corajoso na prática e não são nas redes sociais”, disse a petista.

A deputada Gleisi Hoffmann ainda se referiu às Força Armadas: “Agora, o general em um posto importante de comando do governo devia mostrar o seu patriotismo, o seu nacionalismo, defender o povo brasileiro e o Brasil, e não os interesses internacionais de mercados”, cobrou.

Assista ao vídeo de Gleisi Hoffmann:

Gleisi Hoffmann discursa no plenário da Câmara dos Deputados.